Sidney Magal

Cantor Brasileiro
Sidney Magal
Magal
Informação geral
Nome completo Sidney Magalhães
Também conhecido(a) como Syd Sony, Sidney Rossi, [1] Magal
Nascimento 19 de junho de 1950 (70 anos)
Origem Rio de Janeiro, RJ
País Brasil
Nacionalidade brasileiro
Gênero(s) brega
disco
pop
pop latino
lambada
Ocupação(ões) ator
cantor
dançarino
dublador
Cônjuge Solange Couto (1974-1980)
Magali West (1982-presente)
Instrumento(s) vocal
Período em atividade 1967 - presente
Gravadora(s) Polydor Records
Página oficial www.sidneymagal.com.br

Sidney Magal, nome artístico de Sidney Magalhães,[2] (Rio de Janeiro, 19 de junho de 1950)[3][4] é um ator, cantor, dançarino e dublador brasileiro.

CarreiraEditar

Sidnei se iniciou na música com a intenção de cantar bossa nova, mas Vinicius de Moraes, que era primo de sua mãe, o desaconselhou por conta de seu porte e de sua beleza.[1] Começou então cantando rock, samba, música italiana e francesa.[1]

Sob o nome Sidney Rossi, chegou a gravar um compacto para a CBS intitulado "Tema de Amor", mas a canção não obteve sucesso. Partiu então para a Europa em 1971, onde excursionou com um grupo folclórico de música brasileira. No ano seguinte, voltou ao Brasil e começou a se apresentar em bares, churrascarias e casas de strip-tease.[5]

Foi em uma churrascaria na Barra da Tijuca que Sidney foi descoberto pelo produtor argentino Roberto Livi, que fora contratado pela Philips/PolyGram e buscava um Sandro de América brasileiro.[6] Roberto transformou Sidney para que ele adotasse o estilo cigano de se vestir e se apresentar e controlava seu repertório e sua participação em entrevistas.[6]

Seu primeiro sucesso foi o compacto "Se Te Agarro Com Outro Te Mato". Incorporando elementos da música cigana, da disco music e da música latina, se tornou popular, presença constante em programas populares de televisão.

Em seus dois primeiros LPs, Sidney lançou outros dois grandes sucessos, "Meu Sangue Ferve Por Você" e "Sandra Rosa Madalena".[7] Sidney passou a sofrer assédio extremo das fãs; para escapar delas e conseguir chegar ao palco dos locais em que se apresentava em segurança, ele precisava entrar pelas portas dos fundos, nem que elas tivessem que ser abertas na hora com uma marreta, como aconteceu na inauguração de um shopping em Salvador.[8] Quando sua carreira decolou e ele passou a fazer até três shows por noite, uma ambulância foi contratada para garantir que ele chegasse aos compromissos a tempo.[9]

Sua carreira no cinema também começou por influência de Roberto, que queria fazê-lo um artista multimídia como Roberto Carlos. Paulo Coelho, que havia acusado Sidney de ser um "cigano de araque" na letra da canção "Arrombou a Festa 2", foi contratado para escrever o roteiro de Amante Latino, a estreia de Sidney no cinema como protagonista. O filme levou 800 mil pessoas aos cinemas, número considerado expressivo na época.[9]

Em 1980, a Philips quis mudar seu estilo e transformou-o num cantor romântico, sem a persona cigana. O primeiro disco desta fase, O Amor Não Tem Hora Para Chegar, foi um fracasso de vendas, fez despencar a demanda por shows e culminou no fim da parceria entre Sidney e Roberto.[10]

Seu maior sucesso é "Sandra Rosa Madalena", muito executado em programas como de Silvio Santos e Chacrinha entre o final dos anos 70 e início dos anos 80. Um dos pontos altos de sua popularidade foi no início dos anos 90 - com a efêmera explosão da lambada, Sydney Magal tornou-se um dos maiores ícones desta época, explodindo com a música "Me Chama Que Eu Vou", que foi inclusive tema da novela Rainha da Sucata da Rede Globo. Também trabalhou em cinema, estrelando o filme Amante Latino, em que interpretava a si próprio. Seus shows atraíam um público em sua maioria feminino, que ao final atacava o ídolo, buscando levar pedaços da roupa como recordação. Nos anos 90 buscou mudar um pouco a sua imagem, gravando um CD de jazz e bossa nova, acompanhado de uma orquestra. Em seguida regravou seus antigos sucessos para a coletânea "Discoteca do Chacrinha".[11]

Vida pessoalEditar

De 1974 a 1980 foi casado com a atriz Solange Couto. Desde 1982 está casado com Magali West, com quem teve três filhos: Gabriella, Rodrigo e Nathália. É irmão do lutador de MMA Vinny Magalhães e da atriz de teatro Lúcia Alves. [12]

Na cultura popularEditar

O sobrenome de Sidney inspirou a criação do personagem Steve Magal, do desenho animado brasileiro Irmão do Jorel criado por Juliano Enrico para o Cartoon Network. O personagem Steve Magal é uma aportuguesação da personalidade dos filmes norte-americanos de ação: Steven Seagal.

