Abrir menu principal

Saíde (em árabe: سيد; transl.: Sayyid , lit. "senhor"; não deve ser confundido com o antropônimo aportuguesado homograficamente (transliterado como Said), que significa "feliz", "afortunado"[1]) é um título honorífico dado aos homens aceitos como descendentes do profeta islâmico Maomé, através de seus netos, Haçane ibne Ali e Huceine ibne Ali, que eram os filhos de sua filha Fátima e de Ali.[2] Na fase pré-islâmica, o termo saíde significava "orador". As filhas dos saídes recebem os títulos saída (sayyida), alawiyah, siarifa (syarifah) ou xarifa (sharifah).

Ver tambémEditar

Referências

  1. Alves 2014, p. 761.
  2. Ho, Engseng. 2006. Graves of Tarim. University of California Press. Berkeley. p. 149

BibliografiaEditar

  • Alves, Adalberto (2014). Dicionário de Arabismos da Língua Portuguesa. Lisboa: Leya. ISBN 9722721798 
  • Nallino, C. A. Sulla costituzione delle tribù arabe prima dell'Islamismo, in: Raccolta di scritti editi e inediti, Roma, Istituto per l'Oriente, 1939-48.
  Este artigo sobre o Islamismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.