Abrir menu principal
Tárique ibne Ziade
Tárique segundo Theodor Hosemann (1807–1875)
Nascimento c. 670
Morte 720 (50 anos)
Damasco, na Síria
Ocupação líder militar
Alandalus em 910

Tárique ibne Ziade (em árabe: طارق بن زياد; transl.: Tārik ibn Ziyād; ca. 670720) foi um estratega e general do exército omíada. Provavelmente de origem berbere, comandou, em 711, a conquista da Península Ibérica, ocupada até então pelos visigodos.

BiografiaEditar

É possível que Tárique tenha sido um escravo liberto de Muça ibne Noçáir, governador do Norte de África (Magrebe). Muça incumbiu-o de defender a posição de um grupo de herdeiros do rei Vitiza, uma facção inimiga do Reino Visigótico, com altas posições na hierarquia visigótica.[1] A 30 de abril de 711, o exército de Tárique desembarcou no rochedo a que, posteriormente, se chamou Jabal Tárique ("monte de Tárique"), que hoje é conhecido como Gibraltar. Depois de ter todo o exército em terra, conta-se que mandou queimar os navios e teria dito aos seus soldados:

As tropas mouras, quase unicamente constituídas por berberes, invadiram o reino visigótico e obtiveram uma vitória decisiva a 19 de julho de 711, na Batalha de Guadalete (em Jerez de la Frontera), onde foi morto o rei Rodrigo. Seguiram-se as tomadas de Córdoba e de Toledo, em outubro do mesmo ano. Pouco depois receberia reforços de Muça ibne Noçáir. Com este, apoderou-se de quase toda a península. A tomada de Saragoça é o marco do final desta conquista. Tárique teria sido governador das terras conquistadas, mas por pouco tempo. Muça teve contratempos políticos e Tárique o acompanhou de volta a Damasco, onde Tárique morreu em 720.

Referências

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre História da Península Ibérica é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.