Sebastião Lopes de Calheiros e Meneses

Sebastião Lopes de Calheiros e Meneses (Geraz do Lima, Viana do Castelo, 24 de Janeiro de 181620 de Novembro de 1899) foi um militar e administrador colonial português.

Sebastião Lopes de Calheiros e Meneses
10.º Governador-geral de Angola
Período 1861-1862
Antecessor(a) Carlos Augusto Franco
Sucessor(a) José Baptista de Andrade
Dados pessoais
Nascimento 24 de janeiro de 1816
Viana do Castelo
Morte 20 de novembro de 1899 (83 anos)
Portugal
Serviço militar
Lealdade Reino de Portugal

FamíliaEditar

Filho de Pedro Lopes de Calheiros e Meneses de Benevides (20 de Dezembro de 1772 - ?), Sargento-Mor de Cavalaria e Fidalgo da Casa Real, e de sua mulher (2 de Junho de 1791) Ângela Jácome do Lago e Moscoso ou Ângela de Moscoso Jácome do Lago e Rego (8 de Junho de 1778 - ?) e tio paterno do 1.º Conde de Calheiros.[1]

BiografiaEditar

Oficial General de Engenharia, Moço Fidalgo da Casa Real com exercício no Paço, etc.[2]

Exerceu o cargo de 81.º Governador-Geral da Província de Cabo Verde entre 25 de Dezembro de 1857 e 1860, tendo sido antecedido por António Maria Barreiros Arrobas e sucedido por Januário Correia de Almeida, o qual, durante o seu governo, percorreu todas as ilhas do arquipélago de Cabo Verde e a costa da Guiné como Diretor de Obras Públicas do Distrito de Cabo Verde.

Exerceu o cargo de 78.º Governador-Geral da Província de Angola entre 1861 e 1862, tendo sido antecedido por Carlos Augusto Franco e sucedido pelo 1.º mandato de José Baptista de Andrade.[3][4][5]

Foi Ministro de Estado e dos Ministro dos Negócios da Fazenda a 18 de Novembro de 1868 e a 17 de Dezembro de 1868, Par do Reino e Conselheiro de Sua Majestade Fidelíssima.[2]

Senhor da Casa dos Cunhas Sotomayores, em Braga, e da Casa do Cardido, em Ponte de Lima.[2]

Casamento e descendênciaEditar

Casou em 1882 com Maria Emília da Silveira Pinto da Fonseca (25 de Outubro de 1844/1854 - 22 de Fevereiro de 1931), filha do 2.º Visconde da Várzea (de Abrunhais) e de sua mulher a 2.ª Viscondessa de Guiães, e viúva sem geração do 1.º Conde da Costa, de quem teve um filho.[2]

Ver tambémEditar

Referências

  1. "Anuário da Nobreza de Portugal - 1985", Direção de Manuel de Mello Corrêa, Instituto Português de Heráldica, 1.ª Edição, Lisboa, 1985, Tomo I, p. 427
  2. a b c d "Anuário da Nobreza de Portugal - 1985", Direção de Manuel de Mello Corrêa, Instituto Português de Heráldica, 1.ª Edição, Lisboa, 1985, Tomo II, p. 428
  3. «Angola». Rulers.org 
  4. «Angola». Worldstatesmen.org [ligação inativa]
  5. African States and Rulers, John Stewart, McFarland

Precedido por
António Maria Barreiros Arrobas
Governador de Cabo Verde
1857 - 1860
Sucedido por
Januário Correia de Almeida
Precedido por
Carlos Augusto Franco
Governador de Angola
1861 - 1862
Sucedido por
José Baptista de Andrade