Secret Admirer

filme de 1985 dirigido por David Greenwalt

Secret Admirer (Brasil: Admiradora Secreta ) é um filme estadunidense de comédia romântica de 1985 escrito e dirigido por David Greenwalt em sua estreia na direção, e estrelado por C. Thomas Howell, Lori Loughlin, Kelly Preston e Fred Ward. A trilha sonora original foi composta por Jan Hammer. O filme foi produzido no auge da mania do cinema de comédia adolescente em meados dos anos 80.

Secret Admirer
Admiradora Secreta (BRA)
 Estados Unidos
1985 •  cor •  98 min 
Direção David Greenwalt
Produção Steve Roth
Roteiro David Greenwalt
Jim Kouf
Elenco C. Thomas Howell
Lori Loughlin
Kelly Preston
Fred Ward
Dee Wallace Stone
Leigh Taylor-Young
Cliff DeYoung
Gênero comédia romântica
Música Jan Hammer
Cinematografia Victor J. Kemper
Edição Dennis Virkler
Distribuição Orion Pictures
Lançamento Estados Unidos 14 de junho de 1985
Idioma inglês
Receita US$8.6 milhões[1]

EnredoEditar

Toni (Lori Loughlin) e Michael (C. Thomas Howell), são grandes amigos, ela é perdidamente apaixonada por ele, enquanto Michael, é apaixonado pela bela Deborah (Kelly Preston), que nem liga para a existência dele. Sem coragem para se declarar, Toni escreve uma carta para Michael expressando todo seu amor, mas não se identifica, ele é convencido por seus amigos de que a carta foi escrita por Deborah. A carta vai passando de mão em mão, e cria uma grande confusão muito bem-humorada.

ElencoEditar

RecepçãoEditar

Rotten Tomatoes, um agregador de críticas, relata que 30% dos 10 críticos pesquisados ​​deram uma crítica positiva ao filme; a classificação média foi de 4,3/10.[2]

Em 1985, o Los Angeles Times pediu a um grupo de adolescentes que julgasse seu interesse em uma série de filmes lançados. Depois de ver os materiais de pré-visualização e imprensa, os adolescentes classificaram com C o filme Secret Admirer na faixa de A a F; a opinião deles estava dividida sobre se eles queriam ver ou não.[3]

Controvérsia sobre o plágio de Vasos de papelEditar

Em 2016, o filme porto-riquenho Vasos de papel foi objeto de críticas e zombaria, depois que se descobriu que o filme, produzido e dirigido por Eduardo "Transfor" Ortiz, era um filme não autorizado, quase exato. cópia de Secret Admire. O filme estava sendo exibido em 25 telas nos cinemas locais há menos de uma semana quando o crítico de cinema porto-riquenho Orlando Maldonado escreveu um artigo comparando quatro sequências de cada um dos filmes e apontando como eram cópias em carbono um do outro.[4]

Uma vez que o filme não estava mais nos cinemas de Porto Rico, Ortiz, que já havia atribuído a escrita do roteiro apenas a si mesmo, primeiro disse que havia apenas "certas semelhanças entre um filme e outro, não plágio" e que era uma questão de interpretação. Algumas horas depois de fazer essa afirmação, Ortiz mudou, dizendo em uma entrevista de rádio que "havia feito algo terrivelmente errado", pedindo desculpas ao elenco e à equipe. Ortiz se recusou a comentar o assunto até que a cantora e compositora e atriz principal do filme, Natalia Lugo, divulgou uma declaração em sua página no Facebook, onde ela condenou o filme e expressou o constrangimento que sentiu ao ver Secret Admirer e entender como ela e seus colegas atores e equipe foram enganados.[5]

Referências

  1. «Secret Admirer». Box Office Mojo. Internet Movie Database. Consultado em 26 de abril de 2015 
  2. «Secret Admirer (1985)». Rotten Tomatoes. Fandango Media. Consultado em 26 de abril de 2015 
  3. Horn, John; Raskin, Alex (19 de maio de 1985). «Summer Movies : What Films Will Make The Grade With Teen-agers?». Los Angeles Times. Consultado em 26 de abril de 2015 
  4. Maldonado, Orlando (19 de fevereiro de 2016). «¿Vasos de Papel se copia de Secret Admirer?». El Calce. Consultado em 9 de março de 2016 
  5. Montalvo, Xavier (7 de março de 2016). «Sobre la controversia de Vasos de papel (2016) y Secret Admirer (1985)». Qiibo. Consultado em 8 de março de 2016 

Ligações ExternasEditar