Abrir menu principal

Shoegaze

(Redirecionado de Shoegazing)
Shoegazing
Origens estilísticas
Contexto cultural Meados ou final da década de 1980, Reino Unido
Instrumentos típicos Guitarra (distorcidas em maior parte), vocais, baixo, bateria, teclados, sintetizadores
Popularidade Baixa no início e meados dos anos 1980, aumentou gradualmente desde o final dos anos 80 para o início dos anos 90, em alta nos meios undergrounds desde então.
Formas derivadas Post-metalPost-rock

Shoegazing (também conhecido como shoegaze) é um estilo de indie rock que surgiu no Reino Unido no final dos anos 80, e que atingiu máxima popularidade no início dos anos 90. Diz-se que "Isn't it Anything" de My Bloody Valentine, lançada em 1988, tenha sido a primeira música lançada de shoegaze, embora isso seja cada vez mais disputado pelos artistas associados ao género que alegam uma identificação mais próxima com as bandas de ritmo mais hipnótico, como à Loop.

O estilo shoegazing surgiu da postura de palco dos shoegazers, que durante os shows ficavam em seu mundo particular, pouco se importando com a performance de um show ou mesmo qualquer contato com o público. A performance tímida chegava ao ponto dos músicos ficarem o tempo todo olhando para baixo sem encarar o público (ou "olhando para os sapatos" e daí shoegazer). Se limitando a sonoridade, o My Bloody Valentine (e numerosas bandas que se seguiram) era marcada pela distorção, guitarras barulhentas e poderosas onde a instrumentação harmônica torna difícil distinguir cada instrumento, formando um caos sonoro temperado por vocais etéreos e contidos criando um contraste entre melodias delicadas e o vigor e peso das distorções e efeitos.

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre Rock é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome all_music
  2. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome ReynoldsNYT
  3. Richardson, Mark (11 de maio de 2012). «My Bloody Valentine: Isn't Anything / Loveless / EPs 1988–1991». Pitchfork. Consultado em 17 de abril de 2015 
  4. «Noise Pop : Significant Albums, Artists and Songs, Most Viewed : AllMusic». web.archive.org. 2 de junho de 2012 
  5. a b Heller, Jason. «Where to start with the enigmatic music known as shoegaze». The A.V. Club. Consultado em 9 de agosto de 2016 
  6. a b c d Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome xlr8r
  7. Olivier Bernard: Anthologie de l'ambient, Camion Blanc, 2013, ISBN 2-357-794151
    "L'ethereal wave (et notamment les Cocteau Twins) a grandement influencé le shoegaze et la dream pop... L'ethereal wave s'est développée à partir du gothic rock, et tire ses origines principalement de la musique de Siouxsie and the Banshees (les Cocteau Twins s'en sont fortement inspirés, ce qui se ressent dans leur premier album Garlands, sorti en 1982). Le genre s'est développé surtout autour des années 1983-1984, avec l'émergence de trois formations majeures: Cocteau Twins, This Mortal Coil et Dead Can Dance... Les labels principaux promouvant le genre sont 4AD et Projekt Records."
  8. «The 80 Best Albums of the 1980s : Music : Lists : Page 1 : Paste». Pastemagazine.com. Consultado em 9 de agosto de 2016 
  9. «Space Rock : Allmusic»