Abrir menu principal

Superliga Brasileira de Voleibol Masculino de 2017–18 - Série A

Superliga Série A 2017/2018
Voleibol Volleyball (indoor) pictogram.svg
Informações gerais
País  Brasil
Organizador CBV
Período 14 de outubro de 2017 à 6 de maio de 2018
Participantes 12
Resultados
Campeão Minas Gerais Sada Cruzeiro Vôlei (6° título)
Vice-campeão São Paulo Sesi-SP
MVP Cuba Leal - CRU
Baixa Rebaixamento Paraná Copel Telecom/Maringá Vôlei
Minas Gerais Juiz de Fora Vôlei
Estatísticas
Número de jogos 150
Maior pontuador(a) Brasil Wallace - TAU
◄◄ 2016–17 Bola de volei de quadra.svg 2018-19 ►►
Página oficial da competição

A Superliga Brasileira de Voleibol Masculino de 2017-18- Série A por questões de patrocínio Superliga Cimed[1] foi a 24ª edição da Superliga Brasileira de Voleibol Masculino - Série A, competição que é realizada anualmente pela Confederação Brasileira de Voleibol. Nesta edição, participaram 12 equipes, incluindo uma equipe promovida da série B de 2016, o vencedor da Taça Ouro 2017 e as 10 equipes que restaram da edição anterior. A competição foi disputada entre 14 de outubro de 2017 e 6 de maio de 2018.

Formato de disputaEditar

A fase classificatória da competição foi disputada por doze equipes em dois turnos. Em cada turno, todos os times jogaram entre si uma única vez. Os jogos do segundo turno foram realizados na mesma ordem do primeiro, apenas com o mando de quadra invertido. Os oito primeiros colocados se classificaram para os play-offs. Nesta fase, a vitória por 3-0 ou 3-1 garante três pontos para o ganhador e nenhum ponto para o perdedor. Já com o placar de 3-2, o ganhador da partida leva dois pontos e o perdedor um. As duas últimas colocadas serão rebaixadas para a Série B 2019.

Os play-offs serão divididos em três fases - quartas-de-final, semi-finais e final.

Nas quartas-de-final haverá o cruzamento entre as equipes com os melhores índices técnicos seguindo a lógica: 1ª x 8ª (A); 2ª x 7ª (B); 3ª x 6ª (C) e 4ª x 5ª (D). Estas jogarão partidas em melhor de 5 (jogos), sendo dois mandos de quadra para cada e o jogo de desempate, quando houver, no ginásio da equipe com o melhor índice técnico da fase classificatória.

As semifinais serão disputadas pelas equipes que passarem das quartas-de-final, seguindo a lógica: vencedora do duelo A x vencedora do duelo D; vencedora do duelo B x vencedora do duelo C. Estas jogarão novamente partidas em melhor de 5 (jogos), sendo dois mandos de quadra para cada e o jogo de desempate, quando houver, no ginásio da equipe com o melhor índice técnico da fase classificatória.

As vencedoras se classificarão para a final, que será disputada em dois jogos. Caso ocorra de cada finalista vencer um duelo, o desempate será feito no "golden set", sendo que o vencedor de tal set será declarado campeão independente dos placares dos confrontos da final. A terceira e a quarta colocações serão definidas pelo melhor índice técnico da fase classificatória.

Os sets do torneio são disputados até 25 pontos com a diferença mínima de dois pontos (com exceção do quinto set, vencido pela equipe que fizer 15 pontos com pelo menos dois de diferença). A partir deste ano não ocorrerão mais as paradas técnicas no 8º e no 16º pontos da equipe que primeiro os alcançou, conforme nova determinação da FIVB.[2]

Equipes participantesEditar

Equipe Cidade Ginásio Capacidade Posição na temporada 2016/17
Superliga Brasileira de Voleibol Masculino de 2017–18 - Série A (Brasil)
Ponta Grossa Caramuru   Ponta Grossa Arena Multiuso 3 000 [des¹]
Sesc Rio   Rio de Janeiro Tijuca Tênis Clube 1 000 1º (Série B)
Copel Telecom/Maringá Vôlei   Maringá Ginásio Chico Neto 4 538 10º
FUNVIC Taubaté   Taubaté Ginásio do Abaeté 3 000
Juiz de Fora Vôlei   Juiz de Fora Ginásio da UFJF 1 000
Lebes/Gedore/Canoas   Canoas Poliesportivo La Salle 1 200
Minas Tênis Clube   Belo Horizonte Arena Minas Tênis Clube 3 650
Montes Claros Vôlei   Montes Claros Ginásio Tancredo Neves 5 000
Sada/Cruzeiro Vôlei   Contagem Ginásio Poliesportivo do Riacho 2 000
Corinthians/Guarulhos   Guarulhos Ginásio Da Ponte Grande 3 290 12º,1º (Taça Ouro) [ts]
Sesi-SP   São Paulo Ginásio do Sesi 800
Vôlei Renata   Campinas Ginásio do Taquaral 2 600
Notas
[ts] ^ :Corinthians ingressa através da vaga da Associação Desportiva e Cultural São Bernardo, que abriu uma sub-sede em Guarulhos e usa o mesmo CNPJ, já que a vaga de direito não é da prefeitura de São Bernardo do Campo e sim da Associação.[3]
[des¹] ^ : O MV Selmer/Caramuru/Castro chegou a ser rebaixado na temporada passada e não conseguiu retornar pela Taça Ouro, porém com a desistência do Bento Vôlei/Isabela, herdou a vaga na Elite.[4]

