TV Verdes Mares

Emissora de televisão brasileira de Fortaleza, CE

TV Verdes Mares é uma emissora de televisão brasileira sediada em Fortaleza, capital do estado do Ceará. Opera no canal 10 (33 UHF digital) e é afiliada à Globo. Pertence ao Sistema Verdes Mares, um dos maiores conglomerados de comunicação do estado do Ceará, do qual também fazem parte o jornal impresso Diário do Nordeste e a TV Diário. O grupo também controla a TV Verdes Mares Cariri, sucursal sediada em Juazeiro do Norte. Este, por sua vez, pertence ao Grupo Edson Queiroz, um dos maiores grupos empresariais do Nordeste.

TV Verdes Mares
Televisão Verdes Mares Ltda.
Logotipo da TV Verdes Mares, uma sereia desenhada pelo cartunista Mino em uma versão tridimensional.
Fortaleza, Ceará
Brasil
Tipo Comercial
Canais Digital: 33 UHF
Virtual: 10 PSIP
Outros canais 10 / 410 HD (Sky)
24 / 524 HD (Claro TV DTH)
16 / 10 (Oi TV)
11 (Brisanet)
19 / 519 HD (Claro TV Fibra)
515 (Vivo TV)
19 / 519 HD (Multiplay)
Analógico:
10 VHF (1970 – 2017)
ver mais
Sede Bandeira de Fortaleza.svg Fortaleza, CE
Rede Globo
Fundador(es) Edson Queiroz
Pertence a Sistema Verdes Mares
Antigo(s) proprietário(s) Edson Queiroz (1970-1982)
Yolanda Queiroz (1982-2016)
Fundação 31 de janeiro de 1970 (51 anos)
Prefixo ZYA 425
Emissora(s) irmã(s)
Cobertura Cobertura da TV Verdes Mares.svg
Coord. do transmissor 3° 44' 49.9" S 38° 30' 8.7" O
Potência 8 kW
Agência reguladora ANATEL
Informação de licença
CDB
PDF
Página oficial redeglobo.globo.com/tvverdesmares

HistóriaEditar

Em 1962, o industrial Moisés Pimentel, proprietário da Rádio Dragão do Mar, obtêm uma concessão de televisão para operar no canal 10 VHF. No mesmo ano, é eleito deputado federal através do Partido Social Trabalhista.[1] Enquanto preparava as instalações da TV Dragão do Mar, como era chamada, apresentava para a mídia local todos os equipamentos adquiridos para o empreendimento. No entanto, devido ao Golpe de Estado de 1964, foi preso e teve seu cargo cassado em 17 de abril e acabou por perder a concessão da TV[2] e da rádio. Em junho de 1965, o então prefeito de Fortaleza Murilo Borges, denuncia o caráter "subversivo" da emissora, sem que ela estivesse em funcionamento.

Em julho do mesmo ano, o empresário Edson Queiroz solicita uma concessão de TV ao Contel, aprovado em 23 de maio de 1969 pelo então presidente Costa e Silva. No dia 30 de julho, a concessão do canal 10 VHF finalmente é repassada a Queiroz.[2][1] Sessenta dias depois, em um almoço na Base Aérea de Fortaleza em homenagem à Semana da Asa, Edson anuncia aos convidados a implantação do segundo canal de televisão de Fortaleza, que até então só possuía a TV Ceará, emissora da Rede Tupi, de propriedade dos Diários Associados.[3]

Em 23 de outubro de 1969 o sinal da emissora ia ao ar experimentalmente, ainda não com o título de TV Verdes Mares. Em tempo recorde, Queiroz começou a montar a estrutura do canal, que ficaria situado numa área de 9 000 m² no bairro Estância Castelo (atual Dionísio Torres).[3] Em 31 de janeiro de 1970, às 19h30, é inaugurada oficialmente a televisão, com uma missa celebrada na sede do canal e estreando o Telejornal Padrão, com 20 minutos, apresentado pelo jornalista Mardônio Sampaio.[4] A festa de inauguração contou com as presenças de Hebe Camargo, Ronald Golias e Pedrinho Mattar.[5]

A programação da emissora iniciava ao meio-dia, com um telejornal de 20 minutos comandado por Cirênio Cordeiro.[5] Às 22h, era exibido outro telejornal, em formato de revista. Irapuan Lima e Matos Dourado apresentavam dois programas de auditório nesta fase, enquanto que o restante da grade era preenchido por enlatados da Rede Globo e da Rede de Emissoras Independentes, encabeçada pela TV Record e pela TV Rio.[6][5] Inspirada na Rádio Verdes Mares, que havia sido adquirida por Edson Queiroz sete anos antes de seu lançamento, boa parte de seus profissionais foram trazidos da emissora.[5] Em pouco tempo no ar, a emissora supera a audiência da TV Ceará[2][5]

A partir de 1973, a TV Verdes Mares começa a ser transmitida para o interior do estado e para algumas cidades dos estados vizinhos, como Mossoró, no Rio Grande do Norte.[5] Em 1974, começa a transmitir a programação da Globo como afiliada[2][1] e no mesmo ano, faz a primeira transmissão colorida de todo o Nordeste, durante a entrega do Troféu Sereia de Ouro, ocorrida em 7 de setembro.[3] A partir de 1994, começa a construir sua própria linha para o interior.

