Sidney Altman

Sidney Altman (Montreal, 7 de maio de 1939) é um bioquímico canadense e estadunidense.[1]

Sidney Altman
Nascimento 7 de maio de 1939 (81 anos)
Montreal
Nacionalidade canadiano, estadunidense
Alma mater Universidade do Colorado em Boulder
Prêmios Nobel de Química (1989)
Campo(s) Biologia molecular, bioquímica

Recebeu o Nobel de Química de 1989, juntamente com Thomas Cech, pelo descobrimento das propriedades catalíticas do ácido ribonucleico (ARN). Ambos os investigadores da Universidade de Yale demonstraram que o ARN é o suporte químico da herança genética, intervindo nas reações químicas que possibilitaram o aparecimento da vida na terra.

FormaçãoEditar

Obteve licenciatura em física no MIT, em 1960. Passou 18 meses como estudante de graduação em física na Universidade de Colúmbia e posteriormente obteve um PhD em bioquímica na Universidade do Colorado, em 1967.

Trabalho agraciado com o NobelEditar

Recebeu o Nobel de Química de 1989, por descobrir as propriedades catalíticas da ribozima RNase P. RNase P é uma partícula de proteína ribonucléica que consiste tanto em molécula de ARN estrutural bem como em uma (nos procariontes) ou mais (nos eucariontes) proteínas. Durante experimentos nos quais o complexo foi reconstituído em tubos de ensaio, Sidney Altman e seu grupo descobriram que a molécula de ARN sozinha era suficiente para a atividade catalítica observada, o que significava que o ARN por si só tinha propriedades catalíticas. Esta foi a descoberta que garantiu-lhe o prêmio Nobel. Apesar de o complexo de RNase P também existir em organismos eucariotas, seu trabalho posterior revelou que nestes organismos as subunidades de proteínas do complexo são essenciais à atividade catalítica, em contraste com a RNase P bacteriana.

Referências

  1. James, Laylin K., ed. (1994). Nobel Laureates in Chemistry, 1901–1992. [S.l.]: American Chemical Society and Chemical Heritage Foundation. p. 737. ISBN 0-8412-2459-5. Consultado em 23 de dezembro de 2015 

Ligações externasEditar


Precedido por
Johann Deisenhofer, Robert Huber e Hartmut Michel
Nobel de Química
1989
com Thomas Cech
Sucedido por
Elias James Corey


  Este artigo sobre um(a) químico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.