Seleção Japonesa de Voleibol Feminino

Japão
Voleibol Volleyball (indoor) pictogram.svg
Bandeira
Informações gerais
Federação Associação Japonesa de Voleibol
Sigla FIVB JPN
Confederação AVC
Ranking FIVB Estável 6º (em 7 de agosto de 2017)
Técnico Japão Noboru Aihara
Capitão Nana Iwasaka
Jogos Olímpicos
Participações 12 (Primeira em 1964)
Melhor (1964 e 1976)
Última 5º (2016)
Campeonato Mundial
Participações 15 (Primeira em 1960)
Melhor (1962, 1967 e 1974)
Última 7º (2014)
Campeonato Asiático
Participações 19 (Primeira em 1975)
Melhor (1975, 1983, 2007 e 2017)
Última (2017)
Kit short left arm.png Kit body blackcollar.png Kit short right arm.png
Kit shorts.png
Cores do Time
1º uniforme
Kit short left arm.png Kit body redcollar.png Kit short right arm.png
Kit shorts.png
Cores do Time
2º uniforme
Kit left arm.png Kit body unknown.png Kit right arm.png
Kit shorts.png
Cores do Time
3º uniforme

A seleção japonesa de voleibol feminino é uma equipe asiática composta pelas melhores jogadoras de voleibol do Japão. A equipe é mantida pela Associação Japonesa de Voleibol (em língua japonesa, 日本バレーボール協会). Encontra-se na 778 do ranking mundial da FIVB segundo dados de 7 de agosto de 2017.[1]

HistóricoEditar

Com a escolha de Tóquio, em 1959, como sede das Olimpíadas de 1964, o Japão, mesmo sem tradição no vôlei internacional (só em 1955 adotou a regra de seis jogadores em quadra – regra criada nos anos 20), entendeu que não poderia fazer feio como anfitrião. Passou, então, a ambicionar a medalha de ouro em casa. E começou a montar um time para isso. O técnico incumbido da missão de levar as japonesas ao ponto mais alto do pódio foi Hirofumi Daimatsu, que como jogador inventou o estilo de defesa com peixinho em rolamento.[2]

Já em 1960, o trabalho de Daimatsu começou a surtir efeito, levando um time principiante em mundiais ao vice-campeonato no Brasil. Seu segredo foi fazer suas jogadoras treinarem sete dias por semana, com carga de seis ou sete horas diárias, com apenas uma semana de folga por ano – há quem diga, entretanto, que a jornada das meninas começava às 4h30 da manhã e ia até meia-noite, com um descanso de 15 minutos. Adepto do taibatsu, era comum vê-lo xingar suas atletas em público, humilhá-las, aplicar-lhes, aqui e acolá, chutes no traseiro.[2] Este duro treinamento tornou a equipe forte defensivamente, uma característica que carrega até os dias de hoje. Seu estilo de jogo foi inovador, com ataques em velocidade e utilização constante de fintas (trocas constantes de posição entre as jogadoras).

Este estilo de jogo fez a equipe dominar o cenário mundial do voleibol durante os anos 1960 e 1970 com grandes atletas de raríssimas habilidades. Em 1962, por exemplo, foram responsáveis pela primeira derrota da URSS em partidas oficiais.[2] Nos Jogos Olímpicos conquistaram duas medalhas de ouro, em Tóquio-1964 e Montreal-1976 Além disso conquistaram por três vezes o Campeonato Mundial de Voleibol Feminino em 1962 na União Soviética, 1967 no Japão, e 1974 no México, e o o vice-campeonato em 2 oportunidades: 1970 e 1978. Desde então, a equipe não vinha conquistando bons resultados. A baixa média de altura somada ao estilo de jogo de pouca potência física de suas jogadoras tornou o jogo da seleção japonesa superado.[3]

Em 2004, a equipe voltou a classificar-se para os Jogos Olímpicos. O time terminou em quinto lugar na classificação geral.

