Seleção Polonesa de Voleibol Masculino

A seleção polonesa de voleibol masculino é uma equipe europeia composta pelos melhores jogadores de voleibol da Polônia. A equipe é mantida pela Associação Polonesa de Voleibol (em em polonês/polaco: Polski Zwiazek Pilki Siatkowej). É uma das maiores seleções de voleibol da história, nos últimos anos vem se destacando como uma das melhores equipes do mundo nesse esporte, tendo conquistado alguns importantes títulos intercontinentais e mundiais. Encontra-se na 1ª posição do ranking mundial da FIVB segundo dados de 25 de setembro de 2022.[1]

Polônia
Voleibol Volleyball (indoor) pictogram.svg
Bandeira
Informações gerais
Federação Federação Polonesa de Voleibol
Sigla FIVB POL
Confederação CEV
Ranking FIVB 1° (em 25 setembro de 2022)
Diretor Polónia Sebastian Świderski
Técnico Sérvia Nikola Grbić
Capitão Bartosz Kurek
Estreia internacional Polônia 2–3 Checoslováquia
Varsóvia, 28 de fevereiro de 1948
Jogos Olímpicos
Participações 10 (Primeira em 1968)
Melhor Gold medal.svg (1976)
Última 5º (2020)
Campeonato Mundial
Participações 18 (Primeira em 1949)
Melhor Gold medal world centered-2.svg (1974 e 2014 e 2018)
Última Silver medal world centered-2.svg (2022)
Campeonato Europeu
Participações 27 (Primeira em 1950)
Melhor Gold medal europe.svg (2009)
Última Bronze medal europe.svg (2021)
Kit left arm pol18vb1.png Kit body pol22vb1.png Kit right arm pol18vb1.png
Kit shorts adidaswhite.png
Cores do Time
1º uniforme
Kit left arm.png Kit body pol22vb2.png Kit right arm.png
Kit shorts adidaswhite.png
Cores do Time
2º uniforme
Kit left arm.png Kit body pol22vb3.png Kit right arm.png
Kit shorts adidaswhite.png
Cores do Time
3º uniforme
Equipe polonesa em 2019 pela Liga das Nações.

HistóricoEditar

Início do voleibol na PolôniaEditar

O voleibol surgiu na Polônia no início do século XX, inicialmente amador. Por volta de 1926 surgiu a Associação Polonesa de Jogos Esportivos, cujo nome mudou após a Segunda Guerra Mundial para Associação Polonesa de Basquetebol, Voleibol e Handebol (PZKKS). Esta associação teve participação ativa na criação das estruturas da Federação Internacional de Voleibol (FIVB), fundada em 1947. O primeiro vice-presidente desta foi o polonês Zygmunt Nowak. Após estes acontecimentos, deu-se a formação da equipe nacional de voleibol da Polônia.

1948-1949: Romuald WirszyłłoEditar

Em fevereiro de 1948 a equipe foi formada pela primeira vez. No mesmo mês ela fez sua estreia internacional; no dia 28 jogou pela primeira vez na história contra a seleção da Checoslováquia no ginásio da ACM de Varsóvia. A vitória foi checoslovaca pelo placar de 3-2 (17-15, 11-15, 13-15, 15-4 e 15-12).

No mesmo ano foi organizado em Roma o primeiro Campeonato Europeu; porém, a seleção polonesa foi impossibilitada de participar porque as autoridades da Europa Ocidental proibiram jogadores oriundos da Europa Oriental a participar do campeonato. Pouco antes do Europeu, foi realizado em Sófia, Bulgária, os Jogos dos Bálcãs: este foi o primeiro torneio internacional com a presença dos poloneses. A equipe jogou seis vezes, perdendo da Checoslováquia, da Romênia e da Iugoslávia e vencendo a Bulgária, a Hungria e Trieste, terminando assim na quarta colocação.

1949-1952: Zygmunt KrausEditar

No ano de 1949 a equipe polonesa estreou no Campeonato Mundial de Voleibol (a primeira edição deste), realizado em Praga, Checoslováquia.

A Polônia jogou a primeira fase no grupo C, junto com os Países Baixos e a campeã europeia, Romênia. No primeiro jogo, venceu os Países Baixos por 3-0 (15-2, 15-7, 15-3). Já no segundo, derrota para os romenos por 3-0 (15-2, 15-7 e 15-3); ainda assim ambos se classificaram para a fase final, juntamente com a URSS (campeã), a Checoslováquia, França e a Bulgária. Na fase final, vingou-se dos romenos e venceu os franceses e terminou o campeonato em quarto lugar.

Em 1950 o evento-alvo foi o Campeonato Europeu. Em preparação, a Polônia jogou dois amistosos contra a Romênia (vitória de 3-0 e empate de 2-2) e um torneio amistoso em Praga contra a Romênia (derrota de 3-0), a Checoslováquia (derrota de 3-1) e a China (vitória de 3-0).

