Abrir menu principal

Shannon Sharpe

jogador de futebol americano dos Estados Unidos

Shannon Sharpe (nascido em 26 de junho de 1968) é um ex-jogador de futebol americano que jogou pelo Denver Broncos e Baltimore Ravens da National Football League (NFL).

Shannon Sharpe

Sharpe Sharpe durante a cobertura televisiva do Super Bowl XLI.
No. 81, 84, 82     
Tight end
Informações pessoais
Data de nascimento: 26 de junho de 1968 (51 anos)
Chicago, Illinois
Informação da carreira
Faculdade: Savannah State
Draft da NFL: 1990 / Rodada: 7 / Escolha: 192
Estreou em 1990 pelo Denver Broncos
Jogou pela última vez em 2003 pelo Denver Broncos
História da carreira
 Como jogador:
Pontos altos na carreira e prêmios
Estatísticas de carreira na NFL até a temporada de 2002
Recepções     815
Jardas     10 060
Touchdowns     62
Estatísticas no NFL.com
Pro Football Hall of Fame

Depois de se aposentar, ele trabalhou como analista da CBS Sports em suas transmissões da NFL. Hoje em dia, ele é um apresentador de TV que co-apresenta o Skip e Shannon: Undisputed with Skip Bayless.

Ele jogou 12 temporadas pelos Broncos (1990–99, 2002–03) e duas temporadas com os Ravens (2000–01), ganhando três Super Bowls e terminando sua carreira como o líder de todos os tempos da NFL em recepções (815), jardas recebidas (10.060) e touchdowns (62) por um tight end, até que Tony Gonzalez e Jason Witten superaram todos esses recordes. Ele também foi o primeiro tight end a acumular mais de 10.000 jardas.

Ele foi nomeado para a primeira equipe da década de 1990 da NFL e foi introduzido no Hall da Fama do Pro Football em 6 de agosto de 2011.[2]

Primeiros anosEditar

Shannon, o irmão mais novo da ex-estrela da NFL Sterling Sharpe, cresceu pobre em Glennville, Georgia. Certa vez, ele brincou: "Éramos tão pobres que um ladrão invadiu nossa casa e acabamos roubando o ladrão".[3] Ele comentou: "Eu fui um estudante terrível. Eu não me graduei, me formei com um "Obrigado, Lawdy!'" [4]

Em Savannah State, ele praticou futebol americano, basquete e atletismo. No atletismo, ele competiu em competições de salto e lançamentos. Ele conseguiu 6,73 metros no salto em distância e 14,73 metros no salto triplo. Ele também conseguiu um arremesso de 42,06 metros no arremesso de disco.

Sharpe foi três vezes All-Southern Intercollegiate Athletic Conferência de 1987 a 1989 e o Jogador do Ano da SIAC em 1987. Ele também foi selecionado como um Kodak Divisão II All-American em 1989. Ele levou o time de futebol americano para seus melhores recordes na história do programa: 7-3 em 1988 e 8-1 em 1989. Ele foi introduzido no Hall da Fama do Futebol da Divisão II em 2009.

Carreira na NFLEditar

Pré-Draft
Altura Peso Largura do braço Largura da mão Corrida de 40 jardas Corrida de 10 jardas Corrida de 20 jardas 20-ss Salto vertical Broad
1.86 m 100 kg 0.84 m 0.25 m 4.67 s 1.61 s 2.81 s 1.25 s 0.86 m 3.10 m
Todos os valores da NFL Combine[5]

Sharpe foi selecionado na sétima rodada do Draft da NFL de 1990 pelo Denver Broncos como a 192º geral.

Ele permaneceu com Denver até 1999, ganhando dois anéis de campeão do Super Bowl XXXII e do Super Bowl XXXIII no processo. Após o título da temporada de 1997 - seu primeiro - ele apareceu em caixas de Wheaties da General Mills com outros quatro jogadores dos Broncos.

Depois de um período de dois anos com o Baltimore Ravens, onde ele ganhou outro anel de título no Super Bowl XXXV, ele retornou aos Broncos. Ele jogou lá até 2003. De lá, ele se aposentou para se tornar um analista da NFL para a CBS.

Ozzie Newsome, gerente geral dos Ravens, disse sobre Sharpe durante sua carreira: "Eu acho que ele é uma ameaça quando está em campo. Ele tem que ser marcado por dois. Ele é ótimo em rotas. Ele provou que pode fazer grandes jogadas. Isso é o que o separa dos outros. Ele é uma ameaça"

Sharpe foi selecionado para o time All-Pro por 4 vezes, jogou em oito Pro Bowls (1992-1998, 2001) e acumulou mais de 1.000 jardas em três temporadas diferentes.

Em um jogo de playoff de 1993 contra o Los Angeles Raiders, Sharpe empatou um recorde na pós-temporada com 13 recepções para 156 jardas e um touchdown.

Ele terminou sua carreira de 14 anos com 815 recepções para 10.060 jardas e 62 touchdowns em 203 jogos.

