Abrir menu principal
Sobrado da Madalena, Recife.

O Sobrado da Madalena, tombado pelo IPHAN, foi inicialmente a casa-grande do Engenho da Madalena, no Recife, Pernambuco, Brasil.

No Século XIX serviu de moradia para o Conselheiro João Alfredo, Presidente do Conselho do Império, um abolicionista de grande influência, a ponto de ter participado na elaboração da Lei do Ventre Livre e na Lei Áurea.

Índice

ArquiteturaEditar

Em estilo colonial português do Século XIX, é revestido todo de azulejos azuis.[1]

Apresenta janelas em guilhotina no térreo e portas com balcão de grade no primeiro andar.

TombamentoEditar

Pela sua história e seu estilo arquitetônico, o Sobrado da Madalena foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - IPHAN.

UtilizaçãoEditar

O próprio IPHAN utiliza suas instalações, e ali mantém o escritório da quinta superintendência regional e sua biblioteca.

Também aí está instalado o Museu da Abolição - Centro de referência da cultura afro-brasileira, único no Brasil a contemplar esta parte da história do Negro no país.

ReferênciasEditar

  • FRANCA, RUBEM. Monumentos do Recife. Recife: Governo do Estado de Pernambuco / Secretaria de Educação e Cultura, 1977.

Notas

  1. O nome azulejo deriva da cor azul, que era utilizada pelos portugueses e espanhois, por influência árabe.

Ligações externasEditar