Em 2009, Masayoshi Manabe, assumiu a equipe e provocou uma revolução tática. Como suas jogadoras são baixas (a média de altura das centrais japonesas, é em torno de 1m78, e a média de altura das centrais das principais seleções, gira em torno de 1m95), ele joga sem nenhuma central, tendo em quadra um time com quatro pontas. Com isso, Manabe prioriza a principal característica do vôlei asiático: a capacidade de defender. Como todas as jogadores em quadra defendem demais, os ataques adversários dificilmente caem e são necessárias, três, quatro tentativas para se conseguir um ponto. No ataque, a levantadora abusa de bolas de velocidade, outro pilar que o estilo de jogo implantado por Manabe prioriza.[4] Desta forma, ele fez a equipe ganhar no passe, no volume de jogo, no ataque pela entrada e saída de rede. Em contrapartida, a equipe perdeu bastante no bloqueio de meio.[5][6]

Contando com o talento das jogadoras Saori Kimura e da excelente levantadora Yoshie Takeshita, já em 2010, no Campeonato Mundial, esta "revolução tática" fez o time voltar a ter resultados expressivos: conquistou a medalha de bronze após vencer a seleção dos Estados Unidos na disputa pelo 3º lugar. Nos Jogos de Londres-2012, nova medalha de bronze. E no Grand Prix de 2014, um vice-campeonato, onde foram superadas apenas uma única vez, para o campeão Brasil.[5]

Resultados obtidos nas principais competiçõesEditar

Jogos OlímpicosEditar

Ano Sede Classificação
1964   Tóquio
1968   Cidade do México
1972   Munique
1976   Montréal
1984   Los Angeles
1988   Seul
1992   Barcelona
1996   Atlanta
2004   Atenas
2008   Pequim
2012   Londres
2016   Rio de Janeiro

Campeonato MundialEditar

Ano Sede Classificação
1960   Brasil
1962   União Soviética
1967   Japão
1970   Bulgária
1974   México
1978   União Soviética
1982   Peru
1986   Tchecoslováquia
1990   China
1994   Brasil
1998   Japão
2002   Alemanha 13º
2006   Japão
2010   Japão
2014   Itália

Campeonato AsiáticoEditar

Ano Sede Classificação
1975   Austrália
1979   China
1983   Japão
1987   China
1989   Hong Kong
1991   Tailândia
1993   China
1995   Tailândia
1997   Filipinas
1999   Hong Kong
2001   Tailândia
2003   Vietnã
2005   China
2007   Tailândia
2009   Vietnã
2011   Taipé Chinesa
2013   Tailândia
2015   China
2017   Filipinas

Grand PrixEditar

Ano Sede Classificação
1993   Hong Kong
1994   Xangai
1995   Xangai
1996   Xangai
1997   Kobe
1998   Hong Kong
1999   Yuxi
2000   Manila
2001   Macau
2002   Hong Kong
2003   Andria
2004   Reggio Calabria
2005   Sendai
2006   Reggio Calabria
2007   Ningbo
2008   Yokohama
2009   Tóquio
2010   Ningbo
2011   Macau
2012   Ningbo
2013  Sapporo [7]
2014   Tóquio [8]
2015   Omaha
2016   Bancoque
2017   Nanquim

Copa do MundoEditar

Ano Sede Classificação
1973   Uruguai
1977   Japão
1981   Japão
1985   Japão
1989   Japão
1991   Japão
1995   Japão
1999   Japão
2003   Japão
2007   Japão
2011   Japão
2015   Japão

Copa dos CampeõesEditar

Ano Sede Classificação
1993   Japão
1997   Japão
2001   Japão
2005   Japão
2009   Japão
2013   Japão
2017   Japão

Elenco atualEditar

Convocadas para a disputa do Grand Prix de Voleibol de 2013 pela seleção japonesa:[9]

