Salmson

um dos maiores fabricantes de automóveis e aviões franceses

A Société des Moteurs Salmson (SMS) ou simplesmente Salmson, foi, entre 1913 e 1962, um dos maiores fabricantes de automóveis e aviões franceses ao lado da Hispano-Suiza, da Farman, da Voisin, da Renault e da Lorraine-Dietrich.

Société des Moteurs Salmson
Emblem Salmson.JPG
Privada
Atividade Automobilística e aeronáutica
Fundação 1913; há 109 anos em Boulogne-Billancourt
Fundador(es) Émile Salmson
Encerramento 1962 (1962)
Sede Chatou, França
Área(s) servida(s) Mundo
Produtos
Website oficial www.salmson.com

Inicialmente um fabricante de bombas, voltou-se para a fabricação de automóveis e aviões no século XX, retornando à fabricação de bombas na década de 1960, e se expandiu novamente para uma série de produtos e serviços no final do século XX e início do século XXI.[1] Ela está sediada em Chatou[2] e possui instalações de produção em Laval.[3] Possui subsidiárias na Argentina, Itália, Líbano, Portugal, África do Sul e Vietnã.[3]

HistóricoEditar

 
Émile Salmson.

A marca leva o nome de Émile Salmson (1859-1917), filho de Jean-Jules Salmson e neto de Jean-Baptiste Salmson, de origem sueca, que em 1889 abriu uma oficina especializada na área de bombas e motores a vapor em Paris, chamada "Emile Salmson, Ing.", fabricando compressores a vapor e bombas centrífugas para fins ferroviários e militares. Posteriormente, juntou-se aos engenheiros George Canton e Georg Unné, criando a "Emile Salmson et Cie" em 1896 e se expandiu, com a fabricação de elevadores movidos por motores a gasolina de fabricação própria.

A empresa se tornou uma das primeiras a fabricar motores construídos especificamente para aeronaves, começando antes da Primeira Guerra Mundial e continuando até a Segunda Guerra Mundial.

Em Billancourt ela fabricou a série Salmson 9 de motores radiais refrigerados a ar e água. Durante a Primeira Guerra Mundial, a Salmson fez seus primeiros aviões completos, principalmente o avião de caça/reconhecimento de dois lugares, o Salmson 2A2. Eles foram usados em combate tanto pela Força Expedicionária Francesa quanto pela Força Expedicionária Americana. A empresa também desenhou um protótipo de um caça de assento único, o Salmson 3, mas este não foi produzido em grandes quantidades.

 
Um motor aeronáutico Salmson M7 radial refrigerado a água.

Aviões Salmson também foram usados para correio aéreo para a Índia em (1911). A fabricação de aviões mudou-se para Villeurbanne, perto de Lyon.[4] Dois recordes mundiais (voo em linha reta e voo em linha reta sem pouso) de distância (2.976,91 Km) foram estabelecidos por Maryse Bastié, que voou de Le Bourget para Moscou usando um avião com motor Salmson (1931).[5]

Depois da Primeira Guerra Mundial, a empresa procurou outros nichos e começou a fabricar carrocerias e, em seguida, carros completos, atividade que perdurou até 1957. A fábrica de Billancourt tornou-se a fábrica de automóveis dirigida por Emile Petit. Como a empresa não tinha experiência em design de automóveis, começou construindo o ciclocarro britânico GN sob licença, exibindo seis carros no Salão de Paris de 1919.[6]

 
O Salmson VAL 3 Grand Sport (1924).

Em 1922, a parte automotiva da empresa tornou-se uma empresa separada, chamada Société des Moteurs Salmson.[7] O primeiro carro Salmson propriamente dito usava um motor de quatro cilindros projetado por Petit com válvula de engrenagem incomum: uma única haste acionava as válvulas de admissão e exaustão, empurrando para abrir a exaustão e puxando para abrir a admissão. Isso foi usado nos modelos AL de 1921. Mais tarde, no mesmo ano, a empresa construiu seu primeiro motor de came duplo no cabeçote, que foi instalado no tipo D de 1922, embora a maioria da produção inicialmente tenha usado o motor OHV.

