Abrir menu principal

Wikipédia β

Slobodan Praljak

Criminoso de guerra croato
Praljak em 2013.

Slobodan Praljak (Čapljina, 2 de janeiro de 1945Haia, 29 de novembro de 2017) foi um engenheiro, cineasta, encenador, empresário e autor bósnio-croata, que serviu como general no Exército Croata e no Conselho de Defesa da Croácia, um exército da República Croata da Herzeg-Bósnia, entre os anos de 1992 e 1995. Foi considerado culpado de cometer crimes de guerra e crimes contra a humanidade pelo Tribunal Penal Internacional para a antiga Iugoslávia (TPII).

Em 2004, entregou-se ao TPII e, em 2013, estava entre os seis oficiais bósnio-croatas condenados por crimes de guerra contra a população de bosníacos durante a Guerra Croata-Bosníaca.[1][2] Foi condenado a 20 anos de prisão.[3] Recorreu no início de 2017. No entanto, ao ouvir o veredicto de culpado confirmado em novembro de 2017, Praljak cometeu suicídio ao ingerir cianureto na sala do tribunal;[4] morreu algumas horas depois.[5][6]

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Prlic et al. Initial Indictment». ICTY. 2 de março de 2004 
  2. «'I am not a war criminal,' convicted Bosnian Croat cries as he takes a fatal dose of poison». Los Angeles Times. 29 de novembro de 2017. Consultado em 29 de novembro de 2017. Ironically, Praljak, who surrendered to the tribunal in April 2004 and had already been jailed for 13 years, could have soon walked free because those who are convicted are generally released after serving two-thirds of their sentences. 
  3. Mike Corder (29 de maio de 2013). «UN war crimes tribunal convicts 6 Bosnian Croats of persecution of Muslims during Bosnian war». News1130 
  4. «Slobodan Praljak suicide: War criminal 'took cyanide' in Hague court». BBC News. 1 de dezembro de 2017. Consultado em 3 de dezembro de 2017 
  5. Stephanie van den Berg; Bart H. Meijer (29 de novembro de 2017). «Bosnian Croat war crimes convict dies after taking 'poison' in U.N. court». Reuters. Consultado em 30 de novembro de 2017 
  6. Condenado por crimes de guerra morre após tomar veneno dentro de tribunal

Ligações externasEditar