Sepulcros dos Condes de Barcelona

O Condado de Barcelona foi criado no ano 801 por Carlos Magno no território da Marca de fronteira. O título nobiliárquico de Conde de Barcelona começou por ser usado por dignitários nomeados pelo rei franco, mais tarde soberanos dos Condados catalães (o que se tornaria a partir de 1064 de forma incipiente o Principado da Catalunha). O título passa a ser hereditário com Vifredo I de Barcelona e a partir de 1137, com a união dinástica com Aragão levada a cabo por Raimundo Berengário IV de Barcelona, passa a ser ostentado pelos reis da Coroa de Aragão. Durante alguns períodos tumultuosos e bélicos o título foi atribuído a dignitários de diferentes nacionalidades.

Esta lista indica as diferentes localizações dos sepulcros dos Condes de Barcelona.


Dinastia de Barcelona do Condado de BarcelonaEditar

# Nome Período de governação Sepulcro Causa da morte Notas
1 Vifredo I de Barcelona Ripoll16 (tumba Guifré).jpg 878 - 897 Mosteiro de Santa Maria de Ripoll Em batalha Esteve primeiramente sepultado na Abadia de San Martín del Canigó
2 Vifredo II de Barcelona (também foi chamado Borrel I) Sant-pau-del-camp-repor-int-guifre-DSCF0209.jpg 897 - 911 Mosteiro de São Paulo do Campo em Barcelona - Morre sem descendência, as suas posses passam para o seu irmão Suniário
3 Suniário I de Barcelona Interior Esglèsia.JPG 911 - 947 Crê-se ter sido sepultado no Mosteiro de Santa Maria de Ripoll - O sepulcro tem paradeiro desconhecido.
4 Miron I de Barcelona Interior Esglèsia.JPG 911 - 947 Crê-se ter sido sepultado no Mosteiro de Santa Maria de Ripoll - Governou com o irmão Borrel e não casou nem teve descendência. O sepulcro tem paradeiro desconhecido.
5 Borrel II de Barcelona 947 - 992 É provável que tenha feito testamento em La Seu d'Urgell seis dias antes de morrer - Governou com os filhos a partir de 986. O sepulcro tem paradeiro desconhecido.
6 Raimundo Borrel I de Barcelona 992 - 1017 Crê-se ter sido sepultado na Igreja românica anterior à Catedral de Barcelona - O sepulcro tem paradeiro desconhecido.
7 Berengário Raimundo I de Barcelona Sepulcre romànic d'Ermessenda de Carcassona2.jpg 1021 - 1035 Crê-se ter sido sepultado no Mosteiro de Santa Maria de Ripoll, Principado da Catalunha - A mãe Ermesinda de Carcassona foi regente. O sepulcro tem paradeiro desconhecido. Na imagem o sepulcro românico de Ermesinda na Catedral de Girona.
8 Raimundo Berengário I de Barcelona Barcelona Cathedral Interior - Sepulchres of Ramón Berenguer I and Almodis.jpg 1035 - 1076 Catedral de Barcelona, Principado da Catalunha - O sepulcro esteve até 1545 na Catedral de Girona.
9 Raimundo Berengário II de Barcelona Sepulcre de Ramon Berenguer II Catedral de Girona.jpg 1076 - 1082 Catedral de Girona, Principado da Catalunha Assassinato, talvez instigado pelo irmão, durante uma caçada
10 Berengário Raimundo II de Barcelona 1076 - 1097 Catedral de Girona, Principado da Catalunha Morreu em peregrinação à Terra Santa. Governou com o irmão Raimundo. O sepulcro tem paradeiro desconhecido.
11 Raimundo Berengário III de Barcelona RamonBerenguerIIITomba.jpg 1097 - 1131 Mosteiro de Santa Maria de Ripoll, Principado da Catalunha
12 Raimundo Berengário IV de Barcelona Cenotafi-Ramon Berenguer IV.jpg 1131 - 1162 Mosteiro de Santa Maria de Ripoll, Principado da Catalunha Trata-se de um cenotáfio pago pela Ordem Equestre do Santo Sepulcro de Jerusalém em 1893. O sepulcro original foi profanado durante a Campanha do Rossilhão, e alguns anos mais tarde quando se despoletou a primeira guerra carlista, foi novamente profanado, incendiado e destruído.


