Copa Libertadores da América de 1992

A Taça Libertadores da América de 1992 foi a 33.ª edição do torneio, vencida pela primeira vez pelo São Paulo.[1] O time brasileiro sagrou-se campeão após derrotar os argentinos do Newell's Old Boys. Na partida de ida, vitória argentina por 1 a 0. No Estádio do Morumbi o placar se repetiu, desta vez favorável à equipe tricolor. Na decisão por pênaltis, 3 a 2 para a equipe de São Paulo.[2] O artilheiro da competição foi Palhinha, meia-atacante do São Paulo, com sete gols.

Taça Libertadores da América de 1992
XXXIII Copa Libertadores de América
Dados
Participantes 21
Organização CONMEBOL
Local de disputa América do Sul
Período 18 de fevereiro – 17 de junho
Gol(o)s 236
Partidas 98
Média 2,41 gol(o)s por partida
Campeão Brasil São Paulo (1º título)
Vice-campeão Argentina Newell's Old Boys
Melhor marcador BrasilBRA Palhinha (São Paulo) – 7 gols
Melhor ataque (fase inicial) 15 gols:
Melhor defesa (fase inicial) Equador Barcelona de Guayaquil – 3 gols
Maiores goleadas
(diferença)
Newell's Old Boys Argentina 0–6 Argentina San Lorenzo
Estádio El Coloso del ParqueRosário
26 de fevereiro, Grupo 1
 
Sport Boys Peru 0–6 Colômbia Atlético Nacional
Estádio Miguel GrauCallao
7 de abril, Grupo 4
◄◄ Libertadores 1991 Libertadores 1993 ►►

O time-base do tricolor na competição foi: Zetti; Cafu, Antônio Carlos, Ronaldão e Ivan; Adilson, Pintado, Raí e Palhinha; Müller (Macedo) e Elivélton. Teve como técnico Telê Santana.

Equipes classificadas

editar
País Equipe Classificação
  Argentina
(2 vagas)
Newell's Old Boys Campeão do Torneio Clausura de 1991
San Lorenzo Campeão da Liguilla Pre-Libertadores
  Bolívia
(2 vagas)
Bolívar Campeão do Campeonato Boliviano de 1991
San José Vice-campeão do Campeonato Boliviano de 1991
  Brasil
(2 vagas)
Criciúma Campeão da Copa do Brasil de 1991
São Paulo Campeão do Campeonato Brasileiro de 1991
  Chile
(2 vagas + atual campeão)
Colo-Colo* Campeão da Copa Libertadores de 1991 e do Campeonato Chileno de 1991
Coquimbo Unido Vice campeão do Campeonato Chileno de 1991
Universidad Católica Campeão da Copa Chile de 1991
  Colômbia
(2 vagas)
Atlético Nacional Campeão do Campeonato Colombiano de 1991
América de Cali Vice-campeão do Campeonato Colombiano de 1991
  Equador
(2 vagas)
Barcelona de Guayaquil Campeão do Campeonato Equatoriano de 1991
Valdez Vice-campeão do Campeonato Equatoriano de 1991
  Paraguai
(2 vagas)
Sol de América Campeão do Campeonato Paraguaio de 1991
Cerro Porteño Vice-campeão do Campeonato Paraguaio de 1991
  Peru
(2 vagas)
Sporting Cristal Campeão do Campeonato Peruano de 1991
Sport Boys Vice-campeão do Campeonato Peruano de 1991
  Uruguai
(2 vagas)
Defensor Sporting Campeão da Mini-Liga Pré-Libertadores de 1991
Nacional Vice-campeão da Mini-Liga Pré-Libertadores de 1991
  Venezuela
(2 vagas)
Universidad de Los Andes Campeão do Campeonato Venezuelano 1990-91
Marítimo Vice-campeão do Campeonato Venezuelano 1990-91

* Por motivos financeiros, o Colo Colo solicitou à Conmebol que disputasse a fase de grupos, em vez de entrar automaticamente classificado para as oitavas de final, como era seu direito, por ser o atual campeão.

