Super Bowl LV halftime show

O Super Bowl LV halftime show (oficialmente conhecido como Pepsi Super Bowl LV Halftime Show), ocorreu em 7 de fevereiro de 2021, no Raymond James Stadium, em Tampa, Flórida, nos Estados Unidos, como parte do Super Bowl LV, e foi estrelado pelo cantor canadense the Weeknd. Nos EUA, a apresentação foi televisionada pela rede CBS.[1][2][3]

Super Bowl LV halftime show
Parte de Super Bowl LV
Data 7 de fevereiro de 2021
Localização Tampa, Flórida, EUA
Local Raymond James Stadium
Atração(ões) principal(is) the Weeknd
Produtor(es)
Cronologia do Super Bowl halftime show
LIV
(2020)
LV
(2021)
LVI
(2022)

AntecedentesEditar

Em 12 de novembro de 2020, a escolha de the Weeknd para se apresentar no evento foi anunciada.[1] De acordo com uma entrevista publicada pela revista Billboard em 28 de janeiro, a apresentação de the Weeknd duraria 24 minutos, mas isso foi posteriormente negado pelos representantes do cantor, afirmando que ela teria "aproximadamente 12-13 minutos de duração". Ele afirmou: "Temos realmente nos concentrado em atrair os fãs em casa e fazer das apresentações uma experiência cinematográfica, e queremos fazer isso com o Super Bowl". O the Weeknd contribuiu com US$ 7 milhões para o halftime show.[4]

DesenvolvimentoEditar

Dave Meyers foi o produtor executivo da apresentação, enquanto a Roc Nation produziu e dirigiu criativamente. Além disso, Hamish Hamilton reprisou seu papel dirigindo a performance.[5][6]

Ao contrário de anos anteriores, para a segurança dos trabalhadores e jogadores, foi tomada a decisão de construir o palco dentro do estádio, sob uma das placas de vídeo,[7] no entanto, o campo ainda foi usado.[8] A apresentação também não contou com artistas convidados, ao contrário de muitas apresentações anteriores do halftime show.[9]

1.050 pessoas trabalharam no programa, um número muito menor do que os 2.000 a 3.000 da maioria dos Super Bowl halftime shows anteriores.[10][11] Devido à presente pandemia de COVID-19, os preparativos incluíram testes regulares de COVID-19, bem como distanciamento social em trailers de produção.[10] Para o halftime show, a banda do the Weeknd foi liderada e dirigida pelo músico eletrônico experimental Oneohtrix Point Never, que já colaborou diversas vezes com o cantor, e é criativamente próximo.[12]

SinopseEditar

A apresentação contou com um coro cujos membros estavam vestidos de branco e usavam máscaras em seus rosto,s com olhos vermelhos brilhantes, e estavam de pé dentro do cenário de uma paisagem urbana em neon.[10][13] Para a performance, the Weeknd usou um blazer vermelho e gravata preta.[13][14] A roupa foi desenhada pela Givenchy, e bordada com cristais.[15]

A apresentação começou com uma figura branca vestida da mesma forma que o coro sendo rebaixada para o cenário onde o coro estava enquanto o coro cantava "Call Out My Name". Nesse momento, the Weeknd estava sentado em um conversível em um cenário projetado para lembrar a Las Vegas Strip.[13][14][16] Para a próxima parte da performance, o cenário então se abriu para revelar the Weeknd, que então cantou "Starboy", seguido por "The Hills".[17][18][19]

Em seguida, cantando a canção "Can't Feel My Face", the Weeknd percorreu um labirinto construído atrás do palco, acompanhado por dançarinos vestidos com blazers vermelhos e gravatas pretas semelhantes à sua, mas com os rostos cobertos por bandagens, seguindo com a estética que apareceu nos recentes videoclipes de the Weeknd.[13][19] Os dançarinos usaram essas bandagens durante toda a apresentação.[20] Na seção labirinto da performance, o trabalho da câmera foi visualmente instável.[19]

As próximas canções cantadas foram "I Feel It Coming", "Save Your Tears" e "Earned It".[19] Nesta última, o cantor foi acompanhado por violinistas de orquestra.[13] Esta parte foi seguida por um trecho de "House of Balloons".[19]

Para o final do show, the Weeknd foi ao campo do estádio com seus dançarinos para cantar "Blinding Lights".[21] Para essa canção, ele mixou uma breve amostra de "Happy House" da banda britânica Siouxsie and the Banshees.

