Susan Travers


Susan Travers (Londres, 23 de setembro de 1909 - Paris, 18 de dezembro de 2003) foi uma militar britânica nas forças francesas, a única mulher na Legião Estrangeira,[1] onde foi apelidada de "A Miss".

Susan Travers
Nascimento 23 de setembro de 1909
Londres
Morte 18 de dezembro de 2003 (94 anos)
Ballainvilliers
Cidadania Reino Unido, França
Progenitores
  • Francis Travers
Alma mater
  • Heathfield School, Ascot
Ocupação escritora, militar
Prêmios
  • Cavaleiro da Legião de Honra
  • Cruz de guerra 1939-1945
  • Medalha colonial

Ela foi a motorista e depois a amante do general Kœnig durante a Segunda Guerra Mundial.[2][3] Por sua conduta em Bir Hakeim, recebeu a Croix de Guerre 1939-1945. Também foi laureada com a Medalha Comemorativa 1939-1945 com as marcas da África, Itália e Libertação, da medalha colonial, do mérito sírio 4a classe, da Cruz de Libertação da Finlândia e de oficial da ordem de Nichan Iftikhar, bem como cavaleira da Legião de Honra.[4]

Referências

  1. Matricule "22166" à la Légion Étrangère : "Susan, l'héroïne cachée de Bir Hakeim", film de Patrick JEUDY, auteur-réalisateur /// "Miss Travers : femme oubliée ou effacée ?" de "Retour aux sources" Elodie DE SELYS, RTB La Une, sex. 03-11-2017
  2. Blaise de Chabalier, « Susan Travers, l'aventurière amoureuse », Le Figaro, encart « Le Figaro et vous », sáb. 3 / dom. 4 mar. 2018, page 32.
  3. Christine Rousseau. "Susan, l'héroïne cachée de Bir Hakeim". Le Monde, 4 mar. 2018. Disponível em : https://www.lemonde.fr/televisions-radio/article/2018/03/04/tv-susan-l-heroine-cachee-de-bir-hakeim_5265572_1655027.html
  4. Pascale Nivelle. Les légions dangereuses. Libération, 22 fev. 2001. Disponível em : https://www.liberation.fr/portrait/2001/02/22/les-legions-dangereuses_355558