DiscografiaEditar

Álbuns de estúdio

  • 1977: Sidney Magal
  • 1978: Magal
  • 1979: O Amante
  • 1980: O Amor Não Tem Hora para Chegar
  • 1981: Quero Te Fazer Feliz
  • 1982: Magal Espetacular
  • 1983: Vibrações
  • 1984: Cara
  • 1985: Me Acende
  • 1987: Mãos Dadas
  • 1990: Magal
  • 1991: Só Satisfação
  • 1995: Sidney Magal & Big Band
  • 1998: Aventureiro
  • 2000: Baila Magal
  • 2006: Sidney Magal ao Vivo [CD/DVD]
  • 2012: Coração Latino ao Vivo CD/DVD
  • 2017: "Bailamos - 50 anos de Carreira" CD/DVD

FilmografiaEditar

CinemaEditar

Ano Título Papel
1974 O Sexo das Bonecas
1979 Amante Latino
1991 Inspetor Faustão e o Mallandro Ele mesmo
2003 O Caminho das Nuvens Panamá
2005 Um Lobisomem na Amazônia Sacerdote Inca
2009 Jean Charles Ele mesmo
2011 Meu Pai é Figurante Tony Galhardo
2016 Magal e os Formigas Ele mesmo
2017 Ninguém Entra, Ninguém Sai

DublagemEditar

Ano Título Personagem
2006 Happy Feet: O Pinguim Amoroso
2011 Happy Feet 2
2013 Meu Malvado Favorito 2 Eduardo Perez / El Macho
2015 Divertida Mente Piloto de helicóptero carioca

TelevisãoEditar

Ano Título Papel /
Função
1990 Rainha da Sucata Ele mesmo
A História de Ana Raio e Zé Trovão Ed Cigano
1996 O Campeão Ismael
1999 Ô... Coitado! Rodomiro Parchaise (Episódio: "Picarent Car")
2004 Celebridade Ele mesmo
A Diarista Tony Freire (Episódio: "O Spa")
Da Cor do Pecado Comandante Frazão
2005 Bang Bang Clayton Lake / Zorroh
2007 Toma Lá, Dá Cá Esteban (Episódio: "Boa Noite, Seu Ladir")
2008 Faça Sua História Passageiro (Episódio: "A Vingadora Capixaba")
2008–10 Uma Escolinha Muito Louca Professor Magal
2013 Balacobaco Ele mesmo
Got Talent Brasil Jurado
2016 Dança dos Famosos Ele mesmo (participante)[13]
2019 Espelho da Vida Ricardo Júnior[14][15]

Referências

  1. a b c Barcinski 2014, p. 104.
  2. Ana Maria Bahiana (2006). «Nada será como antes: MPB anos 70 - 30 anos depois». Google Books. Consultado em 3 de novembro de 2012 
  3. «Sidney Magal». Jornal Extra. Consultado em 14 de novembro de 2017 
  4. «Sidney Magal». Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira. Consultado em 3 de novembro de 2012 
  5. Barcinski 2014, pp. 104-105.
  6. a b Barcinski 2014, p. 105.
  7. Barcinski 2014, pp. 105-106.
  8. Barcinski 2014, p. 103.
  9. a b Barcinski 2014, p. 106.
  10. Barcinski 2014, p. 107.
  11. Sidney Magal CliqueMusic
  12. [1]
  13. «Conheça as duplas da nova temporada do 'Dança dos Famosos'». Consultado em 22 de agosto de 2016. Arquivado do original em 25 de agosto de 2016 
  14. Alexandre Cavalcante (12 de março de 2019). «Sidney Magal vai participar de Espelho da Vida». O Canal. Consultado em 12 de março de 2019 
  15. Patrícia Kogut (23 de março de 2019). «'Espelho da vida': Sidney Magal fará participação. Saiba qual será seu personagem». O Globo. Consultado em 23 de março de 2019 

Ligações externasEditar

 
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Sidney Magal