A apresentação contou com fogos de artifício, inclusive em seu final.[13][22]

Recepção críticaEditar

Jon Caramanica do jornal The New York Times escreveu que o show foi, "robusto, às vezes impressionante".[19] Patrick Ryan do USA Today chamou a performance de "carismática". Ele chamou-a de um "afastamento" da "performkance alegre" do ano anterior. Ele opinou que não esteve à altura de alguns shows de intervalo anterior, como o show de 2007 feito por Prince, ou o show de 2013, estrelado por Beyoncé. No entanto, ele opinou que foi uma "grande melhoria" em relação ao show de 2011, estrelado pelo Black Eyed Peas, ou o show de 2019, estrelado pelo Maroon 5. Escrevendo que o show tanto "deslumbrou" quanto "surpreendeu", Larry Fitzmaurice, da revista GQ, escreveu que the Weeknd "nem chegou perto de comandar o palco da maneira que os artistas anteriores fizeram" no Super Bowl.[23] Jillian Mapes, do site Pitchfork, chamou a performance de "um sonho febril para toda a família", escrevendo que foi "pateta, comemorativa e até um pouco perturbadora".[24]

Nate Scott do For The Win deu à performance uma crítica morna, opinando que embora a performance fora "boa" e "legal", ela "não fora ótima". Scott criticou o trabalho de câmera no segmento filmado dentro do labirinto como sendo "desorientador (e meio nauseante)", além de criticar a qualidade do áudio.[25] Jim Harrington, do jornal The Mercury News, escreveu que a performance de the Weeknd foi "sólida, não super".[26] Craig Jenkins, da revista Vulture, escreveu que "o show entregou uma vívida sequencia de sets elaborados que atingiram as notas necessárias para um halftime show." Enquanto escreveu que o cantor "clamou seu lugar como um fenômeno pop permanente", Jenkins também opinou que the Weeknd "destacou alguns dos momentos menos interessantes em seu catálogo."[27] Chuck Arnold, do New York Post, escreveu que a apresentação deixou claro que the Weeknd ainda não tem o mesmo calibre de um artista ao vivo como Prince ou Michael Jackson, ambos artistas que se apresentaram em halftime shows anteriores. Arnold achou que o destaque da apresentação foi a versão de "Blinding Lights".[20]

Spencer Kornhaber, da revista The Atlantic, escreveu: "É tentador dar ao the Weeknd pontos por inovação, mas seu comentário sobre o vazio é bastante vazio". Comparando a apresentação com a de artistas anteriores, Kornhaber escreveu: "Quando chegou a hora de ascender ao maior palco do mundo, Prince foi mais atrevido, Madonna foi mais rude, Janet Jackson realmente aborreceu as pessoas, e Beyoncé forçou um confronto político. Além disso, esses grandes nomes misturaram provocação com um arriscado senso de esperança. O charme vazio e a iluminação misteriosa de the Weeknd simularam encontrar este momento bizarro da história, mas acabaram dando de ombros."[28]

Set listEditar

  1. "Call Out My Name"
  2. "Starboy"
  3. "The Hills"
  4. "Can't Feel My Face"
  5. "I Feel It Coming"
  6. "Save Your Tears"
  7. "Earned It"
  8. "House of Balloons / Glass Table Girls"
  9. "Blinding Lights"[17]

