Abrir menu principal

TV Brasil Oeste

emissora de televisão brasileira de Cuiabá, MT
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde fevereiro de 2019). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
TV Brasil Oeste
Rádio e Televisão Brasil Oeste Ltda.
Cuiabá, Mato Grosso
Brasil
Tipo Comercial
Canais Digital: 40 UHF
Virtual: 8 PSIP
Outros canais 13 / 513 HD (NET)
Analógico:
08 VHF (1978-2018)
Sede Bandeira de Cuiabá.svg Cuiabá, MT
Slogan A TV que você se vê
Rede Rede Brasil
Rede(s) anterior(es) Rede Tupi (1978-1980)
Rede Bandeirantes (1980-2009)
Rede 21 (2009-2013)
CNT (2013-2015)
TV Cultura (2015)
Fundador Júlio Campos
Pertence a Grupo Futurista de Comunicação
Proprietário Júlio Campos
Presidente Júlio Campos
Fundação 26 de abril de 1978 (41 anos)
Prefixo ZYA 943
Nome(s) anteriore(s) Band Cuiabá (2005-2009)
TV Médio Norte (2009)
Emissoras irmãs
Cobertura Estado do Mato Grosso
Coord. do transmissor 15° 34' 57.9" S 56° 4' 49.3" O
Potência 2 kW
Agência reguladora ANATEL
Informação de licença
CDB
PDF
Página oficial tbomt.com.br

TV Brasil Oeste é uma emissora de televisão brasileira sediada em Cuiabá, capital do estado de Mato Grosso. Opera no canal 8 (40 UHF digital), e é afiliada à RBTV. Pertencente ao Grupo Futurista de Comunicação, do empresário e ex-governador mato-grossense Júlio Campos, foi pioneira no estado, pois foi a primeira emissora de TV a retransmitir, via satélite, a sua programação para o interior, atingindo mais de 120 cidades.

HistóriaEditar

ConcessãoEditar

Júlio Campos que era prefeito de Várzea Grande (no Mato Grosso) de 1973 até 1977, entrou na concorrência no novo canal de TV em Cuiabá, depois que o Governo Federal publicou edital para o canal na cidade, que até então existia a TV Centro América. Posteriormente, ganhou a concorrência.

InauguraçãoEditar

A emissora foi inaugurada em 26 de abril de 1978, e em 15 de março de 1979, após testes, a TV Brasil Oeste entrou no ar oficialmente para transmitir ao vivo a posse do governador Frederico Campos (que governou o Mato Grosso por 4 anos). Inicialmente, retransmitiu a programação da Rede Tupi. Com o fim da rede em 1980, passou a ser uma das primeiras afiliadas da Rede Bandeirantes, que desde a década de 1970 estava expandindo o seu sinal através de novas afiliadas pelo Brasil.

O Início e auge da TBOEditar

Durante 10 anos, a emissora foi a única afiliada à Bandeirantes no Mato Grosso, até que Júlio Campos foi eleito senador em 1990 e conseguiu as primeiras retransmissoras da TBO, ampliando o sinal da Bandeirantes.

Em 1996, Júlio Campos (que na época era PFL-MT e sócio da emissora) conseguiu outras 4 retransmissoras. Ele recebeu autorização (por meio de portarias assinadas em 15 de agosto e em 28 de agosto), para instalar retransmissoras de TV (RTV) em Alta Floresta, Chapada dos Guimarães, Rondonópolis e Sinop.[1]

Em 1998, Campos foi candidato a governador, mas perdeu a eleição para Dante de Oliveira (PSDB) que foi reeleito.

A TBO a partir de 2009Editar

Em 16 de maio de 2009, a TV Cidade Verde Cuiabá passou ser afiliada da Bandeirantes e a TBO passa ser Rede 21. Antes disso, a Família Campos terceirizou a administração da emissora para o empresário Luiz Carlos Beccari, presidente do Grupo Cidade Verde de Comunicação.

A emissora passou ser afiliada a Rede 21, rede que teve praticamente toda a grade alugada pela Igreja Mundial do Poder de Deus, do apóstolo Valdemiro Santiago.

Após um certo período em que a emissora passou no controle da igreja, voltou a ser administrada pelo Grupo Futurista, da família Campos, e a colocar o seu antigo nome na programação, mantendo ainda a transmissão da Rede 21.

Apesar de contar com 22 horas diárias de programas desenvolvidos pela Igreja Mundial do Poder de Deus, a TV Brasil Oeste começou a retomar o seu jornalismo e passou a veicular, diariamente, o Jornal da Tarde. O telejornal foi ao ar por vários meses às 15h. Depois passou para as 13h.

Em 2012 a programação da Igreja Mundial começou a diminuir na grade da TV Brasil Oeste.

TBO perde antiga diretoraEditar

Em 1º de dezembro de 2012, a diretora geral do Grupo Futurista de Comunicação, Isabel Coelho Pinto Campos, faleceu após 8 anos de tratamento de câncer no útero, com metástases. Esposa do então deputado federal Júlio Campos, foi primeira-dama da cidade de Várzea Grande e do Estado de Mato Grosso, bem como exerceu cargos públicos como presidente da Fundação de Promoção Social (Prosol) e secretária de Educação de Várzea Grande. Na comunicação, participou da implantação e inauguração da Rádio Industrial, a primeira de Várzea Grande, comandou a reestruturação e modernização do extinto jornal O Estado de Mato Grosso, tornando-o primeiro a ser impresso pelo sistema off-set e em cores e dirigiu a TV Brasil Oeste, tornando esta a primeira emissora a transmitir via satélite para todo o Estado.