A Salmson venceu seis das oito edições do MCF Grand Prix, e sobretudo pela manobrabilidade de seus veículos, vitória, de forma simplesmente absoluta - fora de categorias - em subidas quase sessenta vezes, a partir do morro de Griffoulet (perto de Toulouse) no final de novembro de 1921 ao de Wartberg (perto de Heilbronn) em agosto de 1934.[8]

Após a falência em 1953, todas as atividades terminaram em 1957, a Renault comprou a fábrica.[6] O foco da empresa retornou à a produção de bombas e as instalações mudaram-se para Mayenne em 1961. A empresa foi comprada pela ITT-LMT em 1962 e depois pela Thomson em 1976.[1]

ProdutosEditar

AviõesEditar

Motores aeronáuticosEditar

Produzidos até 1917Editar

Nome Cil. Ano Diâmetro Curso Capacidade Potência Comentários
A 2 x 7-cil. axiais 1908 75 mm (2,953 in) 125 mm (4,921 in) 7,7 ml (0,47 cu in) 37,285 kW (50 hp) a 800 rpm Motor axial apenas um construído para testes de bancada.
B 2 x 7-cil. axiais 1910 75 mm (2,953 in) 125 mm (4,921 in) 7,7 ml (0,47 cu in) 37,285 kW (50 hp) a 800 rpm Motor axial apenas um construído para testes de bancada, refrigerado a água.
C 2 x 7-cil. axiais 1910 85 mm (3,346 in) 95 mm (3,740 in) 8 ml (0,49 cu in) 44,74 kW (60 hp) a 1.100 rpm Motor axial, com válvulas de entrada, apenas um construído para testes de bancada, refrigerado a água.
D 2 x 7-cil. axiais 1910 85 mm (3,346 in) 95 mm (3,740 in) 8 ml (0,49 cu in) 44,74 kW (60 hp) a 1.100 rpm Motor axial, com válvulas de entrada, apenas um construído para testes de bancada, refrigerado a água.
E 2 x 9-cil. axiais 1911 110 mm (4,331 in) 130 mm (5,118 in) 22 ml (1,34 cu in) 55,93 kW (75 hp) Motor axial, com válvulas sincronizadas, apenas um construído, refrigerado a água.
F 2 x 9-cil. axiais 1911 110 mm (4,331 in) 130 mm (5,118 in) 22 ml (1,34 cu in) 55,93 kW (75 hp) a 1.200 rpm Motor axial, com válvulas de entrada automáticas, apenas um construído, refrigerado a água.
K 2 x 7-cil. axiais 1912 85 mm (3,346 in) 105 mm (4,134 in) 11 ml (0,67 cu in) 63,4 kW (85 hp) a 1.200 rpm Motor axial, com válvulas de entrada automáticas, apenas um construído, refrigerado a água.
A7 7-cil. radial 1911 120 mm (4,724 in) 140 mm (5,512 in) 11 ml (0,67 cu in) 59,65 kW (80 hp) – 74,57 kW (100 hp) 5 construídos para testes de bancada, refrigerado a água.
A9 9-cil. radial 1912 122 mm (4,803 in) 140 mm (5,512 in) 14,73 ml (0,90 cu in) 82 kW (110 hp) – 96,94 kW (130 hp) 30 construídos, certificado para 47 horas, em 1914.
