Sigismundo I da Polônia

o Velho Rei da Polônia

Sigismundo I (Kozienice, 1 de janeiro de 1467Cracóvia, 1 de abril de 1548), apelidado de "o Velho", foi o Rei da Polônia e Grão-Duque da Lituânia de 1506 até sua morte. Era filho do rei Casimiro IV sua esposa Isabel da Áustria.

Sigismundo I
Rei da Polônia e Grão-Duque da Lituânia
Reinado 8 de dezembro de 1506
a 1 de abril de 1548
Coroação 24 de janeiro de 1507
Antecessor(a) Alexandre Jagelão
Sucessor(a) Sigismundo II Augusto
 
Nascimento 1 de janeiro de 1467
  Kozienice, Polônia
Morte 1 de abril de 1548 (81 anos)
  Cracóvia, Polônia
Sepultado em 7 de julho de 1548, Catedral de Wawel, Cracóvia, Polônia
Esposas Barbara Zápolya
Bona Sforza
Descendência Edviges Jagelão
Isabel Jagelão
Sigismundo II Augusto da Polônia
Sofia Jagelão
Ana Jagelão da Polônia
Catarina Jagelão
Casa Jagelão
Pai Casimiro IV Jagelão da Polônia
Mãe Isabel da Áustria
Religião Catolicismo
Assinatura Assinatura de Sigismundo I

BiografiaEditar

Nascido em 1467, Na Polônia, na época o Reino da Polônia (1025–1385), na cidade de Kozienice . Era o oitavo dos treze filhos do rei Casimiro IV Jagelão da Polônia e de Isabel da Áustria. Seus avós paternos eram Vladislau II Jagelão da Polônia, o patriarca da Dinastia Jagelônica, e de Sofia de Holszany. Pelo lado materno, era neto de Alberto, rei dos Romanos, e de Isabel de Luxemburgo. Sendo assim, Sigismundo era de uma Família muito importante, e Sigismundo tinha Ascêndencia de importantes Antepassados. Há poucas informações ou registros da Infância e juventude do Príncipe Sigismundo, porém é provável que ele viveu junto a sua família na Polônia e Na Lituânia, tendo um início de vida bem Comum.

Durante o reinado de seu pai Casimiro, o Reino da Polônia e o Grão-Ducado da Lituânia viviam um estado de União pessoal, onde Casimiro era tanto Monarca da Polônia quanto da Lituânia. E Casimiro não queria que essa União acabasse, tanto que buscou preservar a União durante seu reinado, porém os planos de Casimiro foram completamente acabados com a dissolução da União. Tudo começou com uma disputa pelo Trono da Hungria após a morte de Matias I da Hungria que não deixou herdeiros, e como os Jaguelônicos tinham direito ao trono da Hungria, Iniciou-se uma disputa pelo Trono entre os dois filhos de Casimiro, Vladislau II da Hungria e João I Alberto da Polônia. E a disputa deu início a uma Guerra Cívil na Hungria (1490-1442.) entre os partidários e apoiadores de Vladislau E João Alberto. Porém no fim quem venceu foi Vladislau, que se tornou Novo rei húngaro, Virando Vladislau II da Hungria. Além de que com a Vitória de Vladislau, a Hungria, Boêmia e Silésia entraram em um Estado de União pessoal, pois além de se tornar Rei Da Hungria, Vladislau também era Rei da Boêmia e Silésia após herdar estes tronos de Jorge de Poděbrady. E com a derrota de João Alberto, isso arrasou com as Possibilidades de uma retomada da União Pessoal entre Polônia E Hungria. Este plano de reconquistar a União pessoal entre Polônia e Hungria, Era apoiado por exemplo pela mãe de João Alberto, A Rainha Isabel da Austria Que apoiava a causa de João na Guerra Cívil. [...] Mas até aí a Situação estava Controlada, porém A situação piorou mesmo com a Súbita morte de Casimiro IV Jagelão da Polônia em 1492. Com isso seu filho mais velho João Alberto ganhou o trono da Polônia, se tornando João I Alberto da Polônia. Porém os nobres da Lituânia separaram a Lituânia da Polônia e Declararam Alexandre Jagelão da Polônia, Outro irmão de João Alberto como Grão-Duque da Lituânia, acabando assim com a União pessoal entre Polônia e Lituânia.

Durante o reinado de seu irmão, João I Alberto da Polônia, a Polônia estava em guerra com o Império Otomano dês do reinado de seu pai, Casimiro. A chamada Guerra Polaco-Otomana (1485-1503.) que acontecia pela Disputa de Influência nós Bálcãs e pelo Principado da Moldávia. A Moldavia era Vassalo da Polônia, e durante a guerra lutou do lado da Polônia, porém após algum tempo em guerra a Polônia e o Império Otomano estavam em um Cessar-fogo, porém a guerra Reascenderia em 1494, e a Moldávia acabaria traindo a Polônia e se aliou aos Otomanos, João Alberto então liderou uma invasão a Moldavia, João Alberto achava que venceria, e prometeu colocar o Príncipe Sigismundo como Novo Rei da Moldavia após a vitória, porém essa invasão foi fracassada e João Alberto foi derrotado, e a Moldavia e o Império Otomano ganharam a guerra, onde a Polônia perdeu a Vassalagem na Moldávia.


Porém mesmo não se tornando Rei da Moldávia, em compensação, João I Alberto da Polônia, deu a Sigismundo o título de duque de Glów. E em 1501, João Alberto da Polônia Faleceu de Sífilis. Então o Grão-Duque da Lituânia, Alexandre da Polônia e irmão de João Alberto assumiu o Trono da Polônia, Reunindo a Polônia e Lituânia em União Pessoal. E Alexandre deu a Sigismundo o título de duque de Opole. Quando este morreu sem filhos, em 19 de agosto de 1506, Sigismundo sucedeu-o como Rei da Polônia e grão-duque da Lituânia.

Logo ao assumir o governo, Sigismundo assinou o Nihil novi, um estatuto que alterou o modo de governo da Polônia, visto que determinava que nenhum novo negócio poderia ser conduzido sem o consentimento unânime dos três estados: o rei, o senado e os representantes dos latifundiários. Uma vez que estes temiam dar ao rei um exército forte, o país ficou militarmente debilitado. Mesmo assim, ele conseguiu expulsar os russos da Lituânia após a vitória em Orsha, em 1514.

Em 23 de fevereiro de 1512, Sigismundo casou-se oficialmente com Barbara Zápolya, filha de Estêvão Zápolya, palatino da Hungria, e de Edviges de Teschen. Eles tiveram duas filhas:

Porém, Bárbara acabou falecendo em 1515, provavelmente pela gravidez difícil da princesa Ana, que nem chegou aos 5 anos de idade, e Tambem viria a morrer. Então após a morte de bárbara, Sigismundo ficou viúvo, porém não por muito tempo, casou-se pela segunda vez com Bona Sforza, filha de João Galeácio II Sforza e de Isabel de Nápoles. Eles tiveram seis filhos:

Além destes, Sigismundo ainda teve mais três filhos naturais com Catarina Telniczanka, sua Amante. (c. 1480 - 1528):

Sigismundo faleceu aos 81 anos, em 1547, em idade avançada comparado à estatística da época, ele morreu por problemas de saúde consequências da idade, e seu corpo foi sepultado na Catedral de Wawel, em Cracóvia. Sucedeu-o como novo rei da Polônia e Lituânia, seu filho Sigismundo II Augusto.[2]


Precedido por
Alexandre
Rei da Polônia
1506-1548
Sucedido por
Sigismundo II Augusto

Referências


  Este artigo sobre reis é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.