2013: Transição Rede 21 e CNTEditar

No dia 17 de janeiro de 2013, quinta-feira, a TBO passou a transmitir o sinal da Central Nacional de Televisão, a CNT. Nessa transição, apenas permaneceu como programação regional o Jornal da Tarde, de própria produção, sendo transmitido em edição diária às 13h e reprisada às 18h.

Durante o ano de 2013, a emissora ganhou atrações, e passou a contas com os apresentadores Everton Pop[2], Priscila Hauer, Jajah Neves, Radamés Alves, Onofre Júnior, Fábio Senna, Éder Moraes[3], Igor Taques e Claudia Campello, entre outros. A TBO voltou também a transmitir, em horários limitados, a programação da IMPD, encerrando a cessão com a igreja de Valdemiro Santiago em agosto de 2015.

2014: Uma nova TBOEditar

A partir de novembro de 2014, a TV Brasil Oeste passou por mais uma importante mudança. A administração da empresa foi repassada por Júlio Campos para um novo grupo. O empresário e suplente a Deputado Estadual Ueiner Neves de Freitas, conhecido publicamente como Jajah Neves, assumiu a presidência da TBO, tendo então o empresário Henry Kenner como seu vice-presidente. Uma grande reforma estrutural começou a ser colocada em prática e muitos investimentos foram efetivados, inclusive preparando a emissora para a digitalização.

Novos programas entraram no ar, em 1º de dezembro de 2014. São eles: Café da Manhã com Radamés, A Cara do Povo com Ademar Jajah, Linha de Fogo - com Messias Nogueira, e Fatos e Boatos - com Adriano Guedes e Ariane Valadão; ainda na programação de segunda a sexta-feira, a grade conta com o programa MT é Mais, apresentado por Onofre Jr.

2015: TV CulturaEditar

A partir de 10 de fevereiro de 2015, a TBO passa a ser afiliada da TV Cultura de São Paulo. Então, com uma ampla grade de programação local, a emissora conta, segundo o diretor-presidente Jajah Neves, também com uma rede de conteúdo excelente, "um fator determinante para que mantivesse a meta de programação que consolide o canal como a emissora dos que vivem em Mato Grosso."

Com a afiliação da TBO, noticiada surpreendentemente pela imprensa local e nacional, o sinal da TV Cultura, até então restrito pela TV Estrela (Canal 17 UHF), que só era sintonizado em Cuiabá e Várzea Grande (perto da capital) e região metropolitana da capital, passa a ser distribuído para outras cidades, como Rondonópolis, Sinop, Alta Floresta e Chapada dos Guimarães.[4] Na Região Metropolitana de Cuiabá – que engloba as cidades de Várzea Grande, Santo Antônio de Leverger, Barão de Melgaço, Nossa Senhora do Livramento , Poconé, Acorizal, Jangada , Nobres e Rosário Oeste, além da capital –, a programação da TV Cultura dividirá espaço com atrações jornalísticas da TBO. Já em Rondonópolis, Pedra Preta , Guiratinga, São José do Povo, Tesouro, Sinop, Santa Carmem, Chapada dos Guimarães e Alta Floresta, a retransmissão da grade da Cultura será 100%. No entanto, ocorria uma situação inusitada: a repetidora instalada em Rondonópolis não retransmitia a TV Cultura na integra, pois grande parte da programação retransmitia a Rede Mundial.

Segundo o portal do grupo da rede geradora, o CMais, com a expansão do seu sinal dentro do Estado, a Cultura chega a um alcance de 102 milhões de pessoas em todo o Brasil, estando atualmente em 20 estados. Com essa parceria, é previsto também o intercâmbio de conteúdo jornalístico, cooperação técnica e projetos de coprodução.[5] Entretanto, a filiação durou pouco tempo – 10 meses -, e a TV Cultura deixa de ser exibida no canal 8, voltando então para o canal 17, antes apenas com uma imagem estática com a logomarca da emissora paulista.

2015-presente: Rede BrasilEditar

Em dezembro de 2015, a emissora se desfilia da TV Cultura e transfere-se para a RBTV. A partir daí, abre-se uma confusão nessa área: A TV Cuiabá já estava retransmitindo a emissora. Sabendo que outro canal estava em mesma rede e na mesma cidade, a direção da TV Cuiabá entrou com ação judicial contra a TBO. Procurado, o diretor-presidente Jajah Neves disse que a filiação seria com outra rede, a TV União do Ceará, mas esta não tem seu sinal levado ao ar pelo canal cuiabano.[6]

No ano de 2016, um desfalque mais uma vez polemiza a TBO: Jajah Neves deixa a emissora em 25 de janeiro, deixando a função de diretor-presidente e tirando os seus dois programas - Fiscal do Povo e Programa Jajah Neves - da programação. O provável motivo foi as críticas que recebeu, porém ele publicou nas redes sociais que já migrou para a TV Mato Grosso, dizendo que "a luta continua" e "continuarei sendo o “fiscal do povo” levando para a tela da TV o que o povo quer e precisa saber".[7]

Interrogado por ter arrendado a TBO, Jajah respondeu que não a comprou, somente "administrou por um certo período". Desde quando começou, ele assumia não só a direção da TBO, mas também as rádios Jovem Pan (antiga Antena FM) e Rádio Industrial.[8]

Sinal digitalEditar

Canal virtual Canal digital Resolução de tela Programação
8.1 40 UHF 1080i Programação principal da TV Brasil Oeste / Rede Brasil
Transição para o sinal digital

Com base no decreto federal de transição das emissoras de TV brasileiras do sinal analógico para o digital, a TV Brasil Oeste, bem como as outras emissoras de Cuiabá, cessou suas transmissões pelo canal 8 VHF em 14 de agosto de 2018, seguindo o cronograma oficial da ANATEL.

RetransmissorasEditar

Referências

Ligações externasEditar