Prêmios e indicaçõesEditar

Ano Premiação Categoria Indicado(s) Resultado Ref.
2021 Primetime Emmy Awards Melhor Especial de Variedades (Ao Vivo) Shawn Carter, Desiree Perez, Jesse Collins, Aaron Cooke, Dionne Harmon, Dan Parise, Dave Meyers Pendente [29]
Melhor Design de Iluminação/Direção de Iluminação em um Especial de Variedades Al Gurdon, Ben Green, Jeff Nellis, Mark Humphrey, Eric Marchwinski, Jason Rudolph and Alen Sisul Pendente
Melhor Direção Técnica, Trabalho de Câmera, Controle de Vídeo em um Especial Rod Wardell, Eric Becker, Robert Del Russo, Kevin French, Shaun Harkins, Jay Kulick, Jeff Latonero, Tore Livia, Allen Merriweather, Jofre Rosero, Mike Harvath, David Geller, Don Miller, Keith Rees, Timmy Mueller, Jeff Gentile, Jon Mantak, Carmen Long, Frank Lombardo, Steve Webster, Stephen Wharton, Ed Martino, Rian Weigart, JD Curl, Christian Pantuosco, Andrew Lawing, Joe Ward, John "JM" Hurley, Ian Fleisher, Emelie Scaminaci Pendente


