Abrir menu principal
Gnome globe current event.svg
Este artigo ou seção é sobre alguém que morreu recentemente. A informação apresentada pode mudar com frequência. Não adicione especulações, nem texto sem referência a fontes confiáveis. (data da marcação: 19 de maio de 2019; editado pela última vez em 27 de fevereiro de 2019) Twemoji 1f464.svg
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde fevereiro de 2019). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Sequeira Costa
Nascimento 18 de julho de 1929
Luanda
Morte 21 de fevereiro de 2019 (89 anos)
Olathe
Cidadania Portugal
Ocupação músico, pianista, pedagogo
Empregador Universidade do Kansas
Causa da morte ataque cardíaco

José Carlos Sequeira Costa ou Sequeira Costa (Luanda, Angola, 18 de julho de 1929Olathe, Kansas, Estados Unidos, 21 de fevereiro de 2019) foi um pianista clássico português, especialmente admirado pelas suas interpretações do repertório romântico.

Índice

VidaEditar

Em criança, mostrou excecional talento musical. Vivia em Lourenço Marques, Moçambique, e quando tinha oito anos, mudou-se para Lisboa, continuando os seus estudos musicais com Vianna da Motta (um dos últimos alunos de Franz Liszt e de Hans von Bülow), tendo desenvolvido a sua própria interpretação musical com base nas escolas francesa e alemã, com Mark Hamburg, Edwin Fischer, Marguerite Long e Jacques Fevrier.

Aos 22 anos de idade, em 1951, foi galardoado com o Segundo Prémio Internacional Marguerite Long (Paris) e cinco anos mais tarde fundou o Concurso Internacional de Música de Lisboa Vianna da Motta. Em 1958, foi convidado por Dmitri Shostakovitch para fazer parte do júri da Competição Internacional Tchaikovsky em Moscovo, ao qual retornou seis vezes. Desde então, integrou o júri dos mais importantes concursos a nível mundial de piano como por exemplo o concurso Tchaikovsky, o concurso Chopin, o concurso Leeds, concurso Marguerite Long, concurso de Montréal, concurso Rubinstein e o concurso Sviatoslav Richter.

Orientou Master Classes um pouco por todo o mundo e foi professor na Universidade do Kansas. Muitos dos seus alunos obtiveram prémios nos concursos mais importantes de piano.

Ao longo da sua carreira de intérprete, tocou nas mais importantes salas de espetáculo, quer a solo, ou acompanhado pelas mais prestigiadas orquestras, sob a direção dos mais notáveis maestros. A sua extensa discografia inclui música para piano solo de Ravel, Chopin, Schumann, Albéniz, Bach/Busoni, Vianna da Motta, Rachmaninoff e Beethoven, bem como as integrais para piano e orquestra de Schumann, Rachmaninoff e Chopin.

A 20 de julho de 1972, foi agraciado com o grau de Oficial da Ordem Militar de Sant'Iago da Espada. A 4 de outubro de 2004, foi agraciado com o grau de Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique.[1]

MorteEditar

Sequeira Costa faleceu em 21 de fevereiro de 2019 nos Estados Unidos, onde residia, vítima de paragem cardíaca e respiratória.[2]

Referências

  1. «Entidades Nacionais Agraciadas com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "José Carlos Sequeira Costa". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 25 de fevereiro de 2019 
  2. Facebook

Ligações externasEditar