Sefrés (em grego clássico: Sephres) ou Sauré (em egípcio: Sahuré) foi o segundo faraó da V dinastia egípcia. O seu nome significa "aquele que está próximo de ". Reinou o Egito entre 2487 e 2475 a.C. (datas aproximadas). Segundo o Cânone de Turim terá reinado doze anos.

Sefrés
Nascimento século XXV a.C.
Morte 2490 a.C.
Sepultamento Pirâmide de Sefrés
Cidadania Antigo Egito
Progenitores
Filho(s) Neferircaré
Ocupação estadista
Título faraó
Double crown.svg

A sua mãe foi Quentecaus I e o seu pai Seberquerés ou Userquerés (para alguns investigadores Userquerés seria o seu irmão). O túmulo da sua mãe em Guiza (Gizé) afirma que esta foi "mãe de dois reis" (o seu irmão Neferircaré foi rei do Egito); ali a rainha surge retratada com a barba ritual delgada e retangular e com a serpente real (ureu), atributos dos reis egípcios, o que pode sugerir que Quentecaus foi regente durante a menoridade de Sefrés.

Sabe-se pouco sobre as esposas ou filhos deste rei. Foi sucedido pelo seu irmão Neferircaré.

Segundo as fontes, o rei foi generoso na doações de terras a vários funcionários e templos, que adquirem progressivamente autonomia para administrar os seus bens. É a partir da V dinastia que se afirma no Egito uma progressiva privatização do solo, que até então pertencia teoricamente ao rei.

Durante o seu reinado a actividade comercial com a região do Médio Oriente é intensa. A Pedra de Palermo refere expedições ao Sinai e ao Punt (terra situada provavelmente no Corno de África), de onde se trouxe a mirra, a malaquite e o eletro. A tradição atribui a este rei o estabelecimento da primeira frota marinha egípcia.

Algumas cenas mostram ao rei a lutar contra os Líbios, mas não se sabe se comprovam uma efectiva actividade militar contra aquele povo ou se seriam mera propaganda política.

ConstruçõesEditar

 
Pirâmide de Sefrés em Abusir

Ignora-se se este rei construiu um templo solar de raiz (o Sekhet-Re, "Campos de Ré") ou se aproveitou a estrutura do rei Userquerés, dando-lhe outro nome. Esta última hipótese sustenta-se no facto do Sekhet-Re não ter sido ainda localizado; porém algumas fontes referem que o Sekhet-Re estava em funcionamento ao mesmo tempo que o templo de Userquerés.

Sefrés foi o primeiro rei a construir um complexo funerário em Abusir, local entre Guiza e Sacará, perto da actual cidade do Cairo, que funcionaria como necrópole dos reis da V dinastia.

A sua pirâmide (de nome Cabassauré) tinha cerca de cinquenta metros de altura, mas está hoje em ruínas, reduzida aos trinta e seis metros de altura. A razão principal para esta degradação está relacionada com a utilização de materiais de fraca qualidade. Aparentemente, em vez de se basearem nas técnicas empregues pela IV dinastia, os construtores retrocederam às técnicas da III dinastia. O templo funerário encontra-se em melhor estado, sendo possível observar baixos-relevos que retratam o rei a caçar e nas já referidas cenas de combate aos Líbios.

As inscrições atribuem igualmente um palácio ao rei (de nome Uetjesneferusauré), mas este também não foi ainda encontrado.

BibliografiaEditar

  • EDWARDS, I.E.S (et All.) - The Cambridge Ancient History. Volume I, part 2: Early History of the Middle East. Cambridge: Cambridge University Press, 1971. ISBN 0-521-07791-5
  • PARCERISA, Josep Padró - História del Egipto faraónico. Madrid: Alianza Editorial, 1999. ISBN 84-206-8190-3

Precedido por
Userquerés
Faraó
V dinastia egípcia
Sucedido por
Neferircaré