C9 9-cil. radial 1912 150 mm (5,906 in) 180 mm (7,087 in) 28,63 ml (1,75 cu in) 223,7 kW (300 hp) 1 construído para testes.
M7 7-cil. radial 1913 122 mm (4,803 in) 140 mm (5,512 in) 11,5 ml (0,70 cu in) 74,57 kW (100 hp) – 85,75 kW (115 hp) 50 construídos para testes de bancada, refrigerado a água.
2M7 14-cil. 2-fileiras radial 1913 122 mm (4,803 in) 140 mm (5,512 in) 23 ml (1,40 cu in) 149,1 kW (200 hp) a 1.300 rpm Refrigerado a água – 15 construídos na França 300 na Grã Bretanha. Equipou o Kennedy Giant, o Short Type 166, o Sopwith Bat Boat II, o Sopwith Type C, o Sopwith Type 860 e o Wight Navyplane.[10]
2A9 18 cyl 2-fileiras radial 1913 122 mm (4,803 in) 140 mm (5,512 in) 29,46 ml (1,80 cu in) 233,7 kW (313 hp) a 1.500 rpm 1 construído para teste de bancada, refrigerado a água.
B9 9-cil. radial 1913 122 mm (4,803 in) 140 mm (5,512 in) 14,73 ml (0,90 cu in) 104,4 kW (140 hp) Refrigerado a água, , 300 construídos na França, 106 na Grã Bretanha. Equipou o Short Type 135, o Short S.74 o Short Type 830 e o Voisin LA 5
M9 9-cil. radial 1914 122 mm (4,803 in) 140 mm (5,512 in) 14,73 ml (0,90 cu in) 89,48 kW (120 hp) – 96,94 kW (130 hp) Refrigerado a água, 500 construídos na França. Equipou o Voisin LA 3, o Bréguet U2, o Blackburn Type L, e o protótipo do Breguet 14.
P9 9-cil. radial 1915 122 mm (4,803 in) 140 mm (5,512 in) 14,73 ml (0,90 cu in) 111,85 kW (150 hp) Refrigerado a água, 300 construídos na França, 300 na Rússia. Equipou o Voisin type LA 5 e o Farman HF.27
R9 9-cil. radial 1915 125 mm (4,921 in) 140 mm (5,512 in) 15,46 ml (0,94 cu in) 111,85 kW (150 hp) – 119,3 kW (160 hp) a 1.300 rpm Refrigerado a água, 50 construídos na França, 300 na Rússia. Equipou o Lebed 12, o Anatra DS, e o protótipo do Salmson-Moineau S.M.1 de 1917.
9Z 9-cil. radial 1917 125 mm (4,921 in) 170 mm (6,693 in) 18,7 ml (1,14 cu in) 186,4 kW (250 hp) a 1.400 rpm Também conhecido como "Z9", refrigerado a água, 3.000 construídos na França, 56 na Grã Bretanha. Equipou o Salmson 2A2, o Farman 60, o Triplano Voisin, o Caudron C.23, o Hanriot H.26 e o protótipo Vickers Vimy
9Za 9-cil. radial Variante do 9Z, equipou o Hanriot HD.3
9Zm 9-cil. radial Variante do 9Z
9Zc 9-cil. radial Variante do 9Z
CM9 9-cil. radial 194 kW (260 hp) equipou o Salmson 2 Berline
Salmson 18ZA 18-cil. radial 373 kW (500 hp) equipou o Hanriot H.33
Salmson 18ZC 18-cil. radial 373 kW (500 hp) equipou o Hanriot H.31

