SpaceX CRS-21

A missão SpaceX CRS-21, também conhecida como SpX-21, é uma missão de Serviço de Reabastecimento Comercial para a Estação Espacial Internacional lançada no dia 6 de dezembro de 2020.[1][2] A missão foi contratada pela NASA e foi conduzida pela SpaceX usando uma cápsula Cargo Dragon 2. Este foi o primeiro voo da SpaceX sob o contrato CRS Fase 2 da NASA firmado em janeiro de 2016. Este foi o primeiro voo da Cargo Dragon, e a primeira versão da Cargo Dragon 2 que estará ancorada ao mesmo tempo com uma cápsula Crew Dragon (SpaceX Crew-1). Esta missão está planejada para usar o Booster B1058.4, tornando-se a primeira missão da NASA a reutilizar um booster usado anteriormente em uma missão não contratada pela NASA. Esta também é a primeira vez que a SpaceX lançará uma carga da NASA em um booster com mais de um voo realizado.

SpaceX CRS-21
Insígnia da missão
Informações da missão
Operadora SpaceX
Foguete Falcon 9 Block 5
(Booster B1058.4)
Espaçonave Crew Dragon C208
Base de lançamento Kennedy LC 39A
Lançamento 06 de dezembro de 2020, 16:17:08 UTC [1][2]
Centro Espacial John F. Kennedy
Amerrissagem 14 de janeiro de 2021, 01:26 UTC[3]
Costa do Golfo
Duração 38 dias, 9 horas, 8 minutos
Navegação
SpaceX CRS-20
SpaceX CRS-22

Cargo DragonEditar

A SpaceX planeja reutilizar as cápsulas Cargo Dragon até cinco vezes. A Cargo Dragon foi lançada sem assentos, controles do cockpit, sistema de suporte de vida necessário para manter os astronautas no espaço e os motores de abortagem SuperDraco. Este novo projeto oferece diversos benefícios, incluindo um processo mais rápido de recuperação, recondicionamento e reuso em voo em comparação com o projeto anterior da Dragon do CRS usado para missões de carga da ISS.

Embora a missão CRS-21 esteja atualmente planejada para ser uma missão padrão de 30 dias, o documento mais recente do Painel de Integração de Planejamento de Voo (FPIP) indica que, a partir da CRS-23, as missões de carga da SpaceX passarão se estender para 60 dias ou mais.

Iniciando na missão CRS-21, as novas cápsulas Dragon Cargo irão amerissar usando um paraquedas no Oceano Atlântico no leste da Flórida, ao invés da atual zona de recuperação no Oceano Pacífico a oeste de Baja California. Esta preferência da NASA foi adicionada aos contratos do CRS-2 .

MissãoEditar

Tentativas de LançamentoEditar

Tentativa nº Data/Hora Resultado Tempo de Recondicionamento Motivo Ponto de Decisão % de Meteorologia Apta / Não Apta Observações
1 5 de dezembro de 2020, 16:39 UTC 40% / 60%

Carga PrincipalEditar

A NASA é a contratante da missão CRS-21 da SpaceX e, portanto, determina qual é carga principal, a data de lançamento e os parâmetros orbitais da Cargo Dragon.[4][5][6]

  • Investigações científicas: 953 quilogramas (2 100 lb)
  • Hardware de veículo: 317 quilogramas (700 lb)
  • Suprimentos para tripulação: 364 quilogramas (800 lb)
  • Equipamentos de caminhada espacial: 120 quilogramas (260 lb)
  • Recursos computacionais: 46 quilogramas (100 lb)
  • Hardware Russo: 24 quilogramas (53 lb)
  • Cargas externas: 1,090 quilogramas (2,40 lb)

A cápsula pressurizada da CRS-21 carregará uma série de outras pesquisas, incluindo estudos sobre como as condições do espaço afetam a interação entre micróbios e minerais.

ReferênciasEditar

  1. a b Clark, Stephen (27 de novembro de 2020). «Launch Schedule : SpaceX CRS-21». Spaceflight Now. Consultado em 5 de dezembro de 2020 
  2. a b @SpaceX (5 de dezembro de 2020). «... poor weather in the recovery area for today's attempt» (Tweet) – via Twitter 
  3. Clark, Stephen (14 de janeiro de 2021). «French wine, live rodents among 2 tons of cargo returned from space station». Spaceflight Now. Consultado em 14 de janeiro de 2021 
  4. «SpX-21 Mission Overview» (PDF). NASA. 26 de novembro de 2020. Consultado em 4 de dezembro de 2020    Este artigo incorpora texto desta fonte, que está no domínio público.
  5. «ISS Research Program». Glenn Research Center. NASA. 1 de janeiro de 2020. Consultado em 29 de setembro de 2020    Este artigo incorpora texto desta fonte, que está no domínio público.
  6. «SpaceX Commercial Resupply». ISS Program Office. NASA. 1 de julho de 2019. Consultado em 27 de setembro de 2020    Este artigo incorpora texto desta fonte, que está no domínio público.