Stephen Kim Sou-hwan

Stephen Cardeal Kim Sou-hwan (em coreano 김수환 스테파노) (Taegu, 8 de maio de 1922Seul, 16 de fevereiro de 2009) foi um cardeal da Igreja Católica Romana e ex- arcebispo de Seul, Coreia do Sul. Tendo sido uma figura icônica na sangrenta e tumultuada transição da Coréia do Sul do regime militar para a democracia, ele era amplamente respeitado em todos os setores da sociedade sul-coreana.[1][2][3]

Stephen Kim Sou-hwan
Cardeal da Igreja Católica
Arcebispo-emérito de Seul
Protopresbítero
Atividade eclesiástica
Diocese Arquidiocese de Seul
Nomeação 9 de abril de 1968
Predecessor Dom Paul Marie Ro Ki-nam
Sucessor Dom Nicholas Cardeal Cheong Jin-Suk
Mandato 1968 - 1998
Ordenação e nomeação
Ordenação presbiteral 15 de setembro de 1951
Nomeação episcopal 15 de fevereiro de 1956
Ordenação episcopal 31 de maio de 1956
por Dom Antonio del Giudice
Nomeado arcebispo 9 de abril de 1968
Cardinalato
Criação 28 de abril de 1969
por Papa Paulo VI
Ordem Cardeal-presbítero
Título São Félix de Cantalice a Centocelle
Brasão
Coat of arms of Stephen Kim Sou-hwan.svg
Lema Pro Vobis Et Pro Multis
Dados pessoais
Nascimento Taegu
8 de maio de 1922
Morte Seul
16 de fevereiro de 2009 (86 anos)
Nacionalidade sul-coreano
dados em catholic-hierarchy.org
Cardeais
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Primeiros anosEditar

Ele nasceu em Daegu, a atual Coreia do Sul, e cursou o ensino médio em Seul. Ele estudou filosofia na Sophia University em Tóquio de 1941 a 1944, e na Catholic University of Korea em Seul de 1947 a 1951, quando se formou. Depois de servir brevemente como pároco em Andong e depois como secretário na Arquidiocese de Daegu, ele viajou para a Alemanha para estudar sociologia na Universidade de Münster de 1956 a 1963.

CarreiraEditar

Kim foi elevado ao posto de Cardeal-Sacerdote de San Felice da Cantalice a Centocelle pelo Papa Paulo VI no consistório de 28 de abril de 1969, tendo-se tornado Arcebispo de Seul em 1968, após ser Bispo de Masan desde 1966. Com a idade de 46 anos, ele era o membro mais jovem do Colégio Cardinalício da época. Recebeu a medalha de Mugunghwa em 1970 e participou dos dois conclaves de 1978.

Durante a ditadura militar de Park Chung-hee e seu sucessor nas décadas de 70 e 80, a Igreja Católica Coreana sob a liderança de Kim foi destacada como um ponto focal do movimento de democratização da Coreia do Sul.

Em 1998, o cardeal Kim se aposentou como arcebispo de Seul, logo depois de servir como presidente delegado da Assembléia Especial para a Ásia do Sínodo Mundial dos Bispos. Com a morte de Franz Koenig em 2004, ele se tornou o membro sênior do Colégio em termos de serviço, já que foi o primeiro dos três membros sobreviventes elevado em 1969 na lista daquele consistório. No entanto, nas cerimônias da sede vacante por ocasião da morte do Papa João Paulo II, as funções de protopresbítero (cardeal sacerdote) a que o cardeal Kim tinha direito eram desempenhadas por Eugenio de Araujo Sales, outro cardeal de 1969 que era júnior de Kim como cardeal, mas sênior como sacerdote e bispo, por causa da doença do cardeal Kim.

Tendo completado 80 anos em 2002, ele não participou do conclave que se seguiu, pois não era mais elegível para votar nas eleições papais. O cardeal Kim chegou para a posse papal do papa Bento XVI e lá ele cumpriu os deveres do cardeal protopresbítero.

MorteEditar

A partir de 2007, a saúde de Kim piorou gradualmente e ele raramente foi visto em público, a última vez foi na Missa da Meia-Noite de Natal de 2008 na Catedral de Myeong-dong. Ele morreu em Seul em 16 de fevereiro de 2009, de problemas respiratórios. Durante um período de quatro dias de permanência no estado, cerca de 400 000 enlutados católicos teriam passado por seu caixão na catedral de Myeongdong na cidade. Ele foi enterrado em 20 de fevereiro. Conforme seu testamento, doou seus órgãos, e os olhos do cardeal foram rapidamente usados ​​em dois transplantes de córnea bem-sucedidos.

EscritosEditar

ReferênciasEditar

Precedido por
Paul Marie Ro Ki-nam
 
Arcebispo de Seul

19681998
Sucedido por
Nicholas Cheong Jin-Suk
Precedido por
criação do titulus
 
Cardeal-presbítero de
São Félix de Cantalice a Centocelle

19692009
Sucedido por
Luís Antônio Gokim Tagle
Precedido por
Dom Franz Cardeal König
 
Cardeal-Protopresbítero

2004 - 2009
Sucedido por
Dom Eugênio de Araújo Cardeal Sales