Abrir menu principal

Serrania

município brasileiro do estado de Minas Gerais
Question book-4.svg
Este artigo cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde julho de 2010). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Serrania é um município brasileiro do estado de Minas Gerais. Sua população recenseada pelo IBGE em 2010 é de 7.540 habitantes.

Município de Serrania
Vista da Cidade

Vista da Cidade
Bandeira de Serrania
Brasão de Serrania
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 17 de dezembro de 1938
Gentílico serraniense
Padroeiro(a) Nossa Senhora Aparecida[1]
CEP 37143-000 a 37143-999[2]
Prefeito(a) Luiz Gonzaga Ribeiro Neto (MDB)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Serrania
Localização de Serrania em Minas Gerais
Serrania está localizado em: Brasil
Serrania
Localização de Serrania no Brasil
21° 32' 52" S 46° 02' 24" O21° 32' 52" S 46° 02' 24" O
Unidade federativa Minas Gerais
Mesorregião Sul/Sudoeste de Minas IBGE/2008 [3]
Microrregião Alfenas IBGE/2008 [3]
Municípios limítrofes Alfenas, Divisa Nova , Machado e Campestre
Distância até a capital 382 km
Características geográficas
Área 211,477 km² [4]
População 7 540 hab. Censo IBGE/2010[5]
Densidade 35,65 hab./km²
Altitude 895 m
Clima tropical de altitude - Cwa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,677 médio PNUD/2010[6]
PIB R$ 72 642,687 mil IBGE/2008[7]
PIB per capita R$ 9 580,94 IBGE/2008[7]
Página oficial
Prefeitura www.serrania.mg.gov.br
Câmara www.camaraserrania.mg.gov.br

Índice

HistóriaEditar

Localizado em território anteriormente pertencente ao município de Alfenas, o povoado surgiu entre os séculos XVIII e XIX, ao redor de um abrigo construído para pouso dos tropeiros que chegavam do sul do país e de São Paulo. Foi chamado de Água Limpa devido às águas cristalinas do Ribeirão São Tomé, as margens da atual cidade. Com o desenvolvimento do lugar, os fazendeiros João Moreira de Castilho e Manuel Gonçalves Costa doaram terrenos para o povoado, criado em 1878, pelo Cônego José Carlos Martins[8]. Em 1911, já chamado de Serrania, torna-se um distrito, emancipado em 1938. Fonte: Secretaria de Cultura do município.

Ondas migratóriasEditar

Serrania vem enfrentando uma onda migratória cada vez mais acentuada entre os jovens condicionada pela baixa valorização do capital humano, pela condição natural de pequeno município, que proporciona poucas alternativas de atividades, e pelas inúmeras expectativas financeiras que cidades maiores da região e as grandes cidades do estado de São Paulo proporcionam. A cidade vem recebendo, em contrapartida, pessoas, principalmente idosos e pessoas com estabilidade financeira querendo tranquilidade e qualidade de vida. O município recebe ainda uma onda migratória sazonal de pessoas para trabalhar na colheita de café. Essa onda se dá nos meses da colheita e se constitui principalmente de paranaenses e nortistas.

GeografiaEditar

ClimaEditar

O clima é o tropical de altitude. Dentro do município, existem leves variações dessa condição com ventos e frio mais ou menos intensos dependendo do grau de exposição do terreno à umidade, sol e ventos. O verão é quente e úmido, porém, ameno em relação ao clima tropical. A primavera é amena e com chuvas, porém com variações bruscas de calor e frio, gradativamente evoluindo para calor à medida que se aproxima do verão. O outono começa quente e evolui gradativamente para frio, de maneira que no último mês do outono se tem um mês mais frio do que o último mês de inverno. O inverno oficial começa seco e frio, com eventuais geadas durante a madrugada, e termina muito parecido com a primavera. Existem alguns relatos da ocorrência de neve em uma ocasião, no século passado, nos pontos mais altos do município, como a Serra dos Alemães (chamada popularmente de Torre). A condição climática sofre forte influência de massas polares e predominam os ventos do sul. Média anual: 19,6 °C, média máxima: 26,9 °C, média mínima: 14,3 °C. Índice pluviométrico anual: 1592,7 mm.

EconomiaEditar

O município apresenta desde o início uma forte vocação agrícola. Baseia-se principalmente na cafeicultura e produção leiteira. O município apresenta ainda uma cooperativa que beneficia parte do leite produzido, uma fábrica de tecidos, algumas pedreiras e outras empresas das mais variadas, porém com menor participação na economia. Embora assim seja, há muita expectativa em torno das possibilidades no setor turístico. Há inúmeras riquezas naturais e culturais, ainda inexploradas economicamente. O município vem crescendo e adquirindo recursos para obtenção da infra-estrutura adequada. Nos últimos anos, parte desses problemas vem sendo trabalhados e parcialmente revertidos.

ReligiãoEditar

A maioria dos serranienses se diz católica. Há muitos evangélicos, de diferentes vertentes, que constituem uma grande parcela da população. Existe uma grande parcela de Testemunhas de Jeová e Adventistas do Sétimo Dia. O município pertence à Diocese de Guaxupé.

Feriados municipaisEditar

  • 12 de Outubro aniversário da cidade

Serranienses ilustresEditar

Galeria de FotosEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Serrania

Referências

  1. Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC). «Lista por santos padroeiros» (PDF). Descubra Minas. p. 10. Consultado em 14 de setembro de 2017. Cópia arquivada (PDF) em 14 de setembro de 2017 
  2. Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. «Busca Faixa CEP». Consultado em 1 de fevereiro de 2019 
  3. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  4. IBGE; IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  5. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  6. «Ranking IDHM Municípios 2010». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2013. Consultado em 11 de junho de 2015 
  7. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  8. «Cidades do Alto Rio Pardo» 

Ligações externasEditar