Dinastia de Barcelona da Coroa de AragãoEditar

# Nome Período de governação Sepulcro Causa da morte Notas
13 Afonso II de Aragão e I de Barcelona AlfonsCastPoblet.jpg 1163 - 1196 Mosteiro de Poblet, Principado da Catalunha
14 Pedro II de Aragão e I de Barcelona Pere-II-aragó-tomba-sixena.jpg 1196 - 1213 Mosteiro de Santa Maria de Sixena Morreu na batalha de Muret.
15 Jaime I Jaume-I-aragó-santa-maria-poblet.jpg 1213 - 1276 Mosteiro de Poblet, Principado da Catalunha
16 Pedro III de Aragão e II de Barcelona Santes Creus, monestir-PM 66193.jpg 1276 - 1285 Mosteiro de Santes Creus, Principado da Catalunha
17 Afonso III de Aragão e II de Barcelona Barcelona Cathedral Interior - Royal tombs in the Cathedral of Barcelona.jpg 1285 - 1291 Catedral de Barcelona, Principado da Catalunha O seu sepulcro é o da esquerda na foto.
18 Jaime II Santes Creus, monestir-PM 66192.jpg 1291 - 1327 Mosteiro de Santes Creus, Principado da Catalunha
19 Afonso IV de Aragão e III de Barcelona Sepulcre d'Alfons el Benigne.jpg 1327 - 1336 Sé Velha de Lérida, Principado da Catalunha
20 Pedro IV de Aragão e III de Barcelona PereCerimoniosPoblet.jpg 1336 - 1387 Mosteiro de Poblet, Principado da Catalunha
21 João I Monestir de Poblet-PM 26327.jpg 1387 - 1396 Mosteiro de Poblet, Principado da Catalunha
22 Martim I MartiHumaPoblet.jpg 1396 - 1410 Mosteiro de Poblet, Principado da Catalunha É o último rei em linha direta da Dinastia de Barcelona. Morreu sem sucessor legítimo.



Dinastia de TrastâmaraEditar

# Nome Período de governação Sepulcro Causa da morte Notas
23 Fernando I   1412 - 1416 Mosteiro de Poblet, Principado da Catalunha
24 Afonso V de Aragão e IV de Barcelona   1416 - 1458 Mosteiro de Poblet, Principado da Catalunha
25 João II 1458 - 1462 Esteve em guerra com as instituições catalãs (Generalidade e Conselho de Cento).


Guerra civil com as instituições catalãs (1462 - 1472): Condes nomeados pela GeneralidadeEditar

# Nome Período de governação Sepulcro Causa da morte Notas
26 Henrique IV de Castela e I de Barcelona   1462 Mosteiro Real de Santa Maria de Guadalupe, Coroa de Castela Renuncia pelo Tratado de Baiona no mesmo ano.
27 Condestável de Portugal e Pedro IV de Barcelona   1464 - 1466 Igreja de Santa Maria do Mar, Principado da Catalunha Provavelmente envenenado.
28 Renato I   1466 - 1472 Catedral de Angers, Ducado de Anjou Envia João II de Lorena para levar a cabo algumas campanhas militares e com a morte deste fica decidida a guerra.


Dinastia de Trastâmara (continuação)Editar

# Nome Período de governação Sepulcro Causa da morte Notas
29 João II   1472 - 1479 Mosteiro de Poblet, Principado da Catalunha
30 Fernando II   1479 - 1516 Capela Real de Granada, Reino de Granada (Coroa de Castela)


Dinastia de HabsburgoEditar

# Nome Período de governação Sepulcro Causa da morte Notas
31 Carlos I   1516 - 1558 Mosteiro do Escorial, Coroa de Castela Malária Após abdicar da Coroa continuará como Conde de Barcelona até à data de morte. Sepultado no Escorial em 1574.
32 Filipe II de Castela e I de Barcelona   1558 - 1598 Mosteiro do Escorial, Coroa de Castela
33 Filipe III de Castela e II de Barcelona   1598 - 1621 Mosteiro do Escorial, Coroa de Castela
34 Filipe IV de Castela e III de Barcelona 1621 - 1641 Ao invadir o Principado da Catalunha em janeiro de 1641, no seguimento da Guerra dos Segadores, a Generalidade da Catalunha retira-lhe o título de Conde de Barcelona.


Guerra catalã contra Castela (1641 - 1659)Editar

O Presidente da Generalidade da Catalunha, Pau Claris, proclama a República a 16 de janeiro de 1641, morrerá envenenado no mês seguinte, mas a República será vigente até ao final desse ano.

# Nome Período de governação Sepulcro Causa da morte Notas
35 Luís XIII de França e I de Barcelona 1642 - 1643 Basílica de Saint-Denis, Reino da França Nomeado pela Generalidade da Catalunha. Sepulcro destruído em 1793.
36 Luís XIV de França e II de Barcelona 1643 - 1659 Basílica de Saint-Denis, Reino da França Nomeado pela Generalidade da Catalunha. Sepulcro destruído em 1793.


Dinastia de Habsburgo (continuação)Editar

# Nome Período de governação Sepulcro Causa da morte Notas
37 Filipe IV de Castela e III de Barcelona   1659 - 1665 Mosteiro do Escorial, Coroa de Castela Por segunda vez, após o Tratado dos Pirinéus.
38 Carlos II   1665 - 1700 Mosteiro do Escorial, Coroa de Castela Múltiplos e graves problemas de saúde; sem descendência.

Dinastia de BourbonEditar

# Nome Período de governação Sepulcro Causa da morte Notas
39 Filipe V de Castela e IV de Barcelona 1700 - 1705 Durante o reinado despoleta a guerra de sucessão espanhola.


