Abrir menu principal
Disambig grey.svg Nota: Para a telenovela portuguesa com o mesmo nome, veja Sol de Inverno (telenovela).

"Sol de Inverno" foi a canção que representou Portugal no Festival Eurovisão da Canção 1965 que teve lugar em Nápoles em 20 de março de 1965.

Portugal "Sol de Inverno"
Festival Eurovisão da Canção 1965
País
Artista(s)
Língua
Português
Compositor(es)
Letrista(s)
Jerónimo Bragança
Performance das finais
Resultado da semifinal
------
Pontos da semifinal
------
Resultado da final
13.º
Pontos da final
1
◄ "Oração" (1964)   
"Ele e ela" (1966) ►

A referida canção foi interpretada em português por Simone de Oliveira. Foi A décima-segunda canção a ser interpretada na noite do evento, a seguir à canção francesa "N´avoue jamais",cantada por Guy Mardel e antes da canção italiana "Se piangi, se ridi", interpretada por Bobby Solo. A canção portuguesa terminou em 13.º lugar, empatada com a canção norueguesa "Karusell" (interpretada por Kirsti Sparboe), tendo recebido apenas um ponto dado pelo júri monegasco. No ano seguinte, Portugal foi representado por Madalena Iglésias que interpretou a canção "Ele e ela".

Vários artistas gravaram a sua própria versão de "Sol de Inverno". A mais mediática terá sido a de Luciana Abreu, que a gravou em 2013 com o propósito de servir de tema da abertura da telenovela homónima.[1]

Índice

AutoresEditar

AUTORES
Letrista: Jerónimo Bragança
Compositor: Carlos Nóbrega e Sousa
Orquestrador: Fernando de Carvalho

LetraEditar

A canção é de estilo «chanson» popular dos primeiros anos do Festival Eurovisão da Canção. Simone de Oliveira toma o papel de uma mulher cujo amante está a terminar o relacionamento e diz-lhe como se sente. Compara a sua situação ao sol de inverno, cantando que ela, tal como o sol de inverno, não tem calor.

Outras versõesEditar

Outras versões
"Sol de invierno" (em castelhano)

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre uma canção é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. «LUCIANA ABREU DÁ VOZ AO GENÉRICO DE "SOL DE INVERNO"». TV Mais. 7 de agosto de 2013. Consultado em 15 de maio de 2017