Abrir menu principal

Wikipédia β

Copa Libertadores da América de 1960

(Redirecionado de Taça libertadores da américa de 1960)

A Copa Libertadores da América de 1960, originalmente denominada Copa dos Campeões da América de 1960 pela CONMEBOL, foi a primeira edição da competição de futebol que seria realizada todos os anos pela Confederação Sul-Americana de Futebol (CONMEBOL). Equipes campeãs de torneios nacionais de sete associações sul-americanas participaram do torneio. A primeira partida do torneio foi disputado entre o Peñarol e Jorge Wilstermann em 19 de abril em Montevidéu, Uruguai .

Taça Libertadores da América de 1960
I Copa dos Campeões da América
Dados
Participantes 7
Organização CONMEBOL
Local de disputa Flags of the Union of South American Nations.gif América do Sul
Período 19 de abril19 de junho
Gol(o)s 39
Partidas 13
Média 3 gol(o)s por partida
Campeão Uruguai Peñarol (1º título)
Vice-campeão Paraguai Olimpia
Melhor marcador Equador Spencer (Peñarol) – 7 gols
Melhor ataque (fase inicial) Uruguai Peñarol – 8 gols
Melhor defesa (fase inicial) Colômbia Millonarios – Nenhum gol
Maiores goleadas
(diferença)
Uruguai Peñarol 7 – 1 Bolívia Jorge Wilstermann
Estádio CentenárioMontevidéu
19 de abril, Primeira fase
 
Chile Universidad de Chile 0 – 6 Colômbia Millonarios
Estádio NacionalSantiago
8 de maio, Primeira fase
Público 392 669
Média 30 205,3 pessoas por partida
Soccerball.svg Libertadores 1961 ►►

O Peñarol, do Uruguai, tornou-se o primeiro campeão da história do torneio ao superar o Olimpia, do Paraguai, após vencê-lo por 1 a 0 em Montevidéu e empatar por 1 a 1 em Assunção.[1]

Com o título, o clube pôde disputar a primeira edição da Copa Intercontinental de 1960 contra o Real Madrid, da Espanha, campeão da Liga dos Campeões da UEFA de 1959-60.

Índice

Equipes classificadasEditar

País Equipe Cidade Classificação Títulos Participação
  Argentina
(1 vaga)
San Lorenzo Buenos Aires Campeão do Campeonato Argentino de 1959 0 (não possui)
  Bolívia
(1 vaga)
Jorge Wilstermann Cochabamba Campeão do Campeonato Boliviano de 1959 0 (não possui)
  Brasil
(1 vaga)
Bahia Salvador Campeão do Campeonato Brasileiro de 1959 0 (não possui)
  Chile
(1 vaga)
Universidad de Chile Santiago Campeão do Campeonato Chileno de 1959 0 (não possui)
  Colômbia
(1 vaga)
Millonarios Bogotá Campeão do Campeonato Colombiano de 1959 0 (não possui)
  Paraguai
(1 vaga)
Olimpia Assunção Campeão do Campeonato Paraguaio de 1959 0 (não possui)
  Uruguai
(1 vaga)
Peñarol Montevidéu Campeão do Campeonato Uruguaio de 1959 0 (não possui)

Primeira faseEditar

A primeira fase foi disputada entre 19 de abril e 15 de maio. As melhores equipes de cada grupo se classificaram para a fase final. O Olimpia, do Paraguai, classsificou-se diretamente à fase final, pois o seu adversário, o Universitario, do Peru, havia desistido de participar da competição. Em caso de empate, uma partida de desempate seria realizada para determinar a classificação.

Grupo 1Editar

Equipe Pts J V E D GP GC SG
  San Lorenzo 2 2 1 0 1 5 3 +2
  Bahia 2 2 1 0 1 3 5 –2
Jogo de ida
20 de abril San Lorenzo   3 – 0   Bahia El Palacio, Almagro

Rossi  
Ruiz  
Sanfilippo  
Público: 10 000
Árbitro:  URU Esteban Marino
Jogo de volta
3 de maio Bahia   3 – 2   San Lorenzo Fonte Nova, Salvador

Carlitos  
Flavio Santos  
Marito  
Sanfilippo  ,   Público: 18 000
Árbitro:  PAR Eustasio Catebeke

Grupo 2Editar

Equipe Pts J V E D GP GC SG
  Peñarol 3 2 1 1 0 8 2 +6
  Jorge Wilstermann 1 2 0 1 1 2 8 –6
Jogo de ida
19 de abril Peñarol   7 – 1   Jorge Wilstermann Centenário, Montevidéu

Carlos Borges   13',   27'
Cubilla   20'
Spencer   35',   58',   67',   90'
Alcócer   49' Público: 35 000
Árbitro:  CHI Carlos Robles
Jogo de volta
30 de abril Jorge Wilstermann   1 – 1   Peñarol Hernando Siles, La Paz

García   55' Cubilla   43' Público: 30 000
Árbitro:  ARG Carlos Robles

Grupo 3Editar

Equipe Pts J V E D GP GC SG
  Millonarios 4 2 2 0 0 7 0 +7
  Universidad de Chile 0 2 0 0 2 0 7 –7
Jogo de ida
8 de maio Universidad de Chile   0 – 6   Millonarios Nacional, Santiago

Klinger   14',   68'
Pizarro   4',   82'
Micheli   54'
Larraz   71'
Público: 18 000
Árbitro:  URU Juan Carlos Armental
Jogo de volta
15 de maio Millonarios   1 – 0   Universidad de Chile El Campín, Bogotá

Rodolfo Micheli   Público: 25 000
Árbitro:  URU Juan Carlos Armental

SemifinaisEditar

As melhores equipes da primeira fase mais o Olimpia, disputam esta fase. A melhor equipe de cada grupo avança para a final.