Guerra da sucessão espanhola (1701 - 1713/15)Editar

# Nome Período de governação Sepulcro Causa da morte Notas
40 Carlos VI do Sacro Império Romano-Germânico e III de Barcelona   1706 - 1714 Cripta Imperial de Viena, Sacro Império Romano-Germânico


Dinastia de Bourbon (continuação séc. XVIII)Editar

# Nome Período de governação Sepulcro Causa da morte Notas
41 Filipe V de Castela e IV de Barcelona 1714 - 1724 Palacio Real de La Granja de San Ildefonso, Coroa de Castela Faz aprovar os Decretos da Nova Planta que tratam de abolir os antigos Reinos medievais e respetivos direitos. Em 1724 abdica a favor do filho.
42 Luís I de Espanha   1724 Mosteiro do Escorial, Espanha Varíola
43 Filipe V de Castela   1724 - 1746 Palacio Real de La Granja de San Ildefonso, Espanha Acidente vascular cerebral Volta a reinar após a morte prematura do filho.
44 Fernando VI de Espanha 1746 - 1759 Convento das Salesas Reales (Madrid) Loucura e demência [1]
45 Carlos III de Espanha   1759 - 1788 Mosteiro do Escorial, Espanha
46 Carlos IV de Espanha 1788 - 1808 Abdica a favor do filho em 1808, que conspira contra ele no que ficou conhecido como "Conjura do Escorial" e que provocou depois o Motim de Aranjuez.


Guerra PeninsularEditar

# Nome Período de governação Sepulcro Causa da morte Notas
47 Fernando VII de Espanha 1808 Abdica a favor do pai quando reunida a família real espanhola com Napoleão Bonaparte em Baiona.
48 Carlos IV de Espanha   1808 Mosteiro do Escorial, Espanha Abdica a favor de José Bonaparte quando reunida a família real espanhola com Napoleão Bonaparte, seu irmão, em Baiona.
49 José Bonaparte   1808 - 1812 Palácio dos Inválidos, França
50 Napoleão Bonaparte   1812 - 1814 Palácio dos Inválidos, França Anexa o Principado da Catalunha em 1810, cujos Decretos de anexação são publicados a 2 de fevereiro de 1812. O armistício foi assinado a 25 de abril de 1814, com a consequente evacuação das tropas francesas.


Dinastia de Bourbon (continuação 1a metade séc. XIX)Editar

# Nome Período de governação Sepulcro Causa da morte Notas
51 Fernando VII de Espanha   1814 - 1833 Mosteiro do Escorial, Espanha
52 Isabel II de Espanha   1808 - 1868 Mosteiro do Escorial, Espanha Exilada em França como consequência da Revolução de 1868, deixando um vazio de poder.


Dinastia de SaboiaEditar

# Nome Período de governação Sepulcro Causa da morte Notas
53 Amadeu I de Espanha   1871 - 1873 Basílica de Superga, Reino de Itália Abdica em 1873 por iniciativa própria, após vários dilemas, entre os quais a Terceira Guerra Carlista e abrindo passo à implantação da Primeira República Espanhola.


III Guerra Carlista (1872 - 76) e I República Espanhola (1873 - 74)Editar

Período de grande agitação popular, política e bélica. Carlos VII é pretendente ao trono espanhol e promete ao governo da Catalunha o restabelecimento da Generalidade e de outros direitos perdidos com os Decretos da Nova Planta. Em Madrid a República tem por Presidente dois catalães: primeiro Estanislao Figueras e depois Francisco Pi i Margall, ambos demitem sem conseguirem implementar as suas políticas.


Dinastia de Bourbon (continuação 2a metade séc. XIX)Editar

# Nome Período de governação Sepulcro Causa da morte Notas
54 Afonso XII de Espanha   1874 - 1885 Mosteiro do Escorial, Espanha Tuberculose e disenteria
55 Afonso XIII de Espanha   1885 - 1873 Mosteiro do Escorial, Espanha Abdica em 1930 após a vitória republicana nas eleições municipais.


Segunda República EspanholaEditar

Francesc Macià proclama a República Catalã em Barcelona a 14 de abril de 1931 e ato seguido Niceto Alcalá-Zamora faz o mesmo em Madrid. Lluís Companys proclamará o Estado Catalão a 6 de outubro de 1934, sendo preso em seguida e libertado em 1936. Exila-se em França, mas é capturado pelas forças nazis e entregue aos franquistas que o fuzilam em Barcelona em 1940.

Guerra civil e FranquismoEditar

A guerra desenrola-se entre 1936 e 1939 com a vitória do que se tornaria a ditadura franquista.

# Nome Período Sepulcro Causa da morte Notas
56 João de Borbon e Battenberg 1987 - 1993 Mosteiro do Escorial, Espanha Auto-proclama-se Conde de Barcelona durante o seu exílio, só sendo ratificado o título com o Real Decreto de 6 de novembro de 1987. Negociou com Franco os direitos dinásticos, que finalmente foram atribuídos ao filho Juan Carlos pelo ditador.


Referências

  1. S.L.U, 2019 Viguera Editores. «La demencia del rey Fernando VI y el año sin rey : Neurología.com». www.neurologia.com. Consultado em 28 de fevereiro de 2019