Abrir menu principal
Fábrica de turbinas da AEG, 1910. Projeto de Peter Behrens
Peter Behrens - Musikroom of the Behrens House with Schiedmayer grand piano
Franz von Stuck - Der Kampf ums Weib
Fernand Khnopff - Kunst (Die Zärtlichkeit der Sphinx)

A Secessão de Munique foi fundada em 1892-1893 por um grupo progressista de artesãos[1], cuja influência se estendeu às artes visuais e ao design de produtos. Peter Behrens, foi um dos membros fundadores, estudou na Kunstgewerbeschule em Hamburgo, na Kunstschule em Karlsruhe e na Dusseldorfer Akademie, tendo trabalhado como pintor e designer gráfico em Munique, sob forte influência do movimento Jugendstil[1].

Teóricos afirmam que a Secessão de Munique foi de um caráter menos inovador do que a Berlinense ou mesmo a Vienense.[2]

Teve como expoentes o simbolista belga Fernand Khnopff[3], o alemão Franz von Stuck[3], Trunber e Wilhelm Uhde.

Referências

  1. a b [1] Teoria do Design, acessado em 19-07-2011.
  2. [2] Politécnico de Viseu, acessado em 19-07-2011.
  3. a b [3] Caderno Cultural, acessado em 19-07-2011.

BibliografiaEditar

  • Simon, Hans-Ulrich: Sezessionismus. Kunstgewerbe in literarischer und bildender Kunst, J. B. Metzlersche Verlagsbuchhandlung, Stuttgart 1976, ISBN 3-476-00289-6.

Ver tambémEditar

  • [4], Revista de História, acessado em 19-07-2011.
  • [5], John Graz, acessado em 19-07-2011.


  Este artigo sobre arte ou história da arte é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.