Sociedade Esportiva Matsubara

clube paranaense extinto

A Sociedade Esportiva Matsubara foi um time de futebol da cidade de Cambará, no estado do Paraná. Foi fundado dia 18 de dezembro de 1974, sendo extinto em 2011.

Matsubara
Nome Sociedade Esportiva Matsubara .
Torcedor(a)/Adepto(a) Alviverde
Mascote Japonesinho
Principal rival Londrina

União Bandeirante

Fundação 18 de dezembro de 1974
Extinção 2011
Estádio Estádio Regional de Cambará
Estádio do Café
Capacidade 15 000 pessoas (Cambará)
45 000 (Café)
Mando de jogo em Estádio do Café
Website www.matsubara.com.br

Ele foi duas vezes quarto lugar no Campeonato Paranaense nas edições de 1989, 1993 e uma vez terceiro colocado na edição de 1995 quando ele já tinha mudado para Londrina. Apesar de não ter conquistado nenhum título no profissional, o clube ficou marcado pelas boas campanhas feitas nas categorias de base[1] onde ganhou títulos relevantes e pelo pioneirismo em dar importância aos juvenis e juniores no estado do Paraná, principalmente na década de 1980.

História

editar

Matsubara foi fundando em 18 de dezembro de 1974, pelo nipo-brasileiro Sueo Matsubara[2] para o lugar do Cambaraense, vice-campeão paranaense em 1953.[3]

Em 1976, foi vice-campeão da Segunda Divisão Estadual Paranaense.[4]

Em 1992, terminou na quarta colocação do Campeonato Brasileiro Série C, eliminando o também paranaense Operário[5] e sendo eliminado nas semifinais pelo Fluminense de Feira.

Em 5 de janeiro de 1995[6], levou sua sede profissional e mudou-se para Londrina[3], ano em que montou um time competitivo para disputar o Campeonato Paranaense, com nomes como Neto, Edmilson, Almir e Cleomir, tendo chegado às semifinais do torneio.[7] Porém no ano seguinte, fez um péssimo campeonato Paranaense e somado aos fracos públicos na cidade londrina com a crise da empresa proprietária do clube, a Matsubara, o clube retornou à Cambará em 1997, onde apresentou baixa receptividade de sua torcida obtendo uma média de 200 torcedores em casa nos jogos do Paranaense.[7] Ainda em 1996, o Matsubara participou da Série C e foi comandado pelo ator Nuno Leal Maia, que saiu de maneira conturbada do clube dizendo que o time titular havia sido desmantelado pelo presidente e fundador do clube Sueo Matsubara e que o mesmo havia vendido os jogos da fase final do torneio.[8][9] Mandou alguns jogos em Santo Antônio da Platina e disputou algumas edições da Terceira Divisão Paranaense após isso, encerrando as atividades em 2011 após amargurar a última colocação nessa edição do estadual.[2]

Categoria de base

editar

O Matsubara acumulou 15 participações na Copa São Paulo de Futebol Júnior, tendo como seu auge na década 1980, onde participou de todas edições e chegou a ser o único clube paranaense em sete edições. Teve como melhores campanhas as semifinais de 1980 (vencendo o Grêmio e Santos e perdendo para o futuro campeão Internacional) e 1988 (derrota nos pênaltis para o Nacional-SP após vencer o Flamengo na trajetória). Encarou também o Velez Sarsfield em uma edição, em 1982, goleando o clube argentino por 5–3.[10]

Nos campeonato estadual sub-20, sagrou-se campeão sete vezes: um tricampeonato entre 1981 e 1983 mais um tetracampeonato de 1985, a 1988.[2]

Títulos

editar

Estadual

editar
  • Torneio Integração de Futebol Profissional
    • Campeão (1): 1989

Categoria de base

editar
  • Campeonato Paranaense de Futebol Sub-20
    • Campeão (7): 1981, 1982, 1983, 1985, 1986, 1987, 1988

Torneios amistosos

editar
  • Bình Dương Television Cup
    • Campeão (2): 2007, 2011
    • Vice-campeão (1): 2010

Estádio

editar
 Ver artigo principal: Estádio do Café

Matsubara jogava suas partidas no Estádio Regional de Cambará[11], que tem capacidade máxima de 15 mil pessoas e sua principal torcida era Torcida Organizada Matsubara (também conhecida pelas suas iniciais "TOM"), que era a proprietária do estádio e cedeu ao Matsubara por comodato.[12]

Também jogava no Estádio do Café, com capacidade de 45 mil pessoas e localizado em Londrina.[13] Seu centro de treinamento era na Vila Olímpica.[13]

Jogadores Históricos

editar

Referências

  1. «Folha de S.Paulo - Clube sempre revelou talentos - 6/6/1997». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 19 de setembro de 2023 
  2. a b c «Sueo Matsubara morre aos 81 anos | Folha do Norte Pr». Folha do Norte Pr. 7 de outubro de 2020. Consultado em 14 de julho de 2023 
  3. a b Especial Placar - 500 Times do Brasil, São Paulo: Editora Abril: 2003.
  4. Mossini, Thiago (25 de outubro de 2003). «Matsubara, um celeiro de craques». Folha de Londrina. Consultado em 12 de junho de 2013 
  5. «Brasileirão: Operário vence e consegue acesso à Série C - Placar - O futebol sem barreiras para você». 15 de agosto de 2017. Consultado em 12 de julho de 2023 
  6. «Folha de S.Paulo - Matsubara muda de cidade para crescer - 4/1/1995». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 14 de julho de 2023 
  7. a b «Folha de S.Paulo - Futebol: Cidade paranaense 'boicota' o Matsubara - 06/06/97». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 12 de julho de 2023 
  8. «Nuno Leal Maia treinou time por celular e teve 'Saci Pererê' como auxiliar». www.uol.com.br. Consultado em 14 de julho de 2023 
  9. «Nuno Leal Maia relembra carreira em campo e dá palpites sobre novos rumos do futebol». www.lance.com.br. Consultado em 14 de julho de 2023 
  10. «De vice do Athletico a confrontos internacionais de Londrina e Matsubara: grandes momentos dos paranaenses na Copinha». ge. 2 de janeiro de 2022. Consultado em 12 de julho de 2023 
  11. «Sociedade Esportiva Matsubara - Arquivo de Clubes». web.archive.org. 30 de setembro de 2007. Consultado em 12 de julho de 2023 
  12. «UOL - Brasil Online - Matsubara volta para casa mas público nem liga 05/06/97 16h39». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 12 de julho de 2023 
  13. a b Enciclopédia do Futebol Brasileiro, Volume 1 - Lance, Rio de Janeiro: Aretê Editorial S/A, 2001.
  14. Djalma Bahia – O atacante ourinhense que chegou à Seleção Brasileira

Ligações externas

editar
Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
  Imagens e media no Commons