Abrir menu principal

Copa Intercontinental de 1979

A décima oitava edição da Copa Intercontinental ocorreu em 1979 e em 1980, já que a edição da Copa Intercontinental de 1978 havia sido cancelada, com problemas de incompatibilidade de calendário entre o campeão europeu da temporada de 1977-78 Liverpool e o campeão sul-americano de 1978 Boca Juniors. Foi disputada em duas partidas entre o Malmö, (vice - campeão da Copa dos Campeões da UEFA em 1979,[1] já que o campeão Nottingham Forest desistiu de jogar),[1][2] e o Olímpia, (campeão da Libertadores de 1979).[3] Apesar dos jogos ocorrerem também em 1980, a disputa refere-se apenas ao ano de 1979. Essa foi a última edição da Copa Intercontinental realizada apenas com a chancela de UEFA e CONMEBOL.

Copa Intercontinental de 1979
Evento
Placar agregado
Primeira partida
Data 18 de novembro de 1979
Local Malmö Stadion, Malmö
Público 5,000
Segunda partida
Data 2 de março de 1980
Local Defensores del Chaco, Assunção
Público 47,000

Em 27 de outubro de 2017, após uma reunião realizada na Índia, o Conselho da FIFA reconheceu os vencedores da Copa Intercontinental como campeões mundiais.[4][5]

A HistóriaEditar

Mais uma vez o campeão europeu se negou a jogar a Copa Intercontinental. Dessa vez, era o clube inglês Nottingham Forest, que apesar de estreante na Copa dos Campeões, vinha credenciado pelo título do Campeonato Inglês e o da Copa da Liga em 1978.

Nesse ano, os clubes que participaram eram estreantes e pertenciam a países que nunca tinham participado da Copa Intercontinental até o momento. O substituto do clube inglês foi vice-campeão europeu Malmö, que perdeu a decisão em Munique por 1–0 e tinha sido o Campeão Sueco de 1977 (o seu 12º). Já o Olimpia conquistava nesse mesmo ano, seu 25º título paraguaio e a Libertadores contra os bicampeões do Boca Juniors (2–0 na Paraguai e 0–0 na Argentina).

A decisãoEditar

Mesmo sem enfrentar o verdadeiro campeão da Europa, o time paraguaio não desmereceu os suecos e viajou até o velho continente em busca de um bom resultado para a partida de volta. Com um esquema de jogo muito bem estruturado e forte defensivamente, o Olimpia venceu os suecos por 1 a 0 em pleno Malmö Stadium com um gol de Isasi aos 41´do primeiro tempo. O resultado dava a enorme vantagem do empate para a partida em Assunção, que foi disputada apenas em março de 1980. Felizmente, o grande intervalo de tempo não afetou o rendimento dos paraguaios, que voltaram a derrotar os suecos no Defensores del Chaco lotado por 2 a 1, com gols de Solalinde e Michelagnoli. Diante de sua fanática torcida, o Olimpia conquistava o inédito título intercontinental e faturava a taça derradeira de uma temporada inesquecível. Foram quatro torneios disputados e quatro títulos conquistados. Em 1979, ninguém podia com o time alvinegro. Nem no Paraguai. Nem na América. Nem no mundo.

Clubes ParticipantesEditar

Localidade das equipes que disputaram a Copa Intercontinental 1979.
Confederação Equipe Classificação Participação
CONMEBOL   Olimpia Campeão da Copa Libertadores da América de 1979
UEFA   Malmö Vice-campeão da Taça dos Clubes Campeões Europeus de 1978–79*

*OBS: Em 1979, o Nottingham Forest campeão da Taça dos Clubes Campeões Europeus de 1978–79, desistiu de disputar o torneio intercontinental e foi substituído pelo vice-campeão Malmö.

Primeiro jogoEditar

Segundo jogoEditar

CampeãoEditar

Copa Intercontinental de 1979
 
Olímpia
1º Título

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b «1978/79 European Champions Clubs' Cup: Nottm Forest-Malmö». Uefa. 14 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 14 de dezembro de 2013 
  2. Vickery, Tim (1 de dezembro de 2013). «World Club Cup deserves respect». BBC Sports. Consultado em 13 de setembro 2016. Cópia arquivada em 7 de fevereiro de 2012 
  3. Beuker, John; Ciullini, Pablo (28 de fevereiro de 2013). «Copa Libertadores de América 1979». RSSSF. Consultado em 14 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 15 de outubro de 2013 
  4. «Fifa reconhece títulos mundiais de Santos, Flamengo, Grêmio e São Paulo». ESPN. Consultado em 27 de outubro de 2017 
  5. «Fifa reconhece Santos, Fla e Grêmio como campeões mundiais». Veja. Consultado em 27 de outubro de 2017 

Ligações externasEditar