Abrir menu principal

Sociedade Esportiva Palmeiras B ou simplesmente Palmeiras B foi um time de futebol de São Paulo alternativo ao Palmeiras principal, servindo principalmente para revelar jogadores para a equipe principal. A equipe B não podia disputar a mesma divisão do time A, portanto, mesmo que conseguisse em algum momento o acesso à primeira divisão, não poderia disputá-la, mesmo em uma situação hipotética em que a equipe principal dispute uma divisão inferior a do Palmeiras B, já que o regulamento das competições define que, caso o time principal seja rebaixado à divisão da qual participa a equipe B, esta é automaticamente rebaixada para a divisão inferior, independente da colocação.[3] O time principal do Palmeiras ficava com as jóias do seu time júnior. A equipe teve suas atividades encerradas no final da primeira fase da Série A3 (Terceira Divisão) do Paulistão[4] de 2013.

Palmeiras
Sociedade Esportiva Palmeiras
Nome Sociedade Esportiva Palmeiras B
Alcunhas Verdão
Alviverde
Palestra
Torcedor/Adepto Palmeirense
Palmeirista
Palestrino
Mascote Periquito (oficial)
Porco
Fundação 26 de agosto de 1914 (105 anos)
Estádio Allianz Parque
Capacidade 43,603 pessoas
Localização São Paulo - SP, Brasil
Mando de jogo em Pacaembu [1]
Capacidade (mando) 4.004 Lugares[2]
Presidente Brasil Maurício Galiotte
Treinador Brasil João Burse
Patrocinador Brasil Crefisa
Material (d)esportivo Alemanha Puma
Competição São Paulo Campeonato Paulista - Série A3
Website palmeiras.com.br/
editar


HistóriaEditar

O Palmeiras foi fundado em 2000 para ser a equipe reserva oficial da Sociedade Esportiva Palmeiras. Inspirados pelo modelo espanhol – no qual os grandes clubes como Barcelona e Real Madrid têm suas equipes secundárias participando das divisões inferiores da Liga – a diretoria do Palmeiras inscreveu naquele ano o Palmeiras B na Série B2 do Campeonato Paulista (quinta divisão na época, sem equivalência atual) onde, apoiado pela boa estrutura do time principal, o time fez uma excelente campanha, sendo vice-campeão do torneio e conseguindo a promoção para a Série B1 (atual Segunda Divisão).

Em 2001, o Palmeiras B fez mais uma boa campanha, terminando a B1 em terceiro lugar. O resultado, no entanto, não seria suficiente para o time ser promovido. A vaga veio graças à criação da Liga Rio-São Paulo, em 2002, que desencadeou uma grande reestruturação no futebol Paulista. A criação do campeonato fez com que se abrissem três vagas para a Série A3 em 2002 e o Palmeiras B foi um dos beneficiados.

Ainda em 2001, o Palmeiras B fez sua primeira participação na Copa São Paulo de Futebol Júnior, mas a equipe não foi tão bem quanto na B1. Perdeu seus três jogos e acabou em último no seu grupo – que contava também com Bragantino, Amazônia (RO) e Grapiúna (BA). O clube também foi à Índia disputar o Torneio Internacional Indiano, conquistando o título.

O Palmeiras B também participou pela segunda vez da Copa São Paulo de Futebol Júnior, em 2002. Nesta edição, conseguiu o feito de eliminar o Fluminense (RJ), classificando-se para a segunda fase, mas foi eliminado pelo União São João.

Em seu primeiro ano na A3, o clube ficou na sétima colocação entre 16 participantes. Em 2003, foi melhor chegando às semifinais do torneio, mas perdeu para o Araçatuba, que foi promovido. Em 2004, a equipe fez sua pior campanha na A3. Ficou em penúltimo no seu grupo e na 13º colocação entre os 16 que disputaram a competição daquele ano. Apesar disso, o clube conquistou mais um título, o Torneio China-Brasil, também conhecido como Taça Cristal.

O ano de 2005 marcou a tão esperada promoção. Naquele ano, a Série A3 foi disputada por 19 equipes, divididas em dois grupos na primeira fase. O Palmeiras B terminou em segundo em sua chave e ganhou a vaga para as semifinais, onde não apenas garantiu o acesso como deixou para trás o tradicionalíssimo XV de Piracicaba, classificando-se para a final do campeonato, contra o Grêmio Barueri. O Palmeiras B ficou com o vice-campeonato após empatar por 1 a 1, pois tinha pior campanha que o adversário.

Depois de ficar ausente da Copa São Paulo de Futebol Júnior por dois anos, o Palmeiras B voltou em 2005 para fazer sua última participação na competição. Naquele ano, a equipe proporcionou um evento no mínimo inusitado, ao disputar o jogo eliminatório da segunda fase contra o time principal do Palmeiras, que ficou com a vaga. Em 2005, o clube também participou o Torneio Centenário do Estudiantes de La Plata, de onde trouxe o terceiro título de sua história.

Em 2006, o Palmeiras B atingiu ao seu ápice: a Série A2. Era o máximo que a equipe poderia chegar, já que dois times de uma mesma agremiação não podem disputar a mesma divisão do Campeonato Paulista. Mesmo com esta limitação, o Palmeiras B não se intimidou e chegou à segunda fase do torneio logo em seu ano de estreia, ficando em quarto no quadrangular semifinal.

