Abrir menu principal

Sete Barras

município brasileiro do estado de São Paulo
Sete Barras
  Município do Brasil  
Saibadela - panoramio.jpg
Símbolos
Bandeira de Sete Barras
Bandeira
Hino
Lema Corde Tectoque Acipio
Gentílico sete-barrense
Localização
Localização de Sete Barras em São Paulo
Localização de Sete Barras em São Paulo
Sete Barras está localizado em: Brasil
Sete Barras
Localização de Sete Barras no Brasil
Mapa de Sete Barras
Coordenadas 24° 23' 16" S 47° 55' 33" O
País Brasil
Unidade federativa São Paulo
Região intermediária[1] Sorocaba
Região imediata[1] Registro
Municípios limítrofes Registro, Eldorado, São Miguel Arcanjo (São Paulo), Tapiraí, Juquiá
Distância até a capital 200 km
História
Fundação 30 de novembro de 1944 (75 anos)
Aniversário 18 de dezembro de 1958 (60 anos)
Administração
Prefeito(a) Dean Alves Martins (MDB, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [2] 1 052,106 km²
População total (Censo IBGE/2010[3]) 13 006 hab.
Densidade 12,36 hab./km²
Clima subtropical (Cfa)
Altitude 30 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2000[4]) 0,731 alto
PIB (IBGE/2008[5]) R$ 90 390,231 mil
PIB per capita (IBGE/2008[5]) R$ 6 842,04

Sete Barras é um município brasileiro do estado de São Paulo. Localiza-se a uma latitude 24º23'16" Sul e a uma longitude 47º55'32" Oeste, estando a uma altitude de 30 metros. Sua população estimada em 2008 era de 13.211 habitantes.

HistóriaEditar

O nome Sete Barras vem de uma lenda indígena, que um explorador espanhol, enterrou sete barras de ouro nas margens do rio Ribeira de Iguape e depois nunca mais foi encontrada por alguém.[carece de fontes?]

A agricultura continua sendo a principal atividade econômica e fonte de renda da população de Sete Barras. As culturas mais presentes nas lavouras de Sete Barras são a banana e o palmito pupunha, que ocupam áreas mais extensas e têm maior relevância do ponto de vista comercial. Atividades de pecuária também são registradas em algumas localidades. A banana, por exemplo, é cultivada em quase todas as regiões do município, por grandes e pequenos produtores. A cultura da banana representa a principal atividade. Grande número de produtores familiares desenvolvem agricultura de subsistência. A pecuária é incipiente.

Foi incorporado como distrito de Registro em 30 de novembro de 1944, sendo emancipado em 18 de dezembro de 1959.

GeografiaEditar

Possui uma área de 1.052,106 km².

HidrografiaEditar

BairrosEditar

  • Areadinho
  • Areado
  • Barra do Ribeirão da Serra
  • Cacubo
  • Centro
  • Conchal Branco
  • Conchal Preto
  • Dois Irmãos
  • Dois Irmãozinhos
  • Etaguá
  • Etá
  • Edel
  • Formosa
  • Vila São João
  • Guapiruvu
  • Itopamirim de Cima
  • Itopamirim de Baixo
  • Ipiranga
  • Jaguaruna
  • Jardim Ipiranga
  • Jardim Nossa Senhora de Aparecida
  • Mamparra
  • Lambari
  • Monjolo
  • Onça Parda
  • Pracatu
  • Raposa
  • Rio Preto
  • Saibadela
  • Santa Cruz
  • Jardim Magário
  • Vila Soares
  • Votupoca
  • Nazaré
  • 8ª Gleba
  • 6ª Gleba

RodoviasEditar

ComunicaçõesEditar

Na telefonia fixa, a cidade era atendida pela Companhia de Telecomunicações do Estado de São Paulo (COTESP), que construiu a central telefônica automática que é utilizada até os dias atuais. Em 1975 passou a ser atendida pela Telecomunicações de São Paulo (TELESP)[6], até que em 1998 esta empresa foi privatizada e vendida para a Telefônica. Em 2012 a empresa adotou a marca Vivo[7][8][9][10].

AdministraçãoEditar

Referências

  1. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 10 de fevereiro de 2018 
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  6. «Área de atuação da Telesp em São Paulo». Página Oficial da Telesp (arquivada) 
  7. «Telesp vai servir mais 86 cidades do estado». Acervo Folha de São Paulo 
  8. «Patrimônio da COTESP incorporado pela TELESP» (PDF). Diário Oficial do Estado de São Paulo 
  9. «Nossa História». Telefônica / VIVO 
  10. GASPARIN, Gabriela (12 de abril de 2012). «Telefônica conclui troca da marca por Vivo». G1 

Ligações externasEditar