Fase de grupos

editar

Grupo 1

editar
Equipe Pts J V E D GP GC SG
  Newell's Old Boys 11 8 4 3 1 11 10 +1
  San Lorenzo 9 8 4 1 3 13 8 +5
  Universidad Católica 9 8 2 5 1 15 8 +7
  Colo-Colo 8 8 2 4 2 6 7 -1
  Coquimbo Unido 3 8 1 1 6 6 18 -12
  COL COQ NOB SLO UCA
Colo-Colo 1–0 1–1 1–0 1–1
Coquimbo Unido 1–1 1–2 0–1 3–2
Newell's Old Boys 3–1 3–0 0–6 0–0
San Lorenzo 1–0 3–0 0–1 2–2
Universidad Católica 0–0 5–1 1–1 4–0

Grupo 2

editar
Equipe Pts J V E D GP GC SG
  Criciúma 9 6 4 1 1 13 7 +6
  São Paulo 8 6 3 2 1 11 5 +6
  Bolívar 6 6 2 2 2 9 9 0
  San José 1 6 0 1 5 5 17 -12
  BOL CRI SJO SPA
Bolívar 1–1 2–1 1–1
Criciúma 2–1 5–0 3–0
San José 2–4 1–2 0–3
São Paulo 2–0 4–0 1–1

Grupo 3

editar
Equipe Pts J V E D GP GC SG
  Barcelona de Guayaquil 10 6 4 2 0 11 3 +8
  Valdez 6 6 2 2 2 5 4 +1
  Marítimo 4 6 1 2 3 5 8 -3
  Universidad de Los Andes 4 6 1 2 3 4 10 -6
  BAR MAR ULA VAL
Barcelona de Guayaquil 3–1 5–1 0–0
Marítimo 1–1 1–2 1–0
Universidad de Los Andes 0–1 0–0 0–2
Valdez 0–1 2–1 1–1

Grupo 4

editar
Equipe Pts J V E D GP GC SG
  Atlético Nacional 10 6 4 2 0 16 3 +13
  América de Cali 8 6 4 0 2 8 7 +1
  Sporting Cristal 5 6 2 1 3 7 7 0
  Sport Boys 1 6 0 1 5 3 17 -14
  ATN AMC SCR SBO
Atlético Nacional 3–0 1–0 2–2
América de Cali 1–1 1–0 2–0
Sporting Cristal 0–3 3–1 2–0
Sport Boys 0–6 1–2 0–2

Grupo 5

editar
Equipe Pts J V E D GP GC SG
  Cerro Porteño 9 6 3 3 0 9 4 +5
  Nacional 7 6 2 3 1 9 7 +2
  Defensor Sporting 4 6 1 2 3 7 9 -2
  Sol de América 4 6 1 2 3 5 10 -5
  CPO DEF CNF SOL
Cerro Porteño 1–1 1–1 2–0
Defensor Sporting 2–3 0–1 1–2
Nacional 0–0 2–3 2–2
Sol de América 0–2 0–0 1–3

Mata-matas

editar
Oitavas de final Quartas de final Semifinais Final
       27 de maio e 3 de junho  10 e 17 de junho
                                             
