Abrir menu principal

Sinai do Norte

uma província egípcia
Mapa do Egito com a localização da província do Sinai do Norte.

O Sinai do Norte (em árabe: محافظة شمال سيناء‎; Muḥāfaẓat Shimāl Sīnāʾ) é uma das províncias do Egito. Situa-se a nordeste do país, cuja área territorial de 27 574 km² abrange a metade norte da Península do Sinai (em sua porção setentrional). É banhada ao norte pelo Mar Mediterrâneo. Faz divisas provinciais com Sinai do Sul ao sul de seu território, e a oeste com Port Said, Ismailia e Suez. Possui fronteiras a leste com a Faixa de Gaza e Israel. Sua capital é a cidade de Alarixe (em árabe: El Arish). A população atual da província é de 457 000 habitantes.[1]

Desde 2011, esta província tem sido afetada pela Insurgência do Sinai[2] e das medidas do governo egípcio para combatê-la, resultado em muitas baixas.[3] Doze soldados do país foram mortos em um posto de controle localizado na capital Alarixe, em 14 de outubro de 2016.[4]

Índice

GeografiaEditar

Esta província, por questões administrativas, encontra-se dividida em onze áreas municipais. São elas: Bir El Abd, El Arish 1, El Arish 2, El Arish 3, El Arish 4, El Hassana, Nakhl, Rafah, Sheikh Zuweid, Shurtet El Qasima e Shurtet Rumana. Além da capital Alarixe, as cidades de Bir al-Abed, Nekhel, Hassana (também conhecida como Hasna), Rafah e Sheikh Zuweid são consideradas as principais de Sinai do Norte.

População e demografiaEditar

De acordo com as estimativas populacionais egípcias, em 2015 a maioria dos habitantes desta província vivia em áreas urbanas (cuja taxa de urbanização era de 60,2%). A partir do total de 434 781 pessoas, 261 686 destas viviam em zonas urbanas, enquanto 173 095 pessoas habitavam as áreas rurais de Sinai do Norte.[5] A densidade populacional encontra-se em 15 habitantes por quilômetro quadrado. Os censos egípcios mais recentes indicam uma alta na taxa de crescimento populacional da província.[1][6]

A população da província possui predominância de membros das tribos beduínas, vistas como marginalizadas na sociedade egípcia.[7][8] Uma atividade econômica significativa praticada por tais tribos tem sido o contrabando de suprimentos e armas da Faixa de Gaza (usando túneis transfronteiriços para a ação),[9] além do auxílio a imigrantes ilegais em Israel. Estas atividades vem sendo reduzidas pelo governo egípcio, com repressão ao contrabando no local e a construção da barreira entre Israel e Egito.[10][11]

Zonas industriaisEditar

De acordo com a GAFI (em inglês: Egyptian Governing Authority for Investment and Free Zones; em português: Autoridade Governamental Egípcia para Investimento e Zonas Francas), em conjunto com o Ministério do Investimento (MOI), três zonas industriais estão localizadas em Sinai do Norte, sendo elas: Al Masa’eed Artisans, Bir Al Abd e Heavy Industrial Zone - Arish.[12]

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b «Population Estimates By Governorate - Urban/Rural». Egyptian Census (salvo em Wayback Machine). 1 de janeiro de 2018. Consultado em 2 de dezembro de 2018 
  2. Farid, Farid (25 de novembro de 2017). «Egypt launches air strikes after deadly mosque attack». The Age (em inglês). Consultado em 2 de dezembro de 2018 
  3. «Economic life slows to a crawl amid crackdown in North Sinai». IRIN (em inglês). 12 de dezembro de 2013. Consultado em 2 de dezembro de 2018 
  4. Hughes, Clyde (14 de outubro de 2016). «Sinai Checkpoint Attack Kills 12 Egyptian Troops». Newsmax (em inglês). Consultado em 2 de dezembro de 2018 
  5. «Population Estimates By Sex & Governorate» (PDF) (em inglês). CPMAS (salvo em Wayback Machine). 1 de janeiro de 2015. Consultado em 2 de dezembro de 2018 
  6. «Sīnā' ash-Shamāliyah (Governorate, Egypt) - Population Statistics, Charts, Map and Location». www.citypopulation.de (em inglês). Citypopulation. Consultado em 2 de dezembro de 2018 
  7. IRIN, part of the Guardian's Development Network (17 de junho de 2011). «Egypt's Bedouins begin to demand equal citizenship rights». the Guardian (em inglês). Consultado em 2 de dezembro de 2018 
  8. Ahmed, Akbar; Akins, Harrison (15 de fevereiro de 2012). «No Arab Spring for Egypt's Bedouin». www.aljazeera.com (em inglês). Consultado em 2 de dezembro de 2018 
  9. Gleis, Joshua (21 de junho de 2007). «Trafficking and the Role of the Sinai Bedouin». Belfer Center for Science and International Affairs (em inglês). Consultado em 2 de dezembro de 2018 
  10. Ahronheim, Anna (18 de janeiro de 2017). «Israel completes heightened Egypt border fence». The Jerusalem Post | JPost.com (em inglês). Consultado em 2 de dezembro de 2018 
  11. Al-Youm, Al-Marsy (5 de agosto de 2017). «Israel to build 3 km long barrier on Egypt-Israel border - Egypt Independent». Egypt Independent (em inglês). Consultado em 2 de dezembro de 2018 
  12. «Industrial Zones of Egypcian Governorate». GAFI (em inglês). Ministry of Investment Egypt. Consultado em 2 de dezembro de 2018 

Ligações externasEditar