Referências

  1. a b «The Weeknd to headline Pepsi Super Bowl LV Halftime Show at Raymond James Stadium». NFL (em inglês). NFL Enterprises, LLC. 12 de novembro de 2020. Consultado em 6 de fevereiro de 2021 
  2. Minyvonne Burke e Diana Dasrath (12 de novembro de 2020). «The Weeknd to perform at Super Bowl halftime show in 2021». NBC News (em inglês). NBC. Consultado em 6 de fevereiro de 2021 
  3. Minyvonne Burke e Diana Dasrath (12 de novembro de 2020). «The Weeknd to headline Super Bowl LV halftime show». ESPN (em inglês). ESPN Internet Ventures, LLC. Consultado em 6 de fevereiro de 2021 
  4. Katie Bain (28 de janeiro de 2021). «The Weeknd on the Crew That Boosted Him From 'Basically Homeless' to the Super Bowl». Billboard (em inglês). Eldridge Industries. Consultado em 9 de fevereiro de 2021 
  5. Julia Jacobs (5 de fevereiro de 2021). «Behind the Weeknd's Halftime Show: Nasal Swabs and Backup Plans». The New York Times (em inglês). The New York Times Company. ISSN 0362-4331. Consultado em 15 de fevereiro de 2021 
  6. Glen Levy (5 de fevereiro de 2021). «'It's extraordinary. It's an adrenaline rush roller coaster': Inside the Super Bowl halftime show». CNN (em inglês). WarnerMedia. Consultado em 15 de fevereiro de 2021 
  7. Mikael Wood (8 de fevereiro de 2021). «The Weeknd's chilly pop makes for a socially distant Super Bowl halftime show». Los Angeles Times (em inglês). Los Angeles Times Communications LLC. Consultado em 15 de fevereiro de 2021 
  8. Shanna McCarriston (7 de fevereiro de 2021). «2021 Super Bowl Halftime Show streaming: The Weeknd gives preview, teases something 'never done before'». CBS Sports (em inglês). CBS Interactive. Consultado em 15 de fevereiro de 2021 
  9. Patrick Ryan (7 de fevereiro de 2021). «The Weeknd delivers a charismatic Super Bowl halftime show, but he was no Beyoncé or Prince». USA Today (em inglês). Gannett. Consultado em 15 de fevereiro de 2021 
  10. a b c Caryn Ganz e Jon Caramanica (7 de fevereiro de 2021). «The Weeknd's halftime spectacle features a hall of mirrors and bandaged dancers.». The New York Times (em inglês). The New York Times Company. Consultado em 15 de fevereiro de 2021 
  11. Julia Jacobs e Ken Belson (7 de fevereiro de 2021). «The Weeknd's Super Bowl Halftime Show Breaks With Tradition». The New York Times (em inglês). The New York Times Company. Consultado em 15 de fevereiro de 2021 
  12. Jem Aswad (7 de fevereiro de 2021). «The Weeknd Wows With Hit-Filled Super Bowl Halftime Show». Variety (em inglês). Variety Media, LLC. Consultado em 15 de fevereiro de 2021 
  13. a b c d e f Jennifer Konerman e Kimberly Nordyke (7 de fevereiro de 2021). «Super Bowl Halftime Show: The Weeknd Performs Medley of Hits Backed by Choir, Violinists and Masked Backup Dancers». The Hollywood Reporter (em inglês). MRC. Consultado em 15 de fevereiro de 2021 
  14. a b Ed Masley (7 de fevereiro de 2021). «The Weeknd didn't need guests to make his Super Bowl Halftime Show special». The Arizona Republic (em inglês). Gannett. Consultado em 15 de fevereiro de 2021 
  15. Layla Ilchi (7 de fevereiro de 2021). «The Weeknd Wears Givenchy for Super Bowl Halftime Show Performance». Yahoo! Life (em inglês). Yahoo!. Consultado em 15 de fevereiro de 2021 
  16. Rory Carroll (9 de fevereiro de 2021). «Here's The Weird Car The Weeknd Used For His Super Bowl Halftime Show». Jalopnik (em inglês). Gawker Media. Consultado em 15 de fevereiro de 2021 
  17. a b Noah Yoo e Evan Minsker (8 de fevereiro de 2021). «Watch the Weeknd's Super Bowl 2021 Halftime Show». Pitchfork (em inglês). Condé Nast. Consultado em 15 de fevereiro de 2021 
  18. Bobby Olivier (7 de fevereiro de 2021). «Super Bowl 2021 halftime show review: The Weeknd dims under blinding lights». NJ.com (em inglês). Advance Publications. Consultado em 15 de fevereiro de 2021 
  19. a b c d e f Jon Caramanica (7 de fevereiro de 2021). «The Weeknd Emerges From the Shadows at the Super Bowl Halftime Show». The New York Times (em inglês). The New York Times Company. Consultado em 15 de fevereiro de 2021 
  20. a b Chuck Arnold (7 de fevereiro de 2021). «The Weeknd's Super Bowl 2021 halftime show review: Best and worst moments». New York Post (em inglês). News Corp. Consultado em 16 de fevereiro de 2021 
  21. Mesfin Fekadu (7 de fevereiro de 2021). «Review: Yawn, is it Monday yet? The Weeknd bores at halftime». Associated Press (em inglês). Consultado em 16 de fevereiro de 2021 
  22. Andrew Unterberger (7 de fevereiro de 2021). «No Lights Too Blinding For The Weeknd With Superstar Set at Super Bowl 2021 Halftime». Billboard (em inglês). Eldridge Industries. Consultado em 16 de fevereiro de 2021 
  23. Larry Fitzmaurice (8 de fevereiro de 2021). «The Weeknd's Super Bowl 2021 Halftime Show Dazzled And Overwhelmed». GQ (em inglês). Condé Nast. Consultado em 16 de fevereiro de 2021 
  24. Jillian Mapes (8 de fevereiro de 2021). «The Weeknd's Super Bowl Halftime Show Was a Fever Dream for the Whole Family». Pitchfork (em inglês). Condé Nast. Consultado em 15 de fevereiro de 2021 
  25. Nate Scott (7 de fevereiro de 2021). «Super Bowl halftime show review: The Weeknd wasn't great (but it's not all his fault)». For The Win (em inglês). USA Today. Consultado em 21 de fevereiro de 2021 
  26. Jim Harrington (7 de fevereiro de 2021). «Review: The Weeknd is solid, not super at Super Bowl LV halftime». The Mercury News (em inglês). Digital First Media. Consultado em 21 de fevereiro de 2021 
  27. Craig Jenkins (8 de fevereiro de 2021). «So Now the Weeknd Is Our Collective Escape From Hell?». Vulture (em inglês). New York. Consultado em 21 de fevereiro de 2021 
  28. Spencer Kornhaber (8 de fevereiro de 2021). «The First Super Bowl Halftime Show About the Depravity of Halftime Shows». The Atlantic (em inglês). Emerson Collective. Consultado em 15 de fevereiro de 2021 
  29. Haley Bosselman, Jordan Moreau, Ethan Shanfeld (13 de julho de 2021). «Emmys 2021: Complete Nominations List». Variety (em inglês). Penske Media Corporation. Consultado em 20 de agosto de 2021