Abrir menu principal

Telecomunicações do Ceará

Empresa estatal de telefonia sediada no estado do Ceará.
(Redirecionado de TELECEARÁ)
Telecomunicações do Ceará S/A - TELECEARÁ
Razão social Telecomunicações do Ceará S/A
Sociedade de economia mista
Slogan Caminho ininterrupto para o futuro
Atividade Telecomunicações
Fundação 03 de novembro de 1971 (em Fortaleza)
Encerramento 2000
Sede Ceará,  Brasil
Área(s) servida(s) Ceará
Proprietário(s) 1972-1998:Sistema Telebrás

A partir julho de 1998:Telemar Norte Leste S/A

Subsidiárias Teleceará Celular
Sucessora(s) Telemar
Oi
Website oficial www.teleceara.gov.br (na Web.Archive)

Telecomunicações do Ceará S/A - TELECEARÁ foi uma empresa estatal do estado do Ceará, pertencente ao sistema Telebrás. Em 29 de julho de 1998 foi vendida e incorporada a Tele Norte Leste e passou a se chamar Telemar, empresa de telecomunicações que operou de 1998 até 2007. Após esse período, passou a utilizar a marca Oi.

Índice

HistóriaEditar

Em setembro de 1891 é instalada a Empreza Telephonica do Ceará, para atender a capital Fortaleza, sob a responsabilidade da firma Pamplona, irmãos e Cia.

Criada pela lei estadual no 3.934, de 3/11/1971, a Companhia Telefônica do Ceará - Cotelce, que incorporou a Companhia de Telecomunicações do Ceará - Citelc e a Companhia Telefônica de Fortaleza - CTF.

Em 26 de maio de 1972 a portaria ministerial no 331 designou a Cotelce como empresa-pólo de integração das demais empresas concessionárias de telecomunicações no Estado do Ceará.

A partir de 18 de maio de 1973, deixou de ser sociedade de economia mista e passou a ser uma sociedade anônima de direito privado, subsidiária da Telebrás e vinculada ao Ministério das Comunicações.

Por decisão da assembléia geral extraordinária de acionistas, em 13/12/ 1974, mudou de denominação para Telecomunicações do Ceará S/A. - Teleceará. Era uma sociedade anônima de capital fechado, prestando serviços de telecomunicações nos setores de telefonia básica urbana e interurbana,telefonia móvel celular e comunicação de dados: atendia a 1055 localidades em todo o Estado do Ceará e contando com um capital social composto por 2.050.220.997 ações (31.12. 1996), das quais a Telebrás detinha 79,44%.[1]

O |Sistema Telebrás foi privatizado no dia 29 de julho de 1998 em função de uma mudança constitucional no ano 1995, e com a promulgação da Lei Geral de Telecomunicações, que visava a ampliação e a universalização dos serviços de comunicação e o enxugamento da máquina estatal brasileira. Desta forma, a Teleceará e sua subsidiária de telefonia móvel digital, Teleceará Celular, foram privatizadas. A Teleceará foi vendida para a Tele Norte Leste S/A, formando a Telemar, e a Teleceará Celular foi vendida para a TIM. Atualmente, a Tele Norte Leste S/A tem seus produtos comercializados com a marca Oi.

ServiçosEditar

Serviços de telefoniaEditar

Serviços básicos
  • Tráfego DDD/Local
  • Plataformas de voz e texto
  • Débito Automático em Conta Corrente
  • CPA
  • BINA

Caixa Eletrônica de Voz - SPMEditar

Era uma caixa eletrônica de mensagens, associada a terminal fixo ou móvel, destinada a armazenar e enviar mensagens de voz (Voice Mail). As informações podiam ser recuperadas através de qualquer telefone (fixo ou móvel). Podia funcionar também como uma espécie de secretária eletrônica[2].

Busca AutomáticaEditar

Este serviço permitia a programação de várias linhas telefônicas em um único número chave. Desta forma, todas as chamadas chegavam automaticamente à linha que estiver livre, evitando discagens sucessivas para números diferentes. O processso de realização de chamadas permanece inalterado.

TELECARDEditar

Cartão de crédito das empresas do sistema TELEBRÁS que permitia ao seu detentor efetuar ligações interurbanas e internacionais a partir de qualquer telefone, bastando para isso ligar para: 0800111+senha[3].

Telefonia Celular Rural Fixa - RURALCELEditar

Serviço destinado a sítios, fazendas ou qualquer propriedade rural ainda não atendida pela telefonia convencional.