Grupo 1Editar

Equipe Pts J V E D GP GC SG
  Peñarol 4 3 1 2 0 3 2 +1
  San Lorenzo 2 3 0 2 1 2 3 –1
Jogo de ida
18 de maio Peñarol   1 – 1   San Lorenzo Centenário, Montevidéu

Linazza   2' Boggio   18' Público: 55 000
Árbitro:  CHI Carlos Robles
Jogo de volta
24 de maio San Lorenzo   0 – 0   Peñarol El Palacio, Almagro

Público: 15 000
Árbitro:  CHI Carlos Robles
Jogo de desempate
29 de maio Peñarol   2 – 1   San Lorenzo Centenário, Montevidéu

Spencer   61',   89' Sanfilippo   86' Público: 45 882
Árbitro:  PAR José Dimas Larrosa

Grupo 2Editar

Equipe Pts J V E D GP GC SG
  Olimpia 3 2 1 1 0 5 1 +4
  Millonarios 1 2 0 1 1 1 5 –4
Jogo de ida
29 de maio Millonarios   0 – 0   Olimpia El Campín, Bogotá

Público: 35 000
Árbitro:  COL José Antonio Sundheim
Jogo de volta
5 de junho Olimpia   5 – 1   Millonarios Defensores del Chaco, Assunção

Doldán   15',   88'
Melgarejo   43'
Noriega   53'
Recalde   62'
Pizarro   70' Público: 35 000
Árbitro:  ARG José Luis Praddaude

FinalEditar

As finais foram disputadas entre Peñarol e Olimpia em duas partidas, um em cada estádio dos finalistas. O jogo de ida foi no Estádio Centenário, em Montevidéu em que o Manyas venceu por 1-0, graças a um gol de Alberto Spencer no final do jogo. O jogo de volta foi no Estádio Manuel Ferreira em Assunção. Depois de liderar por 1-0 a maioria do jogo, Luis Cubilla fez o empate, com apenas seis minutos restantes no jogo para dar Peñarol o troféu da primeira edição da competição.

Equipe Pts J V E D GP GC SG
  Peñarol 3 2 1 1 0 2 1 +1
  Olimpia 1 2 0 1 1 1 2 –1
Jogo de ida
12 de junho Peñarol   1 – 0   Olimpia Estádio Centenário, Montevidéu

Spencer   79' Público: 44 690
Árbitro:  CHI Carlos Robles
     
 
 
Peñarol
     
 
 
Olimpia
Jogo de volta
19 de junho Olimpia   1 – 1   Peñarol Estádio Manuel Ferreira, Assunção

Recalde   28' Cubilla   83' Público: 35 000
Árbitro:  ARG José Luis Praddaude
     
 
 
Olimpia
     
 
 
Peñarol

CruzamentosEditar

  Primeira fase Semi-finais Final
                                       
  5    San Lorenzo 3 2  
3    Bahia 0 3  
  2    San Lorenzo 1 0 1  
  3    Peñarol 1 0 2  
8    Peñarol 7 1
  2    Jorge Wilstermann 1 1  
    2    Peñarol 1 1
  1    Olimpia 0 1
  7    Millonarios 6 1  
0    Universidad de Chile 0 0  
  1    Millonarios 0 1
  5    Olimpia 0 5  
W    Olimpia
  O    Universitario  

PremiaçãoEditar

Copa Libertadores da América de 1960
 
PEÑAROL
Campeão
(1° título)

EstatísticasEditar

Classificação geralEditar

Classificação final
Times P J V E D GP GC SG %
  Peñarol 10 7 3 4 0 13 5 +8 71,42%
  Olimpia 4 4 1 2 1 6 3 +3 50%
  Millonarios 5 4 2 1 1 8 5 +3 62,5%
  San Lorenzo 4 5 1 2 2 7 6 +1 40%
  Bahia 2 2 1 0 1 3 5 –2 50%
  Jorge Wilstermann 1 2 0 1 1 2 8 –6 25%
  Universidad de Chile 0 2 0 0 2 0 7 –7 0,0%

ArtilheirosEditar

Pos Jogador Clube Gols
1   Alberto Spencer   Peñarol 7
2   Rubén Pizarro   Millonarios 4
  José Sanfilippo   San Lorenzo
4   Luis Cubilla   Peñarol 3
5   Carlos Borges   Peñarol 2
  Luis Doldán   Olimpia
  Marino Klinger   Millonarios
  Hipólito Recalde   Olimpia

PúblicoEditar

Os 13 jogos da Copa Libertadores da América de 1960 convocaram 392 mil espectadores nos estádios, o equivalente a uma média de 30.000 por jogo.

Equipe País Total Partidas Média
Peñarol   Uruguai 180.572 4 45.143
Olimpia   Paraguay 70.000 2 35.000
Jorge Wilstermann   Bolívia 30.000 1 30.000
Millonarios   Colômbia 60.000 2 30.000
Bahia   Brasil 18.000 1 18.000
Universidad de Chile   Chile 18.000 1 18.000
San Lorenzo   Argentina 16.097 2 8.048

Referências

Ligações externasEditar