Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde agosto de 2013). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Tab Hunter
Tab Hunter em foto publicitária para o filme Battle Cry, 1955
Nome completo Arthur Andrew Kelm
Outros nomes Arthur Gelien
Nascimento 11 de julho de 1931
Nova York
Nacionalidade norte-americano
Morte 8 de julho de 2018 (86 anos)
Santa Bárbara,Califórnia
Ocupação ator, cantor, produtor e escritor
Atividade 1950 - 2018
Cônjuge Allan Glaser (1983–2018)[1]
Outros prêmios
Estrela na Calçada da Fama de Hollywood

Categoria: Música Música

Localização: Hollywood Blvd., 6320[2]
Página oficial

Tab Hunter é o nome artístico de Arthur Andrew Kelm (Nova York, 11 de julho de 1931 - Santa Bárbara,Califórnia, 8 de julho de 2018), que foi um ator, cantor e autor norte-americano.

CarreiraEditar

Hunter nasceu em Nova York com Charles Kelm e Gertrude Gelien. Seus pais eram imigrantes alemães. Seu pai judeu e sua mãe da igreja católica dissidente alemã. O pai de Hunter era um homem abusivo e dentro de poucos anos de seu nascimento, seus pais se divorciaram e sua mãe mudou-se com seus dois filhos para a Califórnia, ela reassumiu seu sobrenome de solteira Gelien e mudou o nome de seus filhos também.

Na adolescência, Hunter foi patinador, competindo em ambos individuais e casais.

Ele se juntou a Guarda Costeira com a idade de quinze anos, mentindo sobre sua idade para se alistar. Na guarda costeira ele ganhou o apelido de "Hollywood" por sua propensão para assistir filmes em vez de ir a bares enquanto estava em licença.

Nos anos posteriores a mãe de Hunter foi institucionalizada e passou por tratamentos de choque. Ele a apoiou financeiramente até sua morte.

Morreu aos 86 anos após sofrer uma Parada Cardíaca, causada por trombose.

FilmografiaEditar

Referências

  1. https://www.vanityfair.com/hollywood/2018/07/tab-hunter-obit
  2. «Tab Hunter». latimes.com. Consultado em 27 de novembro de 2018