Fase classificatóriaEditar

ClassificaçãoEditar

  • Vitória por 3 sets a 0 ou 3 a 1: 3 pontos para o vencedor;
  • Vitória por 3 sets a 2: 2 pontos para o vencedor e 1 ponto para o perdedor.
  • Não comparecimento, a equipe perde 2 pontos.
  • Em caso de igualdade por pontos, os seguintes critérios servem como desempate: número de vitórias, razão de sets e razão de ralis.
Equipes classificadas às quartas-de-final.
Equipes rebaixadas para a Série B 2019.
Jogos Resultados Sets Pontos
Pos Equipe Pts T V D 3–0 3–1 3–2 2–3 1–3 0–3 V P R V P R
  1   Sada Cruzeiro Vôlei 30 12 9 3 3 6 0 3 0 0 33 15 2.200 1060 925 1.146
  2   SESC-RJ 30 12 10 2 5 4 1 1 1 0 33 12 2.750 938 851 1.102
  3   FUNVIC/Taubaté 28 12 10 2 5 2 3 1 1 0 33 14 2.357 998 898 1.111
  4   Sesi-SP 27 12 9 3 5 3 1 1 2 0 31 14 2.214 1007 879 1.146
  5   Minas Tênis Clube 24 12 8 4 4 3 1 1 1 2 27 17 1.588 953 907 1.051
  6   Corinthians/Guarulhos 19 12 7 5 4 0 3 1 2 2 25 21 1.190 964 965 0.999
  7   Vôlei Renata 15 12 5 7 3 1 1 1 2 4 19 24 0.792 851 857 0.993
  8   Lebes/Gedore/Canoas 16 12 6 6 2 2 2 0 1 5 19 24 0.792 826 888 0.930
  9   MV Selmer/Caramuru/Castro 11 12 3 9 2 1 0 2 3 4 16 28 0.571 917 966 0.949
  10   Montes Claros Vôlei 11 12 3 9 1 2 0 2 3 4 16 29 0.552 890 968 0.919
  11   Juiz de Fora Vôlei 2 12 1 11 0 0 1 0 5 6 8 35 0.229 811 976 0.831
  12   Copel Telecom/Maringá Vôlei 2 12 0 12 0 0 0 2 3 7 7 36 0.194 817 952 0.858

ConfrontosEditar

  CAS CAM CAN TAU MRG MIN MOC SSC CRU SES UJF COR Pos
  CAS MV Selmer/Caramuru/Castro 0-3 2-3 1-3 2-3 1-3 0-3 0-3 1-3 1-3 3-1 2-3
  CAM Vôlei Renata 3-0 0-3 2-3 3-0 0-3 3-0 3-1 0-3 1-3 3-0 1-3
  CAN Lebes/Gedore/Canoas 3-2 3-2 2-3 3-1 2-3 3-0 1-3 1-3 0-3 3-1 0-3
  TAU FUNVIC/Taubaté 3-0 2-3 3-0 3-0 3-0 3-0 0-3 3-2 0-3 3-0 3-0
  MRG Copel Telecom/Maringá Vôlei 0-3 3-0 3-1 1-3 1-3 0-3 0-3 1-3 0-3 2-3 0-3
  MIN Minas Tênis Clube 3-0 3-0 3-0 1-3 3-2 3-1 1-3 0-3 3-1 2-3 3-0
  MOC Montes Claros Vôlei 0-3 1-3 1-3 1-3 3-1 0-3 0-3 1-3 1-3 3-1 3-2
  SSC Vôlei SESC-RJ 3-0 3-1 3-0 3-1 3-0 3-2 1-3 3-2 1-3 3-2 3-1
  CRU Sada Cruzeiro Vôlei 3-0 1-3 3-0 3-1 3-1 3-2 3-1 3-2 3-1 3-0
  SES Sesi-SP 3-0 3-0 3-2 2-3 3-0 1-3 3-0 3-1 0-3 3-0 3-2
  UJF Juiz de Fora Vôlei 1-3 0-3 1-3 1-3 3-0 1-3 1-3 0-3 0-3 1-3 0-3
  COR Corinthians-Guarulhos 1-3 3-2 3-1 0-3 3-0 3-2 3-2 1-3 1-3 2-3 3-1


PlayoffsEditar

  Quartas-de-final Semifinais Final
   março de 2018  Março e abril de 2018  abril de 2018
                                           
