Soledade (Paraíba)

Município brasileiro do estado da Paraíba
Disambig grey.svg Nota: Não confundir com Soledade (Rio Grande do Sul).

Soledade é um município brasileiro do estado da Paraíba, localizado na Região Geográfica Imediata de Campina Grande. Sua população estimada é de 14.987 habitantes, segundo o Diário Oficial da União, publicado em 30 de agosto de 2017. Área territorial de 560 km². A cidade de Soledade, localizada a 186 km da capital João Pessoa, e a 54 km de Campina Grande, está situada no Cariri paraibano, onde além do Cariri, polariza grande parte do Curimataú e Seridó do estado[7], atingindo doze municípios: Soledade, Boa Vista, Pocinhos, Olivedos, Cubati, São Vicente do Seridó, Juazeirinho, Tenório, Junco do Seridó, Assunção, Santo André e Gurjão.

Soledade
  Município do Brasil  
BR-230 na entrada de Soledade.
BR-230 na entrada de Soledade.
Símbolos
Bandeira de Soledade
Bandeira
Brasão de armas de Soledade
Brasão de armas
Hino
Gentílico soledadense
Localização
Localização de Soledade na Paraíba
Localização de Soledade na Paraíba
Mapa de Soledade
Coordenadas 7° 03' 25" S 36° 21' 46" O
País Brasil
Unidade federativa Paraíba
Região intermediária[1] Campina Grande
Região imediata[1] Campina Grande
Municípios limítrofes Juazeirinho, São Vicente do Seridó, Pocinhos, Olivedos, Gurjão e Boa Vista
Distância até a capital 165,5 km
História
Fundação 24 de setembro de 1885
Aniversário 24 de setembro
Administração
Prefeito(a) Geraldo Moura Ramos[2] (PP, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [3] 560,042 km²
População total (censo IBGE/2010[4]) 13 739 hab.
Densidade 24,5 hab./km²
Clima semiárido
Altitude 521 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2000 [5]) 0,639 médio
PIB (IBGE/2008[6]) R$ 52 443,102 mil
PIB per capita (IBGE/2008[6]) R$ 6 214,16
Outras informações
Padroeiro(a) Nossa Senhora Santa Ana
Sítio soledade.pb.gov.br (Prefeitura)

HistóriaEditar

 
Igreja Matriz Nossa Senhora Santa Ana.

O município começou pelo núcleo de Soledade, primitivamente chamada "Malhada das Areias Brancas", parte componente de uma fazenda adquirida pelo português João de Gouveia e Sousa. Este se instalara numa das terras do riacho do Padre, que começa no Olho d'água do Tapuia-pega e estende-se até Barra das Vacas. Os netos do primeiro proprietário, José Alves de Miranda e José de Gouveia e Sousa, fizeram doação do patrimônio para uma capela, mas a primeira construção foi um cemitério levantado pelo missionário Ibiapina, para inumação de vítimas da segunda cólera-morbo que grassou no lugarejo, em 1864. Antes disto, os enterros se faziam em São João do Cariri, numa distância de 70 quilômetros. No cemitério, edificou o referido missionário uma capelinha, a qual, tempos depois, foi ampliada, ocupando toda a área do antigo Campo Santo. Em torno da capela, que depois se tornaria a igreja matriz de Nossa Senhora Santa Ana, surgiu e cresceu a povoação que, anos adiante, foi elevada a sede de distrito com a denominação de Soledade, pela Lei provincial n.º682, de 3 de outubro de 1879. A Lei n.º 791, de 24 de setembro de 1885, elevou-a à categoria de vila, criando-lhe o município.

GeografiaEditar

Está situado no estado da Paraíba, na microrregião do Curimataú Ocidental, tendo como coordenadas geográficas 7º 03' 30" de latitude Sul e 36º 21' 47" de longitude Oeste. Limita ao Norte com o Município de São Vicente do Seridó, ao Leste com os Municípios de Olivedos e Pocinhos, ao Oeste com o Município de Juazeirinho e ao Sul com os Municípios de Gurjão e Boa Vista, apresentando uma extensão territorial de 631,96 km.. Sua localização está as margens da BR - 230, com as seguintes distâncias entre essas cidades (ver Mapa).

EducaçãoEditar

A cidade dispõe de várias instituições de ensino público e privado.

Na rede pública, têm-se:

  • Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Dr. Trajano Nóbrega;
  • Escola Municipal Professor Luiz Gonzaga Burity;
  • Escola Estadual Padre Ibiapina;
  • Escola Municipal Lúcia Matias;
  • Escola Municipal Maria do Carmo.

