Segunda República da Nigéria

A Segunda República foi o governo republicano da Nigéria entre 1979 e 1983 regido pela segunda constituição republicana.[1]

Os fundadores da Segunda República (1979)Editar

Após o assassinato do Chefe de Estado militar nigeriano, General Murtala Mohammed em 1976, seu sucessor General Olusegun Obasanjo iniciou o processo de transição para encerrar o regime militar em 1979. Uma nova constituição foi elaborada, que viu o sistema de Westminster do governo (anteriormente utilizados na Primeira República) alijado de um sistema presidencial americano. A Constituição de 1979 determinou que posições dos partidos políticos, e gabinete refletissem o "caráter federal" da nação — Os partidos políticos foram obrigados a ser registrados, em pelo menos dois terços dos estados, e cada estado foi obrigado a produzir pelo menos um membro do gabinete.

A eleição amplamente monitorada 1979 viu a eleição de Alhaji Shehu Shagari na plataforma do NPN. Em 1 de outubro de 1979, Shehu Shagari foi empossado como o primeiro Presidente e Comandante-em-Chefe da República Federal da Nigéria.

PresidentesEditar

Presidentes durante a Segunda República da Nigéria
Presidente Período Partido
Shehu Shagari 1 de outubro de 1979 - 31 de dezembro 1983 NPN

Partidos políticosEditar

Abolição da Segunda RepúblicaEditar

A administração Shagari foi tirada do poder na véspera de Ano Novo de 1983. General Muhammadu Buhari, o líder da rebelião, citou acusações de corrupção e de incompetência administrativa como razões para intervenção militar. O Presidente Shagari foi colocado sob prisão domiciliar, e vários membros do seu gabinete ou foram presos ou exilados.

Ver tambémEditar

Referências

  1. Bridget, Broom (29 de agosto de 1978). «Critical Times Ahead». Financial Times (London) 

Ligações externasEditar