Abrir menu principal

TV5 (Rio Branco)

emissora de televisão brasileira de Rio Branco, AC
(Redirecionado de TV 5)
TV5
Sociedade de Comunicação Norte Ltda.
Rio Branco, Acre
Brasil
Tipo Comercial
Canais Digital: 32 UHF
Virtual: 5 PSIP
Outros canais Ver mais
Analógico:
05 VHF (1996-2018)
Sede Rio Branco, AC
Avenida Brasil, 126-178 - Parque dos Sabiás
Rede Band
Rede(s) anterior(es)
Pertence a Ecoacre Comunicações
Proprietário Pedro Neves
Fundação 15 de abril de 1996 (23 anos)[1]
Emissoras irmãs Ecoacre FM
Cobertura Rio Branco e áreas próximas
Página oficial www.ecoacre.net/tv5-videos/

TV5 é uma emissora de televisão brasileira sediada em Rio Branco, no estado do Acre. Opera no canal 5 (32 UHF digital) e é afiliada à Rede Bandeirantes.

Devido ao fuso horário com 2 horas de diferença, a emissora segue a rede fuso da Band transmitindo o "Show de Desenhos".

Índice

HistóriaEditar

Rede Record (1996 a 2001)Editar

A TV 5 entra no ar no Canal 5 VHF (daí o nome da emissora) em 15 de abril de 1996 como afiliada à Rede Record, na época uma rede em formação. A emissora se tornou nova opção como canal de TV no Rio Branco e região, que tinha como propósito fazer uma televisão diferente. Durante afiliação da Record, a TV5 se consolidou como um dos mais importantes instrumentos da imprensa do Acre.[1]

RedeTV! (2001 a 2002)Editar

Em 2001, depois de cinco anos como afiliada da Record, a emissora teve contrato não-renovado, quando a rede decidiu não renovar e assinar com a TV Gazeta, que na época era RedeTV!. Com isso, a emissora se tornou afiliada da RedeTV!. Nesse mesmo ano, o empresário Pedro Neves assumiu a emissora.[1]

Rede Bandeirantes (desde 2002)Editar

Em 2002, pouco mais de um ano de transmitir a RedeTV!, a emissora voltou trocar de rede, desta vez passa transmitir a Rede Bandeirantes. A RedeTV! passou ser transmitida pela TV Quinari. De acordo com Pedro Neves, em entrevista ao site acreana de Página 20: “A Band, uma emissora de grande credibilidade jornalística, nos procurou quando ainda éramos filiados à RedeTV!. Quando recebi este convite procurei os diretores da RedeTV! para ter uma conversa, eles aceitaram sem problemas esta mudança, porém, só nos filiamos a Band quando a RedeTV! faz parceria com o Canal 40. Não podíamos deixar de lembrar da parceria com a Band, que muito tem contribuído para o nosso crescimento, e não esquecer as outras emissoras que já fomos parceiros com a Rede Record e RedeTV!”, lembrou Neves.[1]

O empresário assegurou que as adaptações sofridas pela emissora após a filiação com a Band foram muito boas. “A audiência tem sido satisfatória, o número de anunciantes a cada dia aumenta, nossa programação tem melhorado consideravelmente e já estamos com três programas locais diários.”, comemorou.[1]

Em 6 de dezembro de 2004, estreou o telejornal TV 5 Notícias, no horário das 16h30, sob apresentação de Demóstenes Nascimento.[2] A partir de fevereiro de 2005, com o fim do horário de verão no Sul do País, o programa passou ser exibido às 17h. O telejornal chegou a ser exibido à noite.[1]

Em 2006, nas comemorações de dez anos no ar, a emissora promoveu uma grande festa, com a presença da banda Furacão do Calipso, sucesso em todo o país. Diversas bandas locais participaram da vasta programação de atividades organizada pela emissora. O evento aconteceu no dia 29 de abril, às 20 horas, no Atlético Clube Juventus.[1]

Em 24 de junho de 2008, houve alteração de fuso horário brasileiro no Acre e extremo-oeste e sudoeste do Amazonas, o que deixou o estado com apenas 1 hora a menos em relação ao Horário de Brasília. Com esta mudança, horários de programas locais foram alterados. Em 10 de novembro de 2013 essa diferença voltou a ser de duas horas (três no horário de verão).