Garantida mais uma participação na A2, o Palmeiras B foi para a Suíça em 2007 disputar o Torneio de Bellinzona, tradicional competição Sub19 européia realizada todos os anos na cidade italiana. O time fez uma campanha irretocável e sagrou-se campeão. Mas os bons resultados nos gramados europeus não se refletiram no Brasil. A equipe ficou seis jogos sem vencer no começo da Série A2. No total, foram apenas cinco vitórias em 19 jogos e uma modesta 17ª colocação, que rendeu ao clube seu primeiro e por enquanto único rebaixamento.[5]

De volta à Série A3 em 2008, a equipe fez uma participação modesta, terminando em 15º lugar, com seis vitórias em 19 jogos. Em 2009, mais uma vez na A3, o time chegou a ser ameaçado pelo rebaixamento, mas reagiu na reta final e chegou à última rodada lutando por uma vaga entre os oito que estariam na segunda fase. Em 2010, a equipe finalmente conseguiu uma nova promoção para a Série A2,[6] com a terceira colocação no quadro geral da Série A3. Em 2012 o time ficou em 17º lugar sendo rebaixado para a Série A3. Em 2013 o clube disputou a Série A3 do Paulistão, ficando na 18ª colocação encerrando as suas atividades após o empate de 3x3 com o Sertãozinho.

EstádioEditar

Palestra ItáliaEditar

 Ver artigo principal: Estádio Palestra Itália
 
Vista lateral externa do Estádio Palestra Itália em 2010.
 
Torcida do Palmeiras no Estádio Palestra Itália em dezembro de 2007.


O Palestra Itália, também conhecido popularmente como Parque Antárctica, é um estádio pertencente ao Palmeiras, com isso seu time B também usaria o estádio com capacidade para 27.650 pessoas e com um gramado de 110m x 75m. O Palmeiras B jogava em seu estádio até 2010, quando foi fechado para demolição e reforma, para dar lugar a nova arena, entregue em Novembro de 2014 com capacidade para 43.600 torcedores.

TítulosEditar

Torneios InternacionaisEditar

  • Troféu Algisto Lourenzatto: 2000
  • Torneio Internacional da Índia: 2001
  • Torneio China-Brasil - Troféu Cristal: 2004
  • Troféu Centenário do Estudiantes de La Plata: 2005
  • Troféu Blumenau: 2005
  • Troféu Nereu Ramos: 2005
  • Torneio Internacional de Bellinzona-Suiça: 2007
  • Troféu Cidade de Taiyuan : 2011

Jogadores notáveisEditar

Elenco atualEditar

Última atualização: 2 de Janeiro de 2015.

Legenda
  •  : Capitão
  •  : Jogador lesionado
  • +: Jogador em fase final de recuperação
  •   : Jogador suspenso


Goleiros
Jogador
  João Paulo
  Matheus
  Daniel
  Alan
Defensores
Jogador Pos.
  Vagner Z
  Gabriel Almeida Z
  Brendon Z
  Augusto Z
  Renan Z
  Gabriel Acras Z
  Yuri Z
  Emanuel L
  Ueslei L
  Guilherme L
  Anderson L
  Jeferson L
  Joazi L
  Marthã L
Meio-campistas
Jogador Pos.
  Marquinhos V
  Daniel V
  Gabriel Vinicius V
  Everton V
  Altair V
  Samuel V
  Clebson V
  Flamarion M
  Serginho M
  Gabriel Leite M
  Jobson M
  Dudu M
  Luiz Felipe M
  Ramon M
Atacantes
Jogador
  Laerte
  Fabio Henrique
  Kauê
  Bruno
  Carlos Vinicius
  Felipe
  João Augusto
  Luan
  Leo passos
  fernadao
Comissão técnica
Nome Pos.
  João Burse T
  Leandro Zago AS
  Thiago Maldonado PF
  Danilo Minutti TG
  Alan Wagner MA

Comissão TécnicaEditar

Comissão Técnica
Nome Função
  Hamilton Santos Treinador
Comissão Técnica
Nome Função
  Auxiliar técnico


Ver tambémEditar

Ligações externasEditar

Referências

  1. «Tabela 2011». Federação Paulista de Futebol. Consultado em 8 de outubro de 2011. Arquivado do original em 8 de outubro de 2011 
  2. «CNEF da CBF» (PDF). Site Oficial da CBF. Consultado em 9 de março de 2012. Arquivado do original (PDF) em 8 de outubro de 2013 
  3. «Se o Palmeiras (time A) for rebaixado a A2, ele continua na A1, por causa do Palmeiras B, ou o B é obrigado a desistir da sua vaga?». Consultado em 12 de dezembro de 2010 [ligação inativa]
  4. "na-zona-de-rebaixamento-da-a-3-palmeiras-b-sera-extinto-por-diretoria".htm[ligação inativa]
  5. «Perfil na FPF». Consultado em 26 de novembro de 2011. Arquivado do original em 21 de outubro de 2011 
  6. "Atacante vira goleiro, faz gol no último minuto e Palmeiras B sobe", BOL Notícias, 5/5/2010
   Este artigo sobre clubes brasileiros de futebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.