Abrir menu principal
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde novembro de 2012). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.

Sofia de Freitas Branco de Sá da Bandeira (Lisboa, 22 de Junho de 1963), é uma actriz portuguesa, descendente de famílias que se destacaram nas artes e na guerra. Frequentou o curso de Filosofia da Universidade Católica, tem o curso de formação de actores da Escola Superior de Teatro e Cinema do Conservatório Nacional de Lisboa, e trabalha frequentemente em televisão, no teatro e no cinema.[1]

BiografiaEditar

Filha de José Maria de Castro e Almeida de Sá da Bandeira (n. 1941) e de sua mulher Clara de Freitas Branco (n. 1945). O seu pai é irmão de Luz Sá da Bandeira, sobrinho-neto de Eugénio de Castro e sobrinho-trineto do 1° Barão de Sá da Bandeira, 1° Visconde de Sá da Bandeira e 1° Marquês de Sá da Bandeira.[2]

A sua mãe é filha do musicólogo João de Freitas Branco, neta paterna do compositor Luís de Freitas Branco, sobrinha-neta do compositor Pedro de Freitas Branco, sobrinha-tetraneta do 1° Visconde das Nogueiras e trineta do 1° Conde de Vila Franca do Campo.[2]

É prima em segundo grau de Bernardo Sassetti.

Casou pela primeira vez com Manuel Francisco Viana Rebelo de Andrade (n. 1960), de quem tem uma filha e um filho:

  • Inês de Sá da Bandeira Rebelo de Andrade (n. 1982)
  • José Maria de Sá da Bandeira Rebelo de Andrade (n. 1987)

Começou namoro com o actor Nicolau Breyner em 1993 e foram casados entre 1996 e 2001, de quem se divorciou, sem geração.

Contracenou com a filha Inês na telenovela Verão Quente (telenovela), produzida em 1993 pela RTP.

Vida profissionalEditar

No teatro salienta a participação em A Importância de ser Ernesto, de Oscar Wilde. Trabalhou maioritariamente em televisão, popularizando-se em séries e novelas como Amor Maior (2016), Mar Salgado (telenovela) (2014), Laços de Sangue (2010), Vila Faia (2007), O Processo dos Távoras (2001), Café da Esquina (2000), João Nicolau Breyner (2000), Ecoman (1999), Filhos do Vento (1997), Reformado e Mal Pago (1996), Primeiro Amor (1996), Roseira Brava (1995), Desencontros (1994), Verão Quente (1993), Cinzas (1992), A Árvore (1991), Claxon (1991), entre outras.

No cinema estreou-se em Non ou a Vã Glória de Mandar, filme de Manoel de Oliveira em 1989, participando depois em O Passeio de Cristina Hauser (2000) e O Milagre Segundo Salomé de Mário Barroso (2003). Em 1995 integrou o elenco da co-produção internacional La Leyenda de Balthasar el Castrado de Juan Miñón.

TelevisãoEditar

TelenovelasEditar

SériesEditar

TeatroEditar

Como ApresentadoraEditar

  • Um (A)caso em Portugal, RTP2 2006
  • Ruas Vivas, RTP 2005
  • Jet 7, RTP 1999/2000
  • Objectivo Sirius, RTP 1992
  • Vitaminas, RTP 1991 (co-apresentação com Carlos Alberto Vidal)

CinemaEditar

PublicidadeEditar

  • Pescanova (2017), com José Fidalgo
  • Galp - Movimento Energia Positiva (2008)
  • Separação do Lixo (2000)
  • L'Oreal (1999)
  • Galp (1998)
  • Protecção do Ambiente - Ministério do Ambiente (1998)
  • Hipermercados Continente (1996)
  • Evax (1995)
  • Vinho do Porto (1990)

ReferênciasEditar

Ligações externasEditar


  Este artigo sobre um ator ou atriz de cinema é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.