Quase venda para pedagogoEditar

Em 2012, surgiram rumores que a TV 5 tivesse sido vendida para Adilson Lima de Souza. Porém, os diretores da TV5 desmentiram esta notícia. Em 2013, ocorreram rumores da venda da emissora para Francisco Keandro.

ControvérsiasEditar

Na manhã do dia 10 de agosto de 2010, durante a entrevista ao vivo no telejornal matutino da Cidade 5, o candidato ao Senado pelo Acre, João Correia (PMDB), se irritou com as perguntas feitas com o jornalista Demóstenes Nascimento, sobre o envolvimento (quando era deputado federal entre 2003 até 2007) no Escândalo das Sanguessugas em 2006.[3]

O candidato Correia se irritou com as perguntas, trocou insultos, palavrões e agredir o jornalista.[3] Quando as trocas de insultos começou que resultou na briga entre eles,[3] a transmissão foi interrompida com comerciais.[3] Neste momento dos comerciais, os dois trocaram socos e pontapés por quase um minuto no estúdio da entrevista.[4]

Após a briga ser apartada por pessoal da emissora, Demóstenes Nascimento voltou ao ar ao vivo.[3] Explicou aos telespectadores sobre a interrupção da coletiva: "Infelizmente não podemos exibir a entrevista porque o candidato João Correia baixou o nível. A agressão foi moral, física, e não foi só a mim, mas a todos os jornalistas".[3][5]

Porém, imagens vazadas na internet de 45 segundos foram divulgadas em todos os telejornais do Brasil, mostrando que o candidato começou a briga, querendo agredir, trocar insultos e até palavrões (que foram censurados).[3] As redes informaram que os envolvidos registraram boletim de ocorrências (no 8º Distrito Policial de Rio Branco[3]) e foram levados ao Instituto Médico Legal (IML) para realizar exame de corpo de delito.[3]

Depois que as imagens foram para nos telejornais nacionais, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Acre (Sinjac)[4] e a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj)[5] emitiram nota de repúdio em solidariedade ao Torres e contra Correia.[3][4][5]

Em 11 de agosto, a direção da emissora afirmou que tomará medidas para que o incidente não fique impune.[3]

Em 12 de agosto, Correia e alguns integrantes do PMDB acreano fizeram coletiva de imprensa e a surpresa é que o candidato apareceu com o braço direito em uma tipoia, um dos dedos com um curativo e no rosto as marcas ainda em vermelho dos socos e sopapos que recebeu do Nascimento, dizendo sentir dores e afirmou que o jornalista compareceu à entrevista para atacá-lo. Correia diz que a briga mostrada em telejornais fora editada. Acusou o jornalista “a serviço do governo do Estado” e que de ter orientado a edição de parte da fita divulgada em rede nacional. A edição pegou apenas partes que o comprometem, fazendo entender que ele começou as agressões verbais e iniciado a briga corporal. Além de atacar o atual Governo do Estado, também acusou o Sinjac de ter “sufragado a fraude” ao emitir nota em favor do jornalista.[4]

A assessora de Comunicação do governo do Estado, jornalista Tainá Pires, divulgou nota em que nega todas as acusações de Correia, dizendo que o governo do Acre não tem nada a ver com a entrevista que gerou briga e nem mesmo com a acusação que houve edição das imagens divulgadas nos telejornais e sites: “A TV 5 é uma empresa privada e, portanto, o governo do Acre não tem nada a ver com as suas decisões administrativas”.[4]

A direção da emissora de TV informou que Correia e a coligação "Liberdade e Produzir Para Empregar" do PMDB não terão dificuldades para conseguir a fita bruta, apenas a emitir ofício ao Tribunal Regional Eleitoral do Acre (TRE-AC) solicitando a cópia, haja vista que a fita original foi entregue àquela corte no dia seguinte ao incidente ocorrido. Quanto à veiculação das imagens, a emissora informou que essa possibilidade está sendo estudada.[4]

Em 15 de agosto, a juíza do Tribunal Regional Eleitoral do Acre (TRE-AC), Denise Bonfim, solicita à emissora que envie as imagens da briga, sob alegação que só teve acesso às imagens editadas, o que pode comprometer a avaliação da mesma para decidir a quem compete a investigação. A juíza deu prazo para que entregasse as gravações até às 11h do dia 14 de agosto.[6]

Em 23 de agosto, o TRE-AC teve acesso ao vídeo sem cortes, inclusive até a coligação que dá apoio a Correia e a imprensa, agora com quase 4 minutos, demonstrando que realmente o candidato começou a briga. Houve anúncio que o candidato iria usar o vídeo da briga na propaganda eleitoral na TV.[7]

Ao contrário que houve a notícia da briga entre o candidato e o jornalista, os telejornais das redes não divulgaram mais o caso. Apesar das novas imagens, Correia afirma que o conteúdo foi alterado e entra na Justiça para pedir perícia nas imagens.