A estreia no II Campeonato Europeu, realizado em Sófia (Bulgária) foi no dia 15 de outubro, perdendo para a Checoslováquia (3-1). Nos dias seguintes perdeu para a URSS (3-0), Bulgária (3-0), Hungria (3-1) e Romênia (3-1), terminando a competição em último lugar.

Em 1951 a Polônia participou do Campeonato Mundial Acadêmico, em Berlim. A equipe derrotou todos os asiáticos, mas teve que reconhecer a superioridade das demais representações da Europa Oriental.

Após os fracassos nos campeonatos disputados a direção do voleibol polonês reconheceu o baixo nível da equipe e decidiram não disputar o Campeonato Europeu de 1951, em Paris.

1952-1953: Wiesław PiotrowskiEditar

Em 1952, após as sucessivas derrotas o técnico Zygmunt Kraus foi despedido e substituído por Wiesław Piotrowski. A principal tarefa do novo treinador foi preparar a equipe para o próximo campeonato mundial. A seleção realizou a preparação na Alemanha Oriental realizando uma série de amistosos com equipes locais:

Em todos os jogos, os poloneses venceram de 3-0.

O Campeonato Mundial de 1952 ocorreu entre os dias 17 e 19 de agosto. A Polônia caiu no grupo A, juntamente com a Bulgária, a Finlândia e a Hungria. Na primeira partida, vitória sobre os finlandeses por 3-0 (15-8, 15-5 e 15-6). Na segunda partida chegou a abrir 2-0 sobre a Hungria mas sofreu a virada (8-15, 10-15, 15-9, 15-10, 15-6). Na última partida, crucial para que os poloneses se classificassem para a fase final, nova derrota para a medalhista de bronze da edição anterior, Bulgária por 3-0 (15-7, 15-5, 15-10). Terminou a primeira fase em terceiro lugar do grupo A e disputou a classificação entre 7º e 12º lugares. No torneio de consolação, venceu todos os seus adversários (Índia, Israel, Finlândia e Líbano) por 3-0 e terminou em sétimo lugar.

Após o Mundial a equipe liderada por Wiesław Piotrowski jogou ainda mais dois amistosos: em 7 de setembro perdeu de 3-0 para a Checoslováquia e em 7 de dezembro pelo mesmo placar para a equipe de juniores da União Soviética.

Anos 70Editar

A seleção polonesa teve grande sucesso nas décadas de 70 quando se opôs ao domínio absoluto da toda poderosa União Soviética, ganhando a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Montreal de 1976 e no Campeonato Mundial de 1974.[2][3]

O Ressurgimento MundialEditar

Em 24 de outubro de 2013, foi anunciado o novo treinador Stéphane Antigo. Com este novo treinador algumas mudanças foram feitas.

Em 21 de setembro de 2014, a Seleção Polaca foi coroada campeã mundial 40 anos depois, na edição disputada como anfitriã, derrotando o Brasil por 3 a 1 na final parciais ( 25-18, 22-25, 23-25 y 22-25).[4]

No mundial de vôlei 2018 a Polônia tornou a vencer o Brasil por três sets a zero na final do Mundial de vôlei, parciais (28-26, 25-20 e 25-23). O Brasil foi facilmente dominado pelos poloneses em grande noite de Kurek e Kubiak que foram os principais destaques da Polônia, que fechou o jogo em apenas 1 hora e 7 minutos.[5]

A Polónia, bicampeã em 2014 e 2018, foi novamente a uma final e novamente como anfitriã, porém com adversário diferente já que havia batidos os brasileiros na semifinal. Dessa vez a final foi contra os italianos, contudo dessa vez os polacos foram derrotados por 3 a 1, parciais (22-25, 25-21, 25-18 e 25-20).[6]

Resultados obtidos nos principais campeonatosEditar

Jogos OlímpicosEditar

Ano Sede Classificação
1968   Cidade do México
1972   Munique
1976   Montréal
1980   Moscou
1996   Atlanta 11º
2004   Atenas
2008   Pequim
2012   Londres
2016   Rio de Janeiro
2020   Tóquio

Campeonato MundialEditar

Ano Sede Classificação
1949   Tchecoslováquia
1952   União Soviética
1956   França
1960   Brasil
1962   União Soviética
1966   Tchecoslováquia
1970   Bulgária
1974   México
1978   Itália
1982   Argentina
1986   França
1998   Japão 17º
2002   Argentina
2006   Japão
2010   Itália 13º
2014   Polónia
2018   Bulgária /   Itália
2022   Eslovênia /   Polónia

Copa do MundoEditar

Ano Sede Classificação
1965   Polónia
1969   Alemanha Oriental
1977   Japão
1981   Japão
2011   Japão
2015   Japão
2019   Japão

