Siphonops annulatus

espécie de anfíbio

Siphonops annulatus é uma espécie de anfíbio gimnofiono da família Siphonopidae.

Como ler uma infocaixa de taxonomiaSiphonops annulatus
Siphonops annulatus adulto
Siphonops annulatus adulto
Estado de conservação
Espécie pouco preocupante
Pouco preocupante [1]
Classificação científica
Domínio: Eukaryota
Reino: Animalia
Sub-reino: Metazoa
Filo: Chordata
Subfilo: Vertebrata
Infrafilo: Gnathostomata
Superclasse: Tetrapoda
Classe: Amphibia
Ordem: Gymnophiona
Família: Siphonopidae
Género: Siphonops
Espécie: S. annulatus
Nome binomial
Siphonops annulatus
(Mikan, 1820)
Distribuição geográfica
Distribuição geográfica de S. annulatus
Sinónimos
  • Caecilia annulata Mikan, 1820
  • Caecilia annulata Wagler, 1824
  • Coecilia annulataFitzinger, 1826
  • Siphonops annulatus — Wagler, 1828
  • Caecilia interrupta Cuvier, 1829
  • Caecilia (Siphonops) annulataVan der Hoeven, 1833
  • Siphonops annulataDuméril & Bibron, 1841
  • Siphonops interruptusGray, 1850
  • Dermophis crassus Cope, 1885
  • Siphonops annulatus var. marmoratus Sawaya, 1937
Wikispecies
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Siphonops annulatus

Está presente em grande parte da América do Sul: Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Guiana Francesa, Guiana, Paraguai, Peru, Suriname e Venezuela.[carece de fontes?]

O seu habitat inclui florestas tropical ou subtropical húmidas de planícies, savana, maquis, pastagens, plantações e jardins rurais. Não há ameaças significativas para a conservação desta espécie.[1]

No Brasil habitam as plantações de cacau. Alimentam-se de invertebrados que vivem sob o solo. A pele produz um muco tóxico que as protege dos predadores.[2]

Toxicidade editar

Segundo uma pesquisa feita por Elisabeth N. Ferroni Schwartz, Carlos A. Schwartz e Antônio Sebben no Instituto de Ciências Biológicas de Brasília, a S. annulatus possui glândulas cutâneas de veneno localizadas na região labial. No entanto, não possuem nenhum tipo de estrutura especializada para a inoculação como as serpentes. Por outro lado, essa secreção cobre a superfície dos dentes durante a predação, sugerindo que as glândulas de veneno sejam comprimidas durante mordidas prolongadas, transmitindo o veneno para a presa através da mordida.[3]

Referências

  1. a b Esteban Lavilla, Marinus Hoogmoed, Steffen Reichle, Diego Baldo, Mark Wilkinson, John Measey (2004). Siphonops annulatus (em inglês). IUCN 2009. Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da IUCN. 2009. Página visitada em 12 de Agosto de 2009.
  2. Gabriel Alves (13 de janeiro de 2015). «Cobra-cega baiana come pele da própria mãe». Folha de S.Paulo. Consultado em 13 de janeiro de 2015 
  3. «Conheça as cecílias». Tudo sobre animais. 27 de setembro de 2021. Consultado em 11 de novembro de 2022 
  Este artigo sobre gimnofionos, integrado no Projeto anfíbios e répteis é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Siphonops annulatus