Abrir menu principal
Tétrico II
Antoniniano com efígie de Tétrico
César do Império das Gálias
Reinado 273274
Antecessor(a) Tétrico I (sozinho)
Sucessor(a) Fim do Império das Gálias
 
Morte Após 274
Religião Paganismo

Caio Pio Esúvio Tétrico (em latim: Caius Pius Esuvius Tetricus), conhecido apenas como Tétrico II, foi césar do Império das Gálias de 273 até 274. Era filho do imperador Tétrico I (r. 271–274), porém o nome de sua mãe e a data de seu nascimento são incertos. Em 273, foi elevado à posição de césar para acrescer a legitimidade ao trono de seu pai e talvez tenha sido elevado meses depois a augusto, mas isso é disputado. Compartilhou em 1 de janeiro de 274 o consulado com seu pai e em fevereiro ou março eles foram capturados ou se renderam ao imperador Aureliano (r. 270–275) após a vitória deste na Batalha de Châlons. Foram paradeados em Roma no triunfo de Aureliano, mas perdoados e Tétrico II seguiu uma promissora, mas quase desconhecida, carreira senatorial.

Índice

BiografiaEditar

Tétrico II era filho do imperador Tétrico I (r. 271–274) e tinha exatamente o mesmo nome que seu pai: Caio Pio Esúvio Tétrico. Tanto a data de seu nascimento como o nome de sua mãe são incertos. Em 273, seu pai elevou-o a césar para acrescer sua legitimidade ao trono;[1] uma inscrição de Beterras (atual Béziers) associa Tétrico II ao segundo período tribunício de seu pai, movendo a data de volta para 271/272, mas isso pode ser resultado de um erro do gravador.[2] Seu pai pode também o ter elevado a coimperador nos últimos dias de seu reinado, mas isso é disputado.[3][4] A não fiável História Augusta diz que Tétrico I elevou seu filho em data inespecífica na biografia de Aureliano, mas nem Sexto Aurélio Vítor nem Eutrópio citam o suposto evento.[5]

Em sua nomeação, também foi feito príncipe da juventude. Em 1 de janeiro de 274, entrou em Augusta dos Tréveros em seu primeiro consulado, que compartilhou com seu pai.[6] Algumas moedas de Tétrico cunhadas em 274 apresentam uma legenda que talvez possa aludir à elevação de Tétrico II, mas dada as circunstâncias do período e outras características presentes nas mesmas moedas hoje se pensa que podem ter sido emitidas numa tentativa de assegurar uma aliança com Aureliano ao reconhecê-lo como seu igual em vez de rival, algo que Caráusio faria no fim do século para tentar assegurar a paz com Diocleciano e Maximiano.[7]

 
Áureo de Aureliano (r. 270–275)

No início de 274, o imperador Aureliano (r. 270–275) marchou ao norte da Gália, ao mesmo tempo em que seu pai liderou suas tropas ao sul de Augusta dos Tréveros para confrontá-lo. Com a derrota gaulesa na Batalha de Châlons de fevereiro ou março,[1] Tétrico I e Tétrico II se renderam. Com a rendição, o Império das Gálias foi reincorporado no Império Romano e Aureliano entrou em triunfo em Roma[8] com muitas carroças, vinte elefantes, duzentas feras (tigres, girafas, alces, etc.), oitocentos gladiadores e cativos de várias tribos bárbaras.[9] Foram paradeados com Zenóbia, líder do recém-conquistado Império de Palmira,[10] mas não foram postos em correntes, usando bragas (calças gaulesas) em seu lugar.[11]

De acordo com Aurélio Vítor, ainda que paradeado, Tétrico II foi depois perdoado e o seu estatuto senatorial foi restaurado, ocupando vários cargo senatoriais. Diz-se também que era muito inteligente e que nenhum outro senador foi tão altamente estimado quanto ele em sua vida.[6][12]

Referências

  1. a b Southern 2015, p. 175.
  2. Bourne 2000, p. 72.
  3. Sayles 2007, p. 138.
  4. Bourne 2000, p. 60.
  5. Bourne 2000, p. 60-61.
  6. a b Polfer 2000.
  7. Bourne 2000, p. 61-62.
  8. Southern 2015, p. 176.
  9. Latowsky 2013, p. 58.
  10. Vagi 2000, p. 386.
  11. White 2005, p. 116.
  12. Vagi 2000, p. 397.

BibliografiaEditar

  • Bourne, Richard John (2000). Aspects of the Relationship Between the Central and Gallic Empires in the Mid to Late Third Century AD with Special Reference to Coinage Studies. Durham: British Archaeological Reports. ISBN 978-1841712505 
  • Latowsky, Anne A. (2013). Emperor of the World: Charlemagne and the Construction of Imperial Authority, 800–1229. Ítaca: Cornell University Press. ISBN 978-0-801-45148-5 
  • Sayles, Wayne G. (2007). Ancient Coin Collecting III: The Roman World – Politics and Propaganda. Iola: KP. ISBN 9780896894785 
  • Southern, Patricia (2015). The Roman Empire from Severus to Constantine. Londres e Nova Iorque: Routledge 
  • Vagi, David L. (2000). Coinage and History of the Roman Empire, c. 82 B.C.– A.D. 480. Chicago: Fitzroy Dearborn. ISBN 9781579583163 
  • White, John F. (2005). Restorer of the World: The Roman Emperor Aurelian. Staplehurst: Spellmount. ISBN 978-1-862-27250-7 

Ligações externasEditar

  Media relacionados com Tétrico II no Wikimedia Commons


Cônsul do Império Romano
 
Precedido por:
'Tétrico III (Gália)

com M. Cláudio Tácito
Júlio Placidiano

Tétrico (Gália)
274

com Tétrico IV (Gália)
Aureliano II
Capitolino

Sucedido por:
'Aureliano III

com Marcelino