Em 2009, surgiu um novo formato de telejornais da emissora. Em janeiro estreou o novo Globo Esporte, com mais tempo de duração e um casal de apresentadores, e em março o Jornal do 10 e o Jornal do Meio Dia foram substituídos pelo CETV, ambos se adequando ao formato padrão adotado nacionalmente pela Rede Globo e suas afiliadas.[7]

Em 8 de outubro de 2018, os telejornais diários do canal passam a ser apresentados em uma redação construída para integrar todos os veículos do Sistema Verdes Mares além de ganharem novos pacotes gráfico e sonoros.[8]

IdentificaçãoEditar

 
Cinegrafista da emissora no interior da Casa da Cultura de Sobral, em 2019.

O logotipo da TV Verdes Mares é simbolizado através do desenho de uma sereia sorridente, de cores esverdeadas, fazendo um sinal positivo, com cabelos indo para a direita. O projeto foi criado pelo cartunista Mino enquanto estudava Direito na Universidade Federal do Ceará, em 1970, sob pedido de Edson Queiroz.[3] A inspiração para o desenho veio através de uma fotografia de sua filha Agnes, quando era mais jovem. Segundo ele, o logotipo representa a emissora devido ao significado mitológico da figura de "atrair os pescadores com seus cantos irresistíveis. O canto, com todo o seu poder, é o significado da audiência".[9] Ao longo dos anos, o logotipo passou por diversas modernizações, sem alterar a sua estrutura.[9][10]

Em 5 de dezembro de 2008, o logotipo da emissora recebe efeitos tridimensionais, e a sereia é transformada em animação numa vinheta. O projeto foi realizado pelo videografista Bulcão em conjunto com a agência Slogan.[10] Em função de seu aniversário de 48 anos, o logotipo recebe uma nova tipografia, substituindo a fonte padrão da Rede Globo e usando uma nova com tonalidade de gradiente do mar cearense (50% verde e 50% azul).[11]

Sinal digitalEditar

Canal virtual Canal digital Resolução de tela Programação
10.1 33 UHF 1080i Programação principal da TV Verdes Mares / Globo

Em 11 de maio de 2009, durante o CETV 2.ª Edição, a emissora torna-se oficialmente a primeira emissora do Ceará a lançar o sinal digital. A presidente do Sistema Verdes Mares, Yolanda Queiroz assina a outorga do canal 33 UHF para a transmissão digital, em uma solenidade realizada na sede da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), em Fortaleza. Durante a noite, na sede da TV Verdes Mares, o presidente da Fundação Roberto Marinho, José Roberto Marinho, e a secretária do Ministério das Comunicações, Zilda Abreu, participaram do lançamento do sinal digital da emissora.[12]

Transição para o sinal digital

Com base no decreto federal de transição das emissoras de TV brasileiras do sinal analógico para o digital, a TV Verdes Mares, bem como as outras emissoras de Fortaleza, cessou suas transmissões pelo canal 10 VHF em 27 de setembro de 2017, seguindo o cronograma oficial da ANATEL. O switch-off ocorreu por volta da meia-noite, após a transmissão da final da Copa do Brasil entre Cruzeiro e Flamengo.

ProgramasEditar

Além de retransmitir a programação nacional da Globo, a TV Verdes Mares exibe os seguintes programas:

Transmitidos por temporada
  • Verão Verdes Mares: Programa sazonal exibido durante o mês de janeiro, com atrações musicais e dicas da estação;
  • Estação Verdes Mares: Programa exibido ao longo do ano, que cobre shows musicais e eventos como Expocrato e Fortal

Diversos outros programas compuseram a grade da emissora e foram descontinuados:

  • Amigos da Sanfona
  • Canta Nordeste
  • Cidade
  • Conexão CE
  • Destaque VM
  • Dez Espetacular
  • Dez na Bola
  • Dois Minutos com Paulino Rocha
  • Dois Toques
  • Esporte no 10
  • Em Sociedade Tudo se Sabe
  • Jornal da Noite
  • Jornal das Sete
  • Jornal Hoje - edição local
  • Jornal Nacional - edição local
  • Jornalismo Eletrônico - edição local
  • Jornal do 10
  • Jornal do Meio Dia
  • Política com Edilmar Norões
  • Por Dentro da Política
  • Repórter 10
  • Sessão das Dez
  • Sociedade
  • Studio 10
  • Tarde Sereia Infantil
  • Telejornal Padrão
  • Telepress
  • Vacinação
  • Verdes Mares Comunidade
  • Verdes Mares Revista
  • VM Turismo