   Defensor Sporting 1 0 1  
   Newell's Old Boys 1 1 2  
     Newell's Old Boys 4 1 5  
     San Lorenzo 0 1 1  
   San Lorenzo (pen) 2 0 2 (6)
   Valdez 0 2 2 (5)  
     Newell's Old Boys (pen) 1 1 2 (11)  
     América de Cali 1 1 2 (10)  
   Marítimo 0 0 0  
   Atlético Nacional 0 3 3  
     Atlético Nacional 0 2 2
     América de Cali 1 4 5  
   Universidad Católica 0 0 0
   América de Cali 0 1 1  
     Newell's Old Boys 1 0 1 (2)
     São Paulo (pen) 0 1 1 (3)
   Nacional 0 0 0  
   São Paulo 1 2 3  
     São Paulo 1 1 2
     Criciúma 0 1 1  
   Sporting Cristal 1 2 3
   Criciúma 2 3 5  
     São Paulo 3 0 3
     Barcelona de Guayaquil 0 2 2  
   Colo-Colo 1 0 1  
   Barcelona de Guayaquil 0 2 2  
     Barcelona de Guayaquil (pen) 1 1 2 (6)
     Cerro Porteño 1 1 2 (5)  
   Bolívar 2 0 2
   Cerro Porteño 0 3 3  

Finais

editar

Primeira partida

editar
10 de junho de 1992 Newell's OB   1–0   São Paulo Estádio Gigante de Arroyito

Berizzo   39' (pen.) Árbitro: Hernán Silva (Chile)
Newell's
São Paulo

Árbitros assistentes:
Gastan Castro (Chile)
Salvador Imperatore (Chile)

Fontes:[3][4]


Segunda partida

editar
17 de junho de 1992 São Paulo   1–0   Newell's OB Estádio do Morumbi

Raí   65' (pen.) Público: 105,185
Árbitro: José Torres Cadena (Colômbia)
    Penalidades  
Raí  

Iván  
Ronaldão  
Cafú  

3–2   Berizzo

  Zamora
  Llop
  Mendoza
  Gamboa

 
São Paulo
Newell's

Assistentes:
John Toro Rendón (Colômbia)
Jorge Eliezer Zuluaga (Colômbia)
Quarto árbitro:
Ulisses Tavares da Silva (Brasil)

Fontes:[5][6]

Premiação

editar
Libertadores 1992
 
SÃO PAULO
Campeão
(1º título)

Campanha do Campeão

editar

Artilheiros

editar
7 gols
3 gols
2 gols
1 gol

Assistências

editar
4 Assistências
2 Assistências
1 Assistência

Curiosidade

editar

A edição da Copa Libertadores de 1992 foi transmitida pela TV Gazeta (em conjunto com a Rede OM – atual CNT), cujo narrador principal foi Galvão Bueno (foi à única vez que Galvão deixou a TV Globo, retornando no ano seguinte). Até a essa época, a televisão não dava muita importância aos torneios da CONMEBOL. A decisão entre “São Paulo x Newell's Old Boys” no Morumbi rendeu a Gazeta 37 pontos. Foi a maior audiência na história da emissora paulista.[7]

A TV Cultura também transmitiu a edição de 1992, mas apenas em VT.

Por conta disso, a Globo passou a transmitir no ano seguinte a Libertadores de forma onipresente até (por inteiro) a edição de 2020.

Referências

  1. Copa Libertadores 1992 by Pablo Ciullini and Karel Stokkermans on the RSSSF
  2. El 'Ñuls' de Bielsa perdió pero dejó un sello em Infobae, 16 de junho de 2013
  3. «Copa Libertadores 1992 » Final » Newell's Old Boys - São Paulo FC 1:0». worldfootball.net. Consultado em 24 de novembro de 2014 
  4. «Newell's OB vs Sao Paulo 1–0 Libertadores 1992 Final» (em espanhol). youtube. Consultado em 24 de novembro de 2014 
  5. «Copa Libertadores 1992 » Final » São Paulo FC - Newell's Old Boys 3:2pso». worldfootball.net. Consultado em 24 de novembro de 2014 
  6. «Sao Paulo vs Newell's OB 1–0 (3-2p) Libertadores 1992 Final». youtube. Consultado em 24 de novembro de 2014 
  7. «O dia em que Galvão Bueno impediu a Globo de mostrar a Libertadores». site Torcedores.com. Consultado em 15 de agosto de 2021