Na rede privada, podem-se citar:

  • CDI-Colégio Dinâmico Ibiapinópolis (Conhecido pelo CDI,Colégio administrado pela diretora Eliane Marinho)
  • Centro Educacional André Celestino de Gouveia (conhecida como a Escola de Kennedy - seu diretor)

BairrosEditar

Centro, Jardim Cruzeiro, Alto São José, Bela vista, Gouveião, Chico Pereira, Santa Tereza, Conjunto da CEHAP, Mutirão, Nova Olinda e Distrito Industrial.

Clima e vegetaçãoEditar

O município está incluído na área geográfica de abrangência do semiárido brasileiro, definida pelo Ministério da Integração Nacional em 2005[8]. Esta delimitação tem como critérios o índice pluviométrico, o índice de aridez e o risco de seca.

Sua vegetação é predominantemente a Caatinga, típica do semiárido nordestino.

Dados do Departamento de Ciências Atmosféricas, da Universidade Federal de Campina Grande, mostram que Soledade apresenta um clima com média pluviométrica anual de 400,9 mm[9] e temperatura média anual de 24,2 °C.[10]

Dados climatológicos para Soledade
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima média (°C) 31,0 30,5 29,9 29,1 27,7 26,6 26,3 27,5 29,0 30,7 31,4 31,5 29,3
Temperatura média (°C) 25,2 25,2 25,1 24,6 24,1 22,9 22,3 22,5 23,8 24,5 25,0 25,3 24,2
Temperatura mínima média (°C) 20,0 20,2 20,1 19,8 19,2 18,0 17,0 17,0 18,0 18,7 19,3 19,8 18,9
Precipitação (mm) 23,1 54,6 99,7 88,0 38,3 32,9 28,5 8,4 2,8 5,4 3,3 10,8 400,9
Fonte: Departamento de Ciências Atmosféricas.[9][10][11][12]

ComunicaçãoEditar

Soledade possui uma agência da empresa brasileira de Correios e Telégrafos e um posto da TELEMAR. Possui telefonia celular da TIM, CLARO e VIVO e recebe também o sinal da repetidora Globo (TV Paraíba - Campina Grande).

Na parte de internet, existem empresas que distribuem acesso à internet banda larga através de cabos de fibra ótica ou via rádio tanto para zona urbana com para zona rural.

A cidade atualmente possui apenas uma rádio a Caruá FM.

EconomiaEditar

Suas atividades principais são agricultura e pecuária, possuindo expressividade no comércio e pouca industrialização. Possuem 156 empresas atuantes no município nos diferentes setores da economia (IBGE - 2001). Sua avenida principal é larga e possui estabelecimentos de alimentação.

A cidade possui uma estação experimental da EMEPA, localizada na localidade pendência, PB-176 próximo a fronteira com Gurjão.

Apesar do clima seco a criação de caprinos, animais resistentes as altas temperaturas, é bem sucedida e movimenta a economia da cidade. A economia dos rebanhos caprinos sustem-se por produtos como queijo e leite, além da exposição dos animais em leilões por todo o Brasil.

Referências

  1. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 10 de fevereiro de 2018 
  2. Portal Eleições 2016. «Resultado das Eleições: Soledade-PB». Consultado em 10 de janeiro de 2017 
  3. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  4. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  5. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  6. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010 
  7. “Soledade e Região Um Campus Já” deve ser uma luta de cada paraibano; Disponível em <[1] Arquivado em 20 de novembro de 2012, no Wayback Machine.> Acesso em 22 de Julho de 2012.
  8. Ministério da Integração Nacional, 2005. Nova delimitação do semiárido brasileiro Arquivado em 26 de março de 2010, no Wayback Machine..
  9. a b «Precipitação Mensal». Departamento de Ciências Atmosféricas. 1911–1990. Consultado em 13 de julho de 2018. Cópia arquivada em 11 de junho de 2014 
  10. a b «Temperatura Compensada Mensal e Anual da Paraíba». Departamento de Ciências Atmosféricas. Consultado em 13 de julho de 2018. Cópia arquivada em 11 de junho de 2014 
  11. «Temperatura Máxima Mensal e Anual da Paraíba». Departamento de Ciências Atmosféricas. 1911–1980. Consultado em 13 de julho de 2018. Cópia arquivada em 11 de junho de 2014 
  12. «Temperatura Mínima Mensal e Anual da Paraíba». Departamento de Ciências Atmosféricas. Consultado em 13 de julho de 2018. Cópia arquivada em 11 de junho de 2014 

Ligações externasEditar