Transmissões esportivasEditar

Equipe de transmissão
  • Antero Neto e Denis Medeiros, narradores
  • Juscelino Filho, Daniel Rocha e Tom Alexandrino, comentários
  • Lucas Catrib, Diego Twardy, Caio Ricard e Beatriz Carvalho, repórteres

RetransmissorasEditar

A emissora cobre todo o norte do Ceará, enquanto o sul é coberto pela TV Verdes Mares Cariri, de Juazeiro do Norte. Os municípios da Região Metropolitana de Fortaleza recebem o sinal direto da torre na capital.

Lista de retransmissoras
Cidade Analógico Digital Cidade Analógico Digital Cidade Analógico Digital Cidade Analógico Digital
Acaraú 04 - Aracati 05 10.1(34) Baturité 10 - Banabuiú - 31*
Beberibe 31 - Camocim 10 10.1(33) Cascavel - 26.1 Canoa Quebrada (Aracati) 13 -
Canindé 09 33 Carnaubal - 41* Choró 10 - Chorozinho 25 40*
Frecheirinha 45/42 - Granja - 39* Guaraciaba do Norte 23 - Hidrolândia 09 -
Ibicuitinga 51 - Icapuí 11 42* Ipu 02 19* Ipueiras 10 -
Itapajé 04 - Itapipoca 11/47 10.1(33) Itapiúna 10 - Jaguaretama 13 -
Jaguaruana 17 - Limoeiro do Norte 08 08.1(33) Monsenhor Tabosa 04 - Morada Nova 05 -
Moraújo - 31* Ocara - 40* Paracuru 09 26.1 Pentecoste 11 -
Quixadá 09 10.1(34) Quixeramobim 08 - Redenção 13 - Reriutaba 02 -
Russas 08 19* Santana do Acaraú - 10.1(34)/33.1 São Benedito 10 - São Gonçalo do Amarante - 10.1(33)/41.1
Sobral - 10.1(34)/33.1 Tamboril 10 - Trairi - 42* Ubajara 21 / 41 32
Uruburetama 04 - Viçosa do Ceará 15 -

* - Em implantação

Referências

  1. a b c SOUZA, B. M. R. (2008). «Verdes mares: a ideologia da sereia». São Paulo: Cenários da Comunicação (em português brasileiro): 31-38. Consultado em 20 de março de 2016 
  2. a b c d DE FARIAS, Airton (2012). História do Ceará (em português brasileiro) 7 ed. Fortaleza: Armazém da Cultura. ISBN 9788584920174 
  3. a b c d CUNHA, R. E. S. (2008). «Anotações sobre a história da televisão no Ceará (décadas de 1970 e 1980)» (PDF). Fortaleza (em português brasileiro): 1-14. Consultado em 20 de março de 2016 
  4. «TV Verdes Mares 45 anos: inicie uma caminhada pela história da emissora». Destaque VM. Globo.com. 5 de janeiro de 2015. Consultado em 20 de março de 2016. Arquivado do original em 2 de abril de 2016 
  5. a b c d e f Délio Rocha (31 de janeiro de 2005). «TV Verdes Mares completa 35 anos». Diário do Nordeste. Consultado em 27 de março de 2017 
  6. https://mobile.twitter.com/midiacearense/status/1332087181805023235
  7. MAGALHÃES, C. C. M.; RIOS, J. R. A. C. (2010). «O jornalismo utilitário através da linha editorial do CE-TV (1ª Edição): serviço e/ou assistencialismo?» (PDF). Fortaleza. Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (em português brasileiro): 1-13. Consultado em 20 de março de 2016 
  8. Marcellus Rocha. «Mídia cearense- TV Verdes Mares estreia novo cenário e novo estúdio dentro da nova redação integrada do Sistema Verdes Mares data=outubro de 2018». Ceará é Notícia. Consultado em 23 de janeiro de 2020 
  9. a b «Sereia cearense». Diário do Nordeste. Editora Verdes Mares. 31 de janeiro de 2015 
  10. a b «A nova vinheta». Diário do Nordeste. Editora Verdes Mares. 6 de dezembro de 2008 
  11. «TV Verdes Mares ganha nova logo em comemoração aos seus 48 anos». Midiakit SVM. 6 de fevereiro de 2018 
  12. «TV Verdes Mares na era digital». Diário do Nordeste. 11 de maio de 2009. Consultado em 12 de maio de 2009 

Ligações externasEditar