Abrir menu principal

Senador Cortes

município brasileiro do estado de Minas Gerais

Senador Cortes é um município brasileiro do estado de Minas Gerais.

Município de Senador Cortes
Bandeira indisponível
Brasão de Senador Cortes
Bandeira indisponível Brasão
Hino
Fundação 1 de março de 1963
Gentílico senadorcortense
Lema Trabalho e nobreza
Padroeiro(a) São Sebastião[1]
CEP 36650-000 a 36659-999[2]
Prefeito(a) Pedro Paulo dos Santos (PTB)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Senador Cortes
Localização de Senador Cortes em Minas Gerais
Senador Cortes está localizado em: Brasil
Senador Cortes
Localização de Senador Cortes no Brasil
21° 48' 03" S 42° 56' 45" O21° 48' 03" S 42° 56' 45" O
Unidade federativa Minas Gerais
Mesorregião Zona da Mata IBGE/2008 [3]
Microrregião Juiz de Fora IBGE/2008 [3]
Municípios limítrofes Argirita, Maripá de Minas, Mar de Espanha, Santo Antônio do Aventureiro, Guarará, Além Paraíba
Distância até a capital 365 km
Características geográficas
Área 98,430 km² [4]
População 1 980 hab. Censo IBGE/2010[5]
Densidade 20,12 hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,731 alto PNUD/2000 [6]
PIB R$ 14 009,059 mil IBGE/2008[7]
PIB per capita R$ 6 748,10 IBGE/2008[7]
Página oficial
Prefeitura www.senadorcortes.mg.gov.br
Câmara www.senadorcortes.mg.leg.br

Índice

HistóriaEditar

A origem do município de Senador Côrtes remonta o período do café na Zona da Mata Mineira. Havia uma estalagem onde os tropeiros pernoitavam, com o passar do tempo, algumas famílias vieram a se estabelecer no local, surgindo então uma vila, cujo nome era São Sebastião do Monte Verde. O nome Senador Cortes é uma homenagem ao ilustre filho, o Senador Agostinho Cesário de Figueiredo Côrtes, que fora médico na região e fundador da Santa Casa de Misericórdia de Mar de Espanha. A emancipação foi idealizada e negociada por um filho da terra: Antônio de Souza Rabelo e ocorreu em 1 de março de 1963 após muito trabalho e longas negociações. A economia do município gira em torno da agropecuária, principalmente a pecuária leiteira, além da indústria de confecções.

Um marco na história do município é conclusão da via asfaltica que proporcionará mais facilidades no escoamento da safra agrícola, além de permitir o desenvolvimento econômico local. Senador Cortes é marcado por sua população simples e hospitaleira sendo o turismo rural um atrativo a parte. O município possui uma bela cachoeira além de estradas secundárias propícias à prática de trilhas com motos e carros de tração nas quatro rodas. Algumas festas tradicionais atraem pessoas de toda a região como a exposição agropecuária, realizada entre a segunda e terceira semana de junho, a festa da primavera, que ocorre na última semana de setembro, além das festas religiosas.

Senador Côrtes é a terra natal do músico Francisco Itaboray (1923-2006).

Relação de Prefeitos MunicipaisEditar

  • Pascoal Tassi - 1963-1966;
  • Sebastião Ferreira Senra - 1967-1970;
  • Manoel Lauro Soares - 1970;
  • Wilson de Souza Rabelo -1971-1974 - PMDB;
  • Alfredo Trece Martins - 1975-1978 - PMDB;
  • Wilson de Souza Rabelo - 1979-1982 - PMDB;
  • João Ferreira Rocha - 1983-1988 - PFL;
  • Wilson de Souza Rabelo - 1989-1992 - PMDB;
  • João Ferreira Rocha - 1993-1996 - PFL;
  • Hermínio José Gutterres Rodrigues - 1997-2000 - PSDB;
  • Antenor Cezário - 2001-2004 - PMDB;
  • João Ferreira Rocha - 2005-2008 - PFL;
  • Hermínio José Gutterres Rodrigues - 2009-2016 -PP.

GeografiaEditar

Sua população estimada em 2004 era de 2.078 habitantes.

Senador Cortes está localizado na Zona da Mata Mineira, e é cercado por mares de morros. O município pertence ao Circuito Recanto dos Barões.

Referências

  1. Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC). «Lista por santos padroeiros» (PDF). Descubra Minas. p. 2. Consultado em 14 de setembro de 2017. Cópia arquivada (PDF) em 14 de setembro de 2017 
  2. Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. «Busca Faixa CEP». Consultado em 1 de fevereiro de 2019 
  3. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  4. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  5. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  6. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  7. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 

Ligações externasEditar