Son of Zorro

filme de 1947 dirigido por Fred C. Brannon e Spencer Gordon Bennet

Son of Zorro (bra: O Filho do Zorro[2]) é um seriado estadunidense de 1947, gêneros aventura e faroeste, dirigido por Spencer Gordon Bennet e Fred C. Brannon em 13 capítulos para a Republic Pictures.

Son of Zorro
No Brasil O Filho do Zorro
 Estados Unidos
1947 •  pb •  13 capítulos, 180 min 
Direção Spencer Gordon Bennet
Fred C. Brannon
Produção Ronald Davidson
Roteiro Franklin Adreon
Basil Dickey
Jesse Duffy
Sol Shor
Baseado em Zorro de Johnston McCulley
Elenco George Turner
Peggy Stewart
Roy Barcroft
Edward Cassidy
Ernie Adams
Stanley Price
Edmund Cobb
Ken Terrell
Gênero aventura
Música Mort Glickman
Nathan Scott
Cinematografia Bud Thackery
Direção de arte Fred A. Ritter
Efeitos especiais Howard Lydecker
Theodore Lydecker
Edição Cliff Bell Sr.
Sam Starr
Companhia(s) produtora(s) Republic Pictures
Distribuição Republic Pictures
Lançamento Estados Unidos 18 de janeiro de 1947 (seriado)[1]
Estados Unidos 23 de dezembro de 1957 (relançamento)[1]
Estados Unidos Anos 1950 (TV)[1]
Portugal 11 de dezembro de 1950
Finlândia 13 de outubro de 1950
Alemanha 7 de dezembro de 1951
Áustria julho de 1953
Dinamarca 21 de fevereiro de 1955
França 21 de dezembro de 1956
Idioma língua inglesa
Receita 146,723 (custo final: $156,745)[1]
Cronologia
The Crimson Ghost (1946)
Jesse James Rides Again (1947)

Estrelado por George Turner, Peggy Stewart e Roy Barcroft, veiculou nos cinemas estadunidenses a partir de 18 de janeiro de 1947.[carece de fontes?]

Foi o 43.º dos 66 seriados produzidos pela Republic, e apresentava o personagem Zorro como um descendente do Zorro original, nos anos 1860.[carece de fontes?]

SinopseEditar

Um homem, ao voltar para casa depois de ter lutado na Guerra Civil, descobre que políticos corruptos tomaram conta do Condado e estão aterrorizando e causando agitação para os cidadãos. Ele usa o traje de seu antepassado, o famoso Zorro, e prepara-se para trazê-los à justiça.

ElencoEditar

ProduçãoEditar

Son of Zorro foi orçado em $156,745, porém seu custo final foi $119,343, e foi o mais barato seriado da Republic em 1947.[1] Foi filmado entre 21 de junho e 20 de julho de 1946 sob o título provisório Zorro Strikes Again.[1] Foi a produção nº 1695.[1]

Foi o último filme do ator Newton House, que iniciou sua carreira ainda criança na era do cinema mudo, como "Champion Boy Rider", na Universal Pictures. Atuou no papel de Haynes, não-creditado.[carece de fontes?]

Personagem ZorroEditar

Idealizado pelo escritor norte-americano Johnston McCulley, a primeira aparição do lendário personagem Zorro aconteceu nas páginas da revista pulp All-Story Weekly, em 1919. Publicada em cinco edições, com o título de The Curse of Capistrano, a história acabou ganhando as telas do cinema no ano seguinte, no filme The Mark of Zorro. Em seguida, em virtude do enorme sucesso do filme, McCulley relançou a história sob o formato de um romance, que acabou recebendo o mesmo título do filme: The Mark of Zorro.[carece de fontes?]

O personagem Zorro foi adaptado pela primeira vez pelo estúdio em 1936, em The Bold Caballero, estrelado pelo ator Robert Livingston.[carece de fontes?]

