Abrir menu principal

Glândula suprarrenal

(Redirecionado de Supra-renal)
Wiki letter w.svg
Por favor, melhore este artigo ou secção, expandindo-o(a). Considere a possibilidade de traduzir o texto das interwikis, se houver.(Outubro de 2008)
Glândula suprarrenal
Glândula supra-renal.png
Esquema que mostra a relação das glândulas suprarrenais com os rins.
Latim glandula suprarenalis
Gray assunto #277 1278
Vascularização A. suprarrenal superior,
A. supra-renal média,
A. suprarrenal inferior
Drenagem venosa Veia suprarrenal
Inervação Plexo celíaco, plexo renal
Drenagem linfática Gânglios lombares
MeSH Adrenal+Glands

Nos mamíferos, as glândulas suprarrenais ou glândulas adrenais são glândulas endócrinas envolvidas por uma cápsula fibrosa e situadas acima dos rins.[1] Nos humanos, a suprarrenal direita tem formato triangular, enquanto a esquerda tem a forma de meia-lua.[2] São principalmente responsáveis pela liberação de hormônios em resposta ao stress através da síntese e liberação de hormonas corticosteroides, como o cortisol, e de catecolaminas, como a adrenalina (ou epinefrina).[1] Estimulam a conversão de proteínas e gorduras em glicose, ao mesmo tempo que diminuem a captação de glicose pelas células, aumentando, assim, a utilização de gorduras.[3]

As suprarrenais afetam o funcionamento dos rins através da secreção da aldosterona, um hormônio envolvido na regulação da osmolaridade do plasma sanguíneo.[3]

Anatomia e histologiaEditar

As glândulas suprarrenais, que têm um comprimento de cerca de 5 centímetros, estão localizadas na cavidade abdominal, ântero-superiormente aos rins. Encontram-se ao nível da 12ª vértebra torácica, e são irrigadas pelas artérias suprarrenais.[2]

Cada glândula é composta por duas regiões histologicamente distintas, que recebem aferências moduladoras do sistema nervoso.[2]

  • Córtex - Parte externa da glândula, com cor amarelada devido a grande quantidade de colesterol aí encontrada. Tem origem embrionária na mesoderme. Subdivide-se em três regiões, devido à diferença de aspecto histológico:
    • Zona glomerulosa, mais exterior. Apresenta cordões celulares dispostos em arcos.
    • Zona fasciculada, de localização intermédia. As células dispõem-se em cordões paralelos entre si, e perpendiculares à cápsula da glândula.
    • Zona reticular, mais interna. Apresenta cordões de células arranjadas em forma de rede, e é ricamente vascularizada.
  • Medula - Parte interna, de cor vermelho escuro ou cinza. Deriva da crista neural. As suas células secretoras são poliédricas e dispostas em rede.

Funções das glândulas suprarrenaisEditar

A glândula adrenal (ou supra-renal) é dividida em córtex e medula, e cada uma dessas partes segrega hormônios. O córtex produz corticoesteroides, e a medula catecolaminas.[1]

A parte mais externa (córtex) é subdividida em três camadas: glomerulosa, fasciculada e reticulada. A camada superficial é a glomerulosa, e ela libera mineralocorticoides, dos quais o mais importante é a aldosterona. Após a camada glomerulosa vem a fasciculada, que libera os glicocorticoides (o principal é o cortisol), que são responsáveis pelo metabolismo dos carboidratos, gorduras e proteínas no organismo. A última camada do córtex adrenal é a reticulada, que produz hormônios androgênios.[1]

A liberação do ACTH (corticotropina) pela adeno-hipófise estimula a secreção dos glicocorticoides. A estimulação da aldosterona é feita pelos níveis de angiotensina II e de potássio sérico (se o potássio está elevado, a aldosterona elimina potássio e reabsorve sódio e água).[3]

As catecolaminas (dopamina, noradrenalina e adrenalina) são produzidas na parte medular da glândula.[1]

Córtex adrenalEditar

 Ver artigo principal: Córtex adrenal

As várias zonas do córtex diferem nas substâncias que sintetizam. Assim:

Medula adrenalEditar

 Ver artigo principal: Medula adrenal

A crista neural está intimamente relacionada com o desenvolvimento do sistema nervoso, assim como da medula suprarrenal. Esta origem semelhante explica a função da medula, que consiste na síntese e libertação de neuromediadores, sobretudo a adrenalina e noradrenalina.[1][2][3]

Doenças das adrenaisEditar

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b c d e f g h i «Rins, ureteres e glândulas suprarrenais». Kenhub. Consultado em 6 de outubro de 2019 
  2. a b c d e f g Standring, Susan,. Gray's anatomy : the anatomical basis of clinical practice Forty-first edition ed. [Philadelphia]: [s.n.] ISBN 9780702052309. OCLC 920806541 
  3. a b c d e f g Boron, Walter F.,; Boulpaep, Emile L.,. Medical physiology Third edition ed. Philadelphia, PA: [s.n.] ISBN 9781455733286. OCLC 951680737