EstatísticasEditar

Ano Time Jogos Rec Jardas J/R TDs
1990 Denver Broncos 16 7 99 14,1 1
1991 Denver Broncos 16 22 322 14,6 1
1992 Denver Broncos 16 53 640 12,1 2
1993 Denver Broncos 16 81 995 12,3 9
1994 Denver Broncos 15 87 1 010 11,6 4
1995 Denver Broncos 13 63 756 12 4
1996 Denver Broncos 15 80 1 062 13,3 10
1997 Denver Broncos 16 72 1 107 15.4 3
1998 Denver Broncos 16 64 768 12,0 10
1999 Denver Broncos 5 23 224 9,7 0
2000 Baltimore Ravens 16 67 810 12,1 5
2001 Baltimore Ravens 16 73 811 11,1 2
2002 Denver Broncos 12 61 686 11,2 3
2003 Denver Broncos 15 62 770 12,4 8
Total - 203 815 10 060 12,3 62

ControvérsiasEditar

A namorada de Sharpe, Michelle Bundy, entrou com uma ação cautelar contra ele em 9 de setembro de 2010, em um tribunal de Atlanta. Bundy acusou Sharpe de agressão sexual e ameaçou sua vida, segundo documentos legais obtidos pela SportsByBrooks. Bundy alegou que foi forçada a fazer sexo com Sharpe e que Sharpe ligou e ameaçou sua vida, colocou-a sob vigilância e ligou para dizer que ele a estava observando.[6][7]

A ordem de restrição foi indeferida na semana seguinte, com Bundy acusado de fabricar suas reivindicações contra Sharpe.[8]

Carreira pós-aposentadoriaEditar

Sharpe foi comentarista da CBS Sports, substituindo Deion Sanders e co-comentando com James Brown, Dan Marino e Boomer Esiason, assim como o ex-treinador Bill Cowher. Na temporada regular da NFL de 2004, Sharpe derrotou Marino e Esiason no jogo de escolha do The NFL Today com um recorde de 53-21. Seus críticos dizem que suas habilidades de radiodifusão são prejudicadas por sua gramática e enunciação de palavras (Sharpe tem um sotaque muito perceptíveis). Um artigo satírico sobre The Onion brincou "Produtores da CBS pedem para Shannon Sharpe usar pelo menos 3 palavras por frase".

Em 18 de fevereiro de 2014, foi anunciado que Sharpe, juntamente com Dan Marino, estavam sendo dispensados ​​de seus deveres como comentaristas no The NFL Today e estavam sendo substituídos por Tony Gonzalez e Bart Scott.[9]

Em 2013, Sharpe tornou-se colunista e porta-voz da revista FitnessRX For Men e apareceu em sua capa de setembro de 2013.

Sharpe estava entre os 17 finalistas considerados para consagração no Hall da Fama do Pro Football em 2009. No entanto, ele foi preterido em seu primeiro ano em uma classe que incluía Bruce Smith, Ralph Wilson, Derrick Thomas e Rod Woodson. Em 23 de outubro de 2009, o Hall da Fama do Futebol Americano da Divisão NCAA anunciou que Sharpe seria empossado em dezembro daquele ano. Além disso, a Savannah State University também aposentou a camisa número 2 de Sharpe.[10]

Em 28 de novembro de 2010, Sharpe foi indicado como semi-finalista para o Hall da Fama do Futebol Profissional de 2011, juntamente com Art Modell e outros 24, entre eles Jerome Bettis, Roger Craig, Marshall Faulk e Deion Sanders. Posteriormente, em 6 de fevereiro de 2011, Shannon Sharpe foi introduzido no Hall da Fama do Futebol Profissional. Sharpe foi escoltado para a cerimônia do Hall of Fame pelo cantor nativo Haley Smith, dando continuidade à tradição de vencedores do concurso acompanhando os recrutas.[11] Ele também apareceu em American Dad! no episódio "The Scarlett Getter", retratando-se.

Sharpe se juntou a Skip Bayless no novo show de debate da FS1, Skip e Shannon: Undisputed, que estreou em 6 de setembro de 2016.[12]

ReferênciasEditar

  1. «2000 Baltimore Ravens - Starters & Roster» (em inglês). Reference.com. Consultado em 9 de novembro de 2010 
  2. «Shannon Sharpe | Pro Football Hall of Fame Official Site». www.profootballhof.com. Consultado em 5 de janeiro de 2019 
  3. «The life and times of Hall of Famer Shannon Sharpe». The Denver Post (em inglês). 6 de fevereiro de 2011. Consultado em 5 de janeiro de 2019 
  4. «SI Vault - Your Link to Sports History - Sports Illustrated». web.archive.org. 4 de novembro de 2012. Consultado em 5 de janeiro de 2019 
  5. «Contact Support». nflcombineresults.com. Consultado em 5 de janeiro de 2019 
  6. «Shannon Sharpe Accused of Sexual Assault». www.cbsnews.com (em inglês). Consultado em 5 de janeiro de 2019 
  7. «Sharpe charged with 'lifting' woman out of house». ESPN.com (em inglês). 6 de agosto de 2004. Consultado em 5 de janeiro de 2019 
  8. «Shannon Sharpe Update: Restraining Order Dismissed, Michele Bundy "Infatuated," Says Acquaintance». www.cbsnews.com (em inglês). Consultado em 5 de janeiro de 2019 
  9. «After joining CBS, Tony Gonzalez has no plans to play again». USA TODAY (em inglês). Consultado em 5 de janeiro de 2019 
  10. «Former Bronco Sharpe going into D-II hall». The Denver Post (em inglês). 23 de outubro de 2009. Consultado em 5 de janeiro de 2019 
  11. [https://web.archive.org/web/20110208232638/http://sportsillustrated.cnn.com/2011/writers/jim_trotter/02/05/HOF.insider/index.html?cnn=yes&hpt=T2 «Hall of Fame voting never�easy -- given the backlog of candidates - Jim Trotter - SI.com»]. web.archive.org. 8 de fevereiro de 2011. Consultado em 5 de janeiro de 2019  replacement character character in |titulo= at position 26 (ajuda)
  12. Pugmire, Lance. «Skip Bayless rising early, promises 'deeper' debate for new Fox Sports 1 show». latimes.com. Consultado em 5 de janeiro de 2019