# Nome Apelido Nascimento Altura (cm) Peso (kg) Nacionalidade Posição Clube
1 Miyu Nagaoka Nagaoka 25 de julho de 1991 179 63   Japão Ponta   Hisamitsu Springs
2 Arisa Sato Sato 18 de julho de 1989 164 53   Japão Líbero   Hitachi Rivale
3 Saori Kimura Saori 19 de agosto de 1986 185 65   Japão Ponta   VakıfBank Istambul
4 Kanako Hirai Hirai 15 de abril de 1984 183 69   Japão Central   Hisamitsu Springs
5 Naoko Hashimoto Hashimoto 11 de julho de 1984 172 68   Japão Levantador   JT Marvelous
6 Haruka Miyashita Miyashita 01 de setembro de 1994 176 60   Japão Levantador   Okayama Seagulls
7 Mami Yoshida Yoshida 05 de junho de 1986 158 57   Japão Líbero   Pioneer Red Wings
8 Kotoki Zayasu Zayasu 11 de janeiro de 1990 159 55   Japão Líbero   Hisamitsu Springs
9 Mizuho Ishida Ishida 22 de janeiro de 1988 174 67   Japão Ponta   Hisamitsu Springs
10 Nana Iwasaka Iwasaka 03 de julho de 1990 187 72   Japão Central   Hisamitsu Springs
11 Makoto Matsuura Matsuura 09 de setembro de 1986 173 69   Japão Levantador   NEC Red Rockets
12 Yuki Ishii Y. Ishii 08 de maio de 1991 180 68   Japão Ponta   Hisamitsu Springs
13 Risa Shinnabe Risa 11 de julho de 1990 173 66   Japão Ponta   Hisamitsu Springs
14 Yukiko Ebata Ebata 07 de novembro de 1989 176 70   Japão Ponta   Hitachi Rivale
15 Haruyo Shimamura Shimamura 04 de março de 1992 182 79   Japão Central   NEC Red Rockets
16 Saori Sakoda Sakoda 18 de dezembro de 1987 175 64   Japão Ponta   Toray Arrows
17 Akari Oumi Oumi 10 de novembro de 1989 171 64   Japão Ponta   NEC Red Rockets
18 Saori Takahashi Takahashi 09 de dezembro de 1992 177 68   Japão Ponta   Hitachi Rivale
19 Riho Otake Otake 23 de dezembro de 1993 183 65   Japão Central   Denso Airybees
20 Aimi Kawashima Kawashima 15 de abril de 1990 181 67   Japão Central   Okayama Seagulls
21 Kanami Tashiro Tashiro 25 de março de 1991 173 70   Japão Levantador   Toray Arrows
22 Fumika Moriya Moriya 07 de abril de 1992 180 75   Japão Central   Pioneer Red Wings

Referências

  1. «FIVB Senior World Ranking - Women». FIVB.org. Consultado em 5 de maio de 2018 
  2. a b c saidaderede.com.br/ Karpol japonês
  3. falandodevolei.com.br/ Arquivado em 26 de agosto de 2014, no Wayback Machine. Mundial feminino: O Japão está animado na busca de mais uma medalha
  4. lancenet.com.br/ Arquivado em 26 de agosto de 2014, no Wayback Machine. Vocês anotaram a placa?
  5. a b lancenet.com.br/ Brasil é dez!
  6. falandodevolei.com.br/ Arquivado em 26 de agosto de 2014, no Wayback Machine. Opinião - Manabe não inventou a roda
  7. http://www.fivb.org/EN/volleyball/competitions/WorldGrandPrix/2013/finalstanding.asp
  8. http://www.fivb.org/EN/volleyball/competitions/WorldGrandPrix/2014/Results.asp?Phase=24
  9. FIVB.org. «World Grand Prix 2013 - Team composition - Japan» (em inglês). Consultado em 25 de julho de 2013 

Ver tambémEditar