Pag-Fácil - O Caixa Rápido da TELECEARÁEditar

Facilitava o pagamento da conta telefônica.O cliente depositava na caixa um cheque com o valor exato da conta, nominal à Telecearã , indicando no verso o número do(s) telefone(s) a ser(em) pago(s).A conta devia ser paga até à meia-noite do dia do vencimento[4].

Serviços de DadosEditar

Comunicação de Dados Comutada por Pacotes - CEARÁPACEditar

Podia ser acessado via rede telefônica ou circuito dedicado usando-se diversos protocolos, velocidades e códigos[5].

Serviço de Comunicação de Dados - Alta VelocidadeEditar

Serviço dedicado e ponto-a-ponto, prestado através de circuitos privativos, em meio digital, 24h por dia, em caráter permanente, temporário ou eventual.

Vídeo TextoEditar

Sistema interativo que permitia ao seu usuário acessar bancos de dados de empresas associadas, através de equipamentos especiais ligados à linha telefônica[6].

Rede Digital de Serviços Integrados - RDSIEditar

Rede Integrada de Telefonia que proporcionava Conectividade Fim a Fim , para suportar uma variedade de Serviços Vocais e Não Vocais, aos quais os usuários tinham acesso através de Interfaces Padronizadas[7].

Pabx Virtual (CENTREX)Editar

Serviço análogo ao prestado por CPCT (Central Privada de Comutação Telefônica). Consistia de um software agregado à central pública de comutação telefônica, cujos ramais estivessem nas dependências dos clientes. Este CPCT Virtual oferecia todas as facilidades encontradas nas modernas CPCT digitais, inclusive a possibilidade de acesso aos serviços suplementares[8].

Espaço CulturalEditar

O Espaço Cultural Teleceará foi criado no dia 1º de setembro de 1986 com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento das artes, de uma maneira geral, no Estado do Ceará. Com esta meta, vem estimulando, difundindo e preservando atividades nas áreas das Artes Plásticas, Música, Teatro, Dança, Cinema e Vídeo, entre outros. Foi também em 1986 que surgiu o Concurso Talento, que já premiou 32 artistas e conquistou o respeito da comunidade como uma das mais importantes iniciativas de incentivo à produção cultural cearense. A décima edição do Concurso Talento foi lançada em outubro/96 e os autores dos três melhores trabalhos (modalidades de pintura, desenho e gravura) escolhidos por um júri, receberam em 27/11/96, cada um, prêmio no valor de R$ 2 mil. O Concurso Talento era aberto à participação de artistas plásticos, profissionais ou não, residentes e domiciliados no Estado do Ceará. Em dez anos de intensa atividade, o Espaço Cultural Teleceará realizou 636 eventos: 137 exposições (de artistas locais, nacionais e estrangeiros); exibiu 247 filmes nacionais e estrangeiros; vídeos; apresentou 99 musicais, além de espetáculos teatrais, de dança e recitais de poesias. O local é utilizado também para lançamentos de livros, feiras e palestras, principalmente das áreas de telecomunicações e informática. Compareceram a estes eventos mais de 139 mil pessoas. Criado e coordenado pelo Departamento de Comunicação Social, o Espaço Cultural Teleceará provou ter sido um eficiente instrumento de Relações Públicas da Teleceará[9].

Notas e referências

  1. «Cópia arquivada». Consultado em 25 de maio de 2019. Cópia arquivada em 14 de janeiro de 1998 
  2. «CODIGO_STB». 14 de janeiro de 1998. Consultado em 11 de julho de 2016 
  3. «CODIGO_STB». 14 de janeiro de 1998. Consultado em 11 de julho de 2016 
  4. «CODIGO_STB». 14 de janeiro de 1998. Consultado em 11 de julho de 2016 
  5. «CODIGO_STB». 14 de janeiro de 1998. Consultado em 11 de julho de 2016 
  6. «CODIGO_STB». 14 de janeiro de 1998. Consultado em 11 de julho de 2016 
  7. «CODIGO_STB». 14 de janeiro de 1998. Consultado em 11 de julho de 2016 
  8. «CODIGO_STB». 14 de janeiro de 1998. Consultado em 11 de julho de 2016 
  9. «O Espaço e o Tempo». 14 de janeiro de 1998. Consultado em 11 de julho de 2016 

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar

O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Telecomunicações do Ceará