Pós Primeira GuerraEditar

Em comum com vários outros fabricantes franceses de motores aeronáuticos, a Salmson nomeou seus motores com o número de cilindros, em seguida, uma letra de série em maiúsculas seguida de letras variantes em minúsculas. Não estão incluídos os motores de 1932 (ver tabela abaixo)

  • 3 Ad:
  • 5 Ac:
  • 5 Ap-01:
  • 5 Aq-01:
  • 6 Ad:
  • 6 TE:
  • 6 TE.S:
  • 7 Aca:
  • 7 Aq:
  • 7 M:
  • 7 Om:
  • 8 As:
  • 9 AB:
  • 9 ABa:
  • 9 ABc:
  • 9 Az:
  • 9 A2c:
  • 9 M:
  • 9 Nd:
  • 9 P:
  • 9 Y:
  • 11 B:
  • 12 C ou W-12:
  • 18 Ab:
  • 18 Cm:
  • 18 Z:
  • Salmson-Szydlowski SH18:

A tabela a seguir lista os motores Salmson refrigerados a ar disponíveis em 1932:

Nome Cil. Ano Diâmetro Curso Capacidade Potência Peso
7 AC 7-cil. radial 100 mm (3,937 in) 130 mm (5,118 in) 7,150 ml (0,44 cu in) 78 kW (105 hp) a 1.800 rpm 130 kg (287 lb)
9 AD 9-cil. radial 70 mm (2,756 in) 86 mm (3,386 in) 2,979 ml (0,18 cu in) 33,56 kW (45 hp) a 2.000 rpm 68 kg (150 lb)
9 ADb 9-cil. radial 70 mm (2,756 in) 86 mm (3,386 in) 2,979 ml (0,18 cu in) 41 kW (55 hp) a 2.200 rpm 74 kg (163 lb)
9 ADr 9-cil. radial 70 mm (2,756 in) 86 mm (3,386 in) 2,979 ml (0,18 cu in) 48,5 kW (65 hp) a 2.700 rpm 79 kg (174 lb)
9 AC 9-cil. radial 100 mm (3,937 in) 130 mm (5,118 in) 9,189 ml (0,56 cu in) 96,94 kW (130 hp) at 1.800 rpm 170 kg (375 lb)
9 NC 9-cil. radial 100 mm (3,937 in) 140 mm (5,512 in) 9,9 ml (0,60 cu in) 111,85 kW (150 hp) a 1.800 rpm 155 kg (342 lb)
9 NCt 9-cil. radial 100 mm (3,937 in) 140 mm (5,512 in) 9,9 ml (0,60 cu in) 126,77 kW (170 hp) a 1.800 rpm 165 kg (364 lb)
9 AB 9-cil. radial 125 mm (4,921 in) 170 mm (6,693 in) 18,765 ml (1,15 cu in) 186,4 kW (250 hp) a 1.700 rpm 265 kg (584 lb)
9 NA 9-cil. radial 140 mm (5,512 in) 160 mm (6,299 in) 22,140 ml (1,35 cu in) 246 kW (330 hp) a 1.800 rpm 292 kg (644 lb)
9 NAs 9-cil. radial 140 mm (5,512 in) 160 mm (6,299 in) 22,14 ml (1,35 cu in) 41 kW (55 hp) a 1.800 rpm 315 kg (694 lb)
18 AB 18-cil. 2-fileiras radial 125 mm (4,921 in) 180 mm (7,087 in) 39,76 ml (2,43 cu in) 410,1 kW (550 hp) a 1.700 rpm 150 kg (331 lb)
18 ABs 18-cil. 2-fileiras radial 125 mm (4,921 in) 180 mm (7,087 in) 39,76 ml (2,43 cu in) 484,7 kW (650 hp) a 1.700 rpm 465 kg (1 025 lb)

CarrosEditar

  • AL (ciclocarro, 1920),
  • D-type (1922)
  • VAL3 (1922),
  • AL3 (1923),
  • GSC San Sebastian,
  • Gran Sport (GS, 1924-30),
  • 2ACT (1926).
  • S4 (1929–32)
  • S4C (1932)
  • S4D (1934)
  • S4DA (1935–38)
  • S4-61 (1938–51)[11]
  • S4E (1938–51)[11]
  • Randonnée E-72 (1950–51)[6]
  • Randonnée G-72 (1951–54)[6]
  • 2300 Sport Coupe (1953 to 1957)[12]

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b «History». Salmson. Consultado em 31 de outubro de 2021 
  2. «Contact us». Salmson. Consultado em 31 de outubro de 2021 
  3. a b «Our organization». Salmson. Consultado em 31 de outubro de 2021 
  4. «SALMSON - Cars, Engines and Aircraft». CMP. 2017. Consultado em 31 de outubro de 2021 
  5. «Latest record claims - Maryse Bastie (FRA)». Fédération Aéronautique Internationale. Consultado em 31 de outubro de 2021 
  6. a b c d Georgano, G. N.; Georgano, Nick (2000). The Beaulieu Encyclopedia of the Automobile (em inglês). 1 ilustrada, reimpressão ed. [S.l.]: Fitzroy Dearborn Publishers. 1792 páginas. ISBN 978-1-57958-293-7. Consultado em 31 de outubro de 2021 
  7. Gérard HARTMANN. «LA SOCIETE DES MOTEURS SALMSON» (PDF). hydroretro.net. Consultado em 31 de outubro de 2021 
  8. Hans Etzrodt (7 de fevereiro de 2021). «HILL CLIMB WINNERS 1897-1949». kolumbus.fi. Consultado em 31 de outubro de 2021 
  9. a b c d e f g h Davilla, James; Soltan, Arthur (2002). French Aircraft Of The First World War (em inglês) ilustrada ed. [S.l.]: Paladin Press (publicado em 1 de janeiro de 2002). 624 páginas. ISBN 978-1-89126-809-0. Consultado em 31 de outubro de 2021 
  10. Lumsden, Alec (1994). British Piston Aero-engines and Their Aircraft (em inglês) ilustrada, reimpressão ed. [S.l.]: Airlife. 322 páginas. ISBN 978-1-85310-294-3. Consultado em 31 de outubro de 2021 
  11. a b «Automobilia». Paris: Histoire & collections. Toutes les voitures françaises 1948 (Salon Paris oct 1947). Nr. 7. 73 páginas. 1998 
  12. Donald Osborne (Dezembro de 2011). «1956 Salmson 2300 Sport Coupe». sportscarmarket.com. Consultado em 31 de outubro de 2021 

Leitura adicionalEditar

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Salmson