Copa dos CampeõesEditar

Ano Sede Classificação
2009   Japão

Campeonato EuropeuEditar

Ano Sede Classificação
1950   Bulgária
1955   Roménia
1958   Tchecoslováquia
1963   Roménia
1967   Turquia
1971   Itália
1975   Iugoslávia
1977   Finlândia
1979   França
1981   Bulgária
1983   Alemanha Oriental
1985   Países Baixos
1989   Suécia
1991   Alemanha
1993   Finlândia
1995   Grécia
2001   Chéquia
2003   Alemanha
2005   Itália /   Sérvia e Montenegro
2007   Rússia 11º
2009   Turquia
2011   Áustria /   Chéquia
2013   Dinamarca /   Polónia
2015   Bulgária /   Itália
2017   Polónia 10º
2019   Bélgica /   Eslovênia /   França /   Países Baixos
2021   Chéquia /   Estónia /   Finlândia /   Polónia

Liga das NaçõesEditar

Ano Sede Classificação
2018   Lille
2019   Chicago
2021   Rimini
2022   Bolonha

Liga MundialEditar

Ano Sede Classificação
1998   Milão 10º
1999   Mar del Plata
2000   Roterdã
2001   Katowice
2002   Belo Horizonte / Recife
2003   Madri
2004   Roma
2005   Belgrado
2006   Moscou
2007   Katowice
2008   Rio de Janeiro
2009   Belgrado
2010   Córdoba 10º
2011   GdanskSopot
2012   Sófia
2013   Mar del Plata 11º
2014   Florença
2015   Rio de Janeiro
2016   Cracóvia
2017   Curitiba

Liga EuropeiaEditar

Ano Sede Classificação
2014   Salonica /   Budva
2015   Wałbrzych

Jogos EuropeusEditar

Ano Sede Classificação
2015   Bacu

MedalhasEditar

Evento Ouro Prata Bronze Total
Jogos Olímpicos 1 0 0 1
Campeonato Mundial 3 2 0 5
Copa do Mundo 0 3 1 4
Copa dos Campeões 0 0 0 0
Liga Mundial 1 0 1 2
Liga das Nações 0 1 2 3
Campeonato Europeu 1 5 4 10
Total 6 11 8 25

Elenco atualEditar

Atletas convocados para integrar a seleção polonesa no Campeonato Mundial de 2022.[7]
Técnico:   Nikola Grbić

Camisa Nome Posição Altura (m) Peso (kg) Clube atual
3 Jakub Popiwczak Líbero 1,80 70   Jastrzębski Węgiel
5 Łukasz Kaczmarek Oposto 2,04 99   ZAKSA Kędzierzyn-Koźle
6 Bartosz Kurek Oposto 2,05 104   Wolfdogs Nagoya
7 Karol Kłos Central 2,01 87   PGE Skra Bełchatów
12 Grzegorz Łomacz Levantador 1,87 81   PGE Skra Bełchatów
14 Aleksander Śliwka Ponteiro 1,98 83   ZAKSA Kędzierzyn-Koźle
15 Jakub Kochanowski Central 1,99 83   Asseco Resovia Rzeszów
16 Kamil Semeniuk Ponteiro 1,94 85   Sir Safety Susa Perugia
17 Paweł Zatorski Líbero 1,84 73   Asseco Resovia Rzeszów
18 Bartosz Kwolek Ponteiro 1,93 80   Aluron CMC Warta Zawiercie
19 Marcin Janusz Levantador 1,95 81   ZAKSA Kędzierzyn-Koźle
20 Mateusz Bieniek Central 2,10 98   PGE Skra Bełchatów
21 Tomasz Fornal Ponteiro 2,00 92   Jastrzębski Węgiel
72 Mateusz Poręba Central 2,03 100   Indykpol AZS Olsztyn

Referências

  1. «FIVB Senior World Ranking - Men». FIVB (em inglês). Consultado em 25 de setembro de 2022 
  2. «Brasil perde final e Polônia é campeã do Mundial de vôlei». assisnews. Consultado em 11 de setembro de 2022 
  3. «MONTREAL 1976 RESULTADOS VÔLEI». Consultado em 11 de setembro de 2022 
  4. «Polonia destrona a Brasil y logra su segundo título 40 años después» (em espanhol). Marca. Consultado em 11 de setembro de 2022 
  5. «Brasil perde final e Polônia é campeã do Mundial de vôlei». UOL. Consultado em 11 de setembro de 2022 
  6. «Itália conquista título mundial de voleibol ao vencer a Polónia». O jogo. Consultado em 11 de setembro de 2022 
  7. «Poland determined to win third consecutive title» (em inglês). Consultado em 24 de agosto de 2022 

Ligações externasEditar