     Sada Cruzeiro Vôlei 3 3 -      
   Lebes/Gedore/Canoas 0 0 -      
     Sada Cruzeiro Vôlei 1 0 3 3 3  
     FUNVIC/Taubaté 3 3 0 0 1  
   FUNVIC/Taubaté 3 3 -    
     Minas Tênis Clube 0 0 -      
       Sada Cruzeiro Vôlei 3
     Sesi-SP 2
     Vôlei SESC-RJ 3 3 -      
   Vôlei Renata 1 1 -      
     Vôlei SESC-RJ 2 0 0 - -
     Sesi-SP 3 3 3 - -  
   Sesi-SP 3 3 -    
     Corinthians/Guarulhos 0 0 -      

Classificação finalEditar

Posição Equipe Classificação/rebaixamento
    Sada Cruzeiro Vôlei   Sul-Americano de Clubes de 2019
  Superliga 2018/2019 - Série A
    Sesi-SP   Superliga 2018/2019 - Série A
    Vôlei SESC-RJ   Superliga 2018/2019 - Série A
4   FUNVIC/Taubaté   Superliga 2018/2019 - Série A
5   Minas Tênis Clube   Superliga 2018/2019 - Série A
6   Corinthians/Guarulhos   Superliga 2018/2019 - Série A
7   Vôlei Renata   Superliga 2018/2019 - Série A
8   Lebes/Gedore/Canoas   Superliga 2018/2019 - Série A
9   MV Selmer/Caramuru/Castro   Superliga 2018/2019 - Série A
10   Montes Claros Vôlei   Superliga 2018/2019 - Série A
11   Copel Telecom/Maringá Vôlei   Série B 2019
12   Juiz de Fora Vôlei   Série B 2019

PremiaçõesEditar

Superliga 2017/2018
 
Sada Cruzeiro Vôlei
Campeão
(6º título)


IndividuaisEditar

MVP   Leal   Sada Cruzeiro Vôlei
Maior Pontuador   Wallace   Taubaté
Craque da Galera   Uriarte   Sada Cruzeiro Vôlei
Melhor Ataque   Leal   Sada Cruzeiro Vôlei
Melhor Bloqueio   Maurício   SESC-RJ
Melhor Saque   Simón   Sada Cruzeiro Vôlei
Melhor Recepção/Passe   Thales   Taubaté
Melhor Defesa   Tiago Brendle   SESC-RJ
Melhor Levantador   William Arjona   SESI-SP

[5]

EstatísticasEditar

Maiores públicosEditar

Público Mandante Sets Visitante Ginásio Data Rodada Ref.
1
2
3
4
5

Menores públicosEditar

Público Mandante Sets Visitante Ginásio Data Rodada Ref.
1
2
3
4
5

Média de públicoEditar

As médias de público são calculadas levando-se em conta o relatório oficial emitido pela Confederação Brasileira de Voleibol, disponíveis aqui.

Pos. Equipe Média Jogos
1   Copel Telecom/Maringá Vôlei
2   Montes Claros Vôlei
3   Vôlei Renata
4   FUNVIC/Taubaté
5   Sada Cruzeiro Vôlei
6   Sesi-SP
7   MV Selmer/Caramuru/Castro
8   Minas Tênis Clube
9 Predefinição:Vôlei SESC/RJ
10 Predefinição:Vôlei Corinthians/Guarulhos
11   Lebes/Gedore/Canoas
12   Juiz de Fora Vôlei

Desempenho por rodadaEditar

Pos 10ª 11ª 12ª 13ª 14ª 15ª 16ª 17ª 18ª 19ª 20ª 21ª 22ª
1 SES CAN SES CRU CRU CRU CRU CRU
2 CAM SES CRU SES SES SSC SSC
3 CAN CRU MIN TAU TAU TAU SES
4 MIN MIN SSC MIN SSC SES TAU
5 CRU SSC TAU SSC MIN MIN MIN
6 SSC TAU CAM CAM CAM COR CAM
7 TAU CAM CAN CAN COR CAM CAN
8 COR MOC MOC COR CAN CAN COR
9 UJF COR COR MOC MOC CAR MOC
10 MOC UJF CAR CAR CAR MOC CAR
11 CAR CAR UJF UJF UJF UJF UJF
12 MRG MRG MRG MRG MRG MRG MRG MRG MRG MRG

Desempenho por equipeEditar

Predefinição:Desempenho dos clubes participantes da Superliga Brasileira de Voleibol Masculino de 2017–18 - Série A



Ver tambémEditar

Referências

  1. «CBV - Superliga passa a contar com Cimed em seu nome». superliga.cbv.com.br. Consultado em 20 de janeiro de 2018 
  2. «Regulamento Superliga 2016/2017» (PDF). Confederação Brasileira de Voleibol. Consultado em 2 de outubro de 2015 
  3. «Sem furar fila, Corinthians/Guarulhos jogaria Taça Ouro por acesso a elite». Espaço do Vôlei. Consultado em 1 de agosto de 2017 
  4. «Castro volta a Superliga Masculina». Caderno Informativo. Consultado em 23 de agosto de 2017 
  5. https://globoesporte.globo.com/mg/volei/noticia/apos-hexa-cruzeiro-domina-premiacao-dos-melhores-da-superliga.ghtml

Ligações externasEditar