Em 8 de setembro, o TRE-AC decidiu por unanimidade na noite que o candidato João Correia (PMDB) tem direito de conceder nova entrevista à TV 5. A decisão foi do Pleno do TRE.[5]

Em 10 de setembro, depois ser derrotado pelo TRE-AC para exibição e a perícia das imagens, Correia iniciou a greve de fome na frente do Palácio Rio Branco, abrigado por uma tenda armada debaixo de um Sol de 37 graus. Na mesa, cartelas de medicamento para hipertensão, escova e creme dental, além de exemplares dos dois livros Humano, Demasiado Humano (de Friedrich Nietzsche) e Origens do Totalitarismo (de Hannah Arendt).[8] Em 16 de setembro, o juiz Romário Divino, da Justiça Eleitoral, solicitou a realização de perícia técnica das imagens de entrevista.[9] A greve de fome terminou em 17 de setembro, quando o candidato era informado pelo advogado que o contratou.

Sinal digitalEditar

Canal virtual Canal digital Resolução de tela Programação
5.1 32 UHF 1080i (Sinal/Rede) 480i (Sinal/Local) Programação principal da TV5 / Band
Transição para o sinal digital

Com base no decreto federal de transição das emissoras de TV brasileiras do sinal analógico para o digital, a TV5 bem como as outras emissoras de Rio Branco, cessou suas transmissões analógicas em 31 de outubro de 2018, seguindo o cronograma oficial da ANATEL.

ProgramasEditar

  • Café com Noticias
  • Bancada do Esporte
  • Acre Interativo
  • Sintonia Ecoacre
Produções independentes
  • Beth News
  • Acontecimentos
  • Através da Bíblia
  • Igreja Santuário de Milagres

RetransmissorasEditar

Referências

  1. a b c d e f g «Variedades: TV5 comemora dez anos». Página 20. 29 de abril de 2006 
  2. «Cotidiano: TV5 notícias prioriza informações do Estado». Página 20. 5 de dezembro de 2005 
  3. a b c d e f g h i j k Da Redação (11 de agosto de 2010). «Candidato ao Senado pelo Acre agride jornalista da Band em coletiva». Portal IMPRENSA. Consultado em 24 de setembro de 2010 
  4. a b c d e f Escrito por Tião Vitor (12 de Agosto de 2010 12:47). «PMDB exige fita bruta e promete pedir descredenciamento da TV 5». Jamelão. Consultado em 23 de setembro de 2010  Verifique data em: |data= (ajuda)
  5. a b c d Nayanne Santana (9 de setembro de 2010, 12:11). «TRE notifica TV para entrevistar candidato no Acre». Consultado em 23 de setembro de 2010  Verifique data em: |data= (ajuda)
  6. Da Redação (16 de agosto de 2010, 8hs35min). «TRE solicita imagens sem cortes de agressão sofrida por jornalista da Band». Portal IMPRENSA. Consultado em 24 de setembro de 2010  Verifique data em: |data= (ajuda)
  7. Da Redação (24 de agosto de 2010, 12:12). «Candidato ao Senado pode usar vídeo de briga com jornalista em horário eleitoral». Portal IMPRENSA. Consultado em 24 de setembro de 2010  Verifique data em: |data= (ajuda)
  8. Da Redação (13 de setembro]] de 2010, 17hs18min). «Candidato ao Senado faz greve de fome por perícia em imagens de briga com apresentador». Portal IMPRENSA. Consultado em 24 de setembro de 2010  Verifique data em: |data= (ajuda)
  9. Da Redação (17 de setembro de 2010, 11hs59 min). «Juiz pede análise de vídeo de político agredindo jornalista ao vivo no AC». Portal IMPRENSA. Consultado em 24 de setembro de 2010. Arquivado do original em 22 de setembro de 2010  Verifique data em: |data= (ajuda)

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre emissoras da Band é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.