A Republic Pictures lançou vários seriados inspirados no Zorro: Zorro Rides Again, em 1937; Zorro's Fighting Legion, em 1939; Son of Zorro, em 1947; e Ghost of Zorro, em 1949. O seriado Daughter of Don Q apresenta a filha de Don Quantero, um herói parecido com Zorro, o título do seriado é uma referência ao filme Don Q, Son of Zorro de 1925, estrelado por Douglas Fairbanks.[3] O filme é uma sequência de The Mark of Zorro de 1920 e é levemente baseado no romance de 1909, Don Q.'s Love Story, escrito por Hesketh Hesketh-Prichard e sua mãe, Kate O'Brien Ryall Prichard. O personagem do livro, Don Quebranta Huesos era uma espécie de Robin Hood espanhol,[4] e Fairbanks interpreta Cesar, o filho de Don Diego Vega, personagem que ele mesmo interpretou no filme de 1920.[5] O seriado Zorro's Black Whip, de 1944, foi estrelado por uma mulher, a The Black Whip interpretada por Linda Stirling e, apesar de levar o nome de Zorro no título, o personagem Zorro não aparece em nenhum momento no seriado e nem ao menos é citado.Os seriados Don Daredevil Rides Again, de 1951, e Man with the Steel Whip, de 1954, utilizaram cenas de arquivo relativas ao herói mascarado.

LançamentoEditar

CinemaEditar

O lançamento oficial de Son of Zorro é datado de 18 de janeiro de 1947, apesar de essa ser a data da disponibilização do 6º capítulo.[1] O lançamento foi seguido do relançamento de Jungle Girl, ao invés de um novo seriado, e essa foi a primeira vez que a Republic relançou um seriado, prática que se tornaria comum ao estúdio a partir de então. Em seguida, foi lançado um novo seriado, Jesse James Rides Again.[1]

O seriado foi relançado pela Republic em 23 de dezembro de 1957, entre os relançamentos de Radar Men from the Moon e Zorro's Fighting Legion. O último seriado original lançado pela Republic havia sido King of the Carnival, em 1955.[1]

TelevisãoEditar

No início dos anos 1950, Son of Zorro foi um dos quatorze seriados da Republic editados como série de televisão, em seis capítulos de 26½-minutos.[1]

CapítulosEditar

  1. Outlaw Country (20 min)
  2. The Deadly Millstone (13min 20s)
  3. Fugitive from Injustice (13min 20s)
  4. Buried Alive (13min 20s)
  5. Water Trap (13min 20s)
  6. Volley of Death (13min 20s)
  7. The Fatal Records (13min 20s)
  8. Third Degree (13min 20s)
  9. Shoot to Kill (13min 20s)
  10. Den of the Beast (13min 20s)
  11. The Devil's Trap (13min 20s)
  12. Blazing Walls (13min 20s)
  13. Check Mate (13min 20s)

Fonte:[1][6]

Ver tambémEditar


Referências

  1. a b c d e f g h i j k l Mathis, Jack. Valley of the Cliffhangers Supplement. [S.l.]: Jack Mathis Advertising. pp. 3, 10, 96–97. ISBN 0-9632878-1-8 
  2. Mattos, A. C. Gomes de (1985). «Os grandes seriados do cinema 7: os seriados de faroeste». Rio de Janeiro: EBAL. Cinemin (13): 34-35 
  3. Jim Harmon, Donald F. Glut (1972). The great movie serials: their sound and fury. [S.l.]: Doubleday 
  4. John Sutherland (2014). The Longman Companion to Victorian Fiction. [S.l.]: Routledge. 518 páginas. 9781317863335 
  5. Jeffrey Vance (2008). Douglas Fairbanks. [S.l.]: University of California Press. 184 páginas. 9780520256675 
  6. Cline, William C. «Filmography». In the Nick of Time. [S.l.]: McFarland & Company, Inc. 245 páginas. ISBN 0-7864-0471-X 
  Este artigo sobre um filme estadunidense é um esboço relacionado ao Projeto Entretenimento. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.