Abrir menu principal

Springtime in the Rockies

filme de 1942 dirigido por Irving Cummings
Springtime in the Rockies
Minha Secretária Brasileira (BRA)
Betty Grable e Carmen Miranda em uma cena do filme.
 Estados Unidos
1942 •  technicolor •  91 min 
Direção Irving Cummings
Roteiro História:
Philip Wylie
Roteiro:
Walter Bullocke
Ken Englund
Adaptação:
Jacques Théry
Elenco Betty Grable
Carmen Miranda
John Payne
Cesar Romero
Género musical, comédia
Lançamento Estados Unidos 11 de novembro de 1942
Brasil 22 de dezembro de 1943
Idioma inglês
Receita $ 2.000,000 (EUA)[1]
£ 240,000 (Reino Unido)
Página no IMDb (em inglês)

Springtime in the Rockies (Minha Secretária Brasileira BRA ou Primavera nas Montanhas PRT) é um filme estadunidense de 1942, dirigido por Irving Cummings e estrelado por Betty Grable, Carmen Miranda, John Payne e Cesar Romero.

Escrito por Walter Bullock e Ken Englund, o enredo tem como foco os ires-e-vires do ciumento casal Vicky Lane e Dan Christy. A história principal, se passa num hotel de Lago Louise, um balneário nas Montanhas Rochosas canadenses - cuidadosamente representado em retroprojeções e cenários pintados. Como ocorreu com os outros filmes hollywoodianos de Carmen Miranda, Springtime in the Rockies foi recebido com uma oscilação entre fascínio e repulsa pelo público e pela crítica no Brasil.[2]

SinopseEditar

Os parceiros da Broadway, Vicky Lane (Betty Grable) e Dan Christy (John Payne) têm uma desavença porque ele é muito mulherengo. Vicky então procura seu velho companheiro - e antiga paixão - Victor Price (Cesar Romero), fazendo com que a carreira de Dan fique ameaçada. Mas, na esperança de reacender seu romance e ter Vicky de volta aos seus braços, Dan decide segui-la a um resort nas montanhas rochosas do Canadá, onde ela tem uma apresentação agendada com Victor. Mas as coisas se complicam quando, depois de uma bebedeira, Dan descobre que contratou uma secretária brasileira, Rosita Murphy (Carmen Miranda), apenas por causa da beleza dela.[3] Miss Murphy, a namorada brasileira do pivô do ciúme começa a trabalhar como secretária para ele e o ajuda na tramóia para reconquistar seu amor.[4]

ProduçãoEditar

 
Carmen Miranda com o Bando da Lua durante o intervalo das gravações do filme.

De acordo com registros do estúdio, Fred Astaire e Rudy Vallée foram originalmente considerados para o papel de "Dan Christy". Frederick Jackson teria sido convidado a trabalhar no roteiro do filme, mas sua participação não é confirmada.

De acordo com os registros do departamento jurídico, a 20th Century Fox pagou mil dólares para a Villa Moret Inc., proprietária dos direitos autorais da canção "When It's Springtime in the Rockies", a fim não haveria conflito legal sobre o título do filme. O estúdio pagou cerca de $1.160,00 a Republic Pictures, que reivindicou previamente o título para o uso em um filme de Roy Rogers, esse filme foi então lançado com título de Romance on the Range em 1942.

As canções Magazines e I Like to Be Loved By You, escrita por Mack Gordon e Harry Warren, deveriam ter sido incluídas no filme, porém foram cortadas na edição final.

De acordo com os arquivos, a Fox pretendia filmar algumas cenas no Lago Louise, devido as "regras de defesa, impedindo tiro na área externa de Hollywood". Somente algumas imagens de bastidores foram filmadas no Canadá, no entanto.

Betty Grable e Harry James se casaram em 1943 e deram a sua primeira filha o nome de Victoria Elizabeth, por causa de seu personagem neste filme. O casal se divorciou em 1965.

Grable estrelaria junto com Dick Powell uma versão deste filme no programa "Lux Radio Theatre" em 1944 pela CBS Radio, Carmen Miranda também participou desta versão.

Os registros legais revelam que, em 1946, o estúdio pretendia filmar um outro remake, intitulado Autumn in Acapulco, mas essa versão nunca foi produzida.[5]

ElencoEditar

Números musicaisEditar

LançamentoEditar

Springtime in the Rockies, foi lançado nos EUA em 11 de novembro de 1942. No Brasil, o filme recebeu o título de Minha Secretária Brasileira, seu lançamento ocorreu em 22 de dezembro de 1943.[7]

A revista Variety escreveu que "o script é repleto de partes engraçadas que estão bem distribuídos entre o elenco". O The New York Times, disse que "além dos cenários e figurinos deslumbrantes, praticamente tudo no filme tem um ar terrivelmente familiar".[8]

Referências

  1. "101 Pix Gross in Millions" Variety 6 Jan 1943 p. 58
  2. José Gatti. O vestido branco de Carmen - etnicidade, sincretismo e sexualidades subalternas. Universidade Federal de São Carlos. Visitado em 16 de abril de 2015.
  3. «Filme - Minha Secretária Brasileira». Cine Players. Consultado em 12 de Março de 2014 
  4. «Minha Secretária Brasileira». Collector's. Consultado em 12 de Março de 2014 
  5. «Detail View: Springtime in the Rockies (1942)». American Film Institute. Consultado em 16 de maio de 2014 
  6. Soundtracks «Soundtracks - Springtime in the Rockies (1942)» Verifique valor |url= (ajuda). IMDb. Consultado em 12 de Março de 2014 
  7. (19 de dezembro de 1943) "Correio da Manhã", p.30
  8. «Review: Springtime in the Rockies (1942) At the Roxy». The New York Times. Consultado em 12 de Março de 2014 
  A Wikipédia tem o