Abrir menu principal
Sexto Fúrio Medulino Fuso
Cônsul da República Romana
Consulado 488 a.C.

Sexto Fúrio Medulino Fuso (em latim: Sextus Furius Medullinus Fusus) foi um político nos primeiros anos da República Romana eleito cônsul em 488 a.C. juntamente com Espúrio Náucio Rutilo[1]. Era membro da antiga gente patrícia Fúria, cujo nome era escrito como "Fusia" [2] (o latim clássico transformou o /s/ intervocálico em /r/, um fenômeno conhecido como rotacismo).

HistóriaEditar

 Ver artigo principal: Guerras romano-volscas

A origem da gente Fúria é desconhecida, mas, como muitas inscrições sepulcrais foram encontradas em Túsculo[3], deduz-se que o nome Fúrio era comum no local e que, portanto, seria ali a terra natal dos Fúrios.

Sexto Fúrio Medulino foi o primeiro membro de sua gente a chegar ao consulado, justamente no ano no qual os volscos, liderados por Coriolano e Átio Tulo Aufídio, marcharam até Roma e a sitiaram. Os dois cônsules prepararam as defesas da cidade, mas os plebeus imploraram para que eles buscassem a paz. O Senado Romano enviou emissários a Coriolano para tentar a paz, mas sem sucesso; porém, logo depois, a mãe de Coriolano, Vetúria, e sua esposa, Volúmnia o convenceram a levantar o cerco e a guerra terminou[4].

Ver tambémEditar

Referências

  1. Dionísio de Halicarnasso, Antiguidades Romanas, VIII, 16.
  2. Lívio Ab Urbe condita libri iii. 4
  3. Gronov. Thesaur. Vol. xii. Pág. 24
  4. Lívio, Ab urbe condita, 2:39-40

Ligações externasEditar