Abrir menu principal

O Tabajara Futebol Clube é um time de futebol fictício, criado pelos humoristas do Casseta & Planeta.[1] Em suas gagues, o Tabajara satirizava o submundo do futebol brasileiro:[1] dirigentes de futebol incompetentes, vigaristas e corruptos, falta de dinheiro, entre outros fatores. Supostamente o clube é uma das empresas das Organizações Tabajara.[2]

Tabajara
Tabajara Futebol Clube.png
Nome Tabajara Futebol Clube
Alcunhas Pior Time do Mundo
Torcedor/Adepto Tabanense
Mascote Vaca
Fundação 16 de julho de 1950 (69 anos)
Estádio Tabajarão
Presidente Kiekeylson (desde 2009)
Patrocinador Brasil Leitinho Quentinho do Papai
Brasil
Competição Brasil Campeonato Brasileiro Serie Z
Website Página oficial (em português)
editar
Uniforme do Tabajara

É o autodenominado "Pior Time do Mundo"[1], o que foi inspirado no clube pernambucano Íbis.[2]

Camisas auri-roxas do Tabajara tornaram-se muito populares em camelôs, e torcidas revoltadas costumam fazer referência ao time. A camisa redesenhada do Tabajara chegou a ser distribuída como brinde, numa promoção do jornal Lance!.

Índice

HistóriaEditar

O quadro foi criado no início da década de 2000, idealizado por Bussunda, integrante da equipe do programa e amante do futebol.[3] No quadro, Bussunda interpretava o atacante mimado Marrentinho Carioca, enquanto Beto Silva era o meia Wantuyrson. Cláudio Manoel vivia o técnico e presidente Doutor Barrosinho, enquanto Hélio de la Peña era o narrador Jabaculemos, e Reinaldo interpretava o também meio-campo Penico.[3]

No enredo, o Tabajara foi fundado no dia 16 de julho de 1950, o mesmo dia que o Brasil perdeu a Copa do Mundo para o Uruguai. Seu único título a ostentar era o de pior equipe do mundo, tendo sido rebaixado no Campeonato Carioca, no campeonato da rua e no campeonato de futebol de botão.[4] Seu estádio era o Tabajarão, estádio de capacidade desconhecida inaugurado "em um dia desses", e cujo jogo de estreia foi uma em que o Tabajara foi derrotado por 0x38 para o São Perebano.[5]

Logo num dos primeiros episódios, o primeiro gol da história do clube foi marcado por uma vaca, que logo tornou-se titular da equipe, na derrota de 60-1 para o Setenta e Cinco de Piracicaba, time formado por veteranos com mais de 75 anos de idade.[6] Posteriormente, o clube sofreu derrotas humilhantes para equipes como Caquético Mineiro - time formado por idosos que jogavam com andadores - e Real Jabuti - time formado por jabutis de verdade.

Em 2005, o clube possuía como patrocinador a "Lavanderia Lava Môney", sugestivamente, uma empresa de lavagem de dinheiro. Após as roupas do clube encolherem na tal lavanderia, novos uniformes foram desenhados pelo estilista Marrentinho Gaúcho - irmão do Marrentinho Carioca. Ele tentou substituir o uniforme tradicional por roupas femininas, mas sob protesto lançou apenas uma mudança radical: as listras amarelas e roxas das camisas que antes eram verticais passaram a ser horizontais. O jogo de estreia do uniforme foi marcado por mais uma derrota humilhante, 71-0 para o Morto Clube (paródia do Moto Club), mas desta vez Marrentinho afirmou que graças aos uniformes novos eles "perderam bonito".[7]

Em 2006 o quadro Tabajara Futebol Clube do programa Casseta & Planeta, urgente! foi cancelado depois da morte de Bussunda, porém, retornou em 2008, com o patrocínio do "Leitinho Quentinho do Papai" e o concurso "Musa do Tabajara", parodiando o concurso Musa do Brasileirão, promovido pelo programa Caldeirão do Huck. No ano de 2010, o jogador Kiekeylson (interpretado por Claudio Manoel) comprou o time do Tabajara e se tornou treinador e jogador do mesmo, porém, nunca treinando, por não gostar de treinar.

A primeira vitória do clube se deu em um episódio em que a equipe foi treinada por Osama Bin Laden, definido como o "maior especialista em bombas no mundo", e venceu o time da Al Qaída (sátira ao grupo terrorista Al Qaeda), devido ao fato de os jogadores deste serem homens-bomba e explodirem. Em outro ainda, a equipe do Tabajara F.C. venceu a seleção brasileira por WO, já que a seleção não compareceu. Ainda, o Tabajara foi goleado por carros de um estacionamento, porém, estes foram eliminados, o que deu a vitória ao Tabajara. Em uma quarta oportunidade, o time venceu a equipe do programa Pisando na Bola, do canal fechado SporTV.[8]

Seu currículo de vitórias teria sido maior se não tivesse sido desclassificado de certos jogos. Em um deles, a Vaca foi reprovada no exame anti-doping por ter pastado em uma plantação de maconha. Em outro, um juiz foi subornado para manipular o resultado da partida contra o Real Saci (sátira ao Real Madrid). O árbitro foi desmascarado.

ElencoEditar

A escalação original era a seguinte: Águia (goleiro); Samambaia (lateral), Duplex (zagueiro), Pirata (zagueiro), Ruinzinho (lateral), Ruinzinho Gaúcho (meio-campo), Múmia (meio-campo), Penico (meio-campo), Wanthuyrson (meio-campo), Marrentinho Carioca (Atacante) e Vaca (atacante).[9]

Marrentinho Carioca, paródia de Marcelinho Carioca, autodenominava-se o "craque do time", apesar de nada fazer em campo.[10] Usava o bordão "Fala sério, aí!". O capitão era Wanthuyrson, que usava o bordão "ouça a voz da experiência".

O jogador Penico, apesar de fazer parte do time base, na escalação oficial, era sempre relegado à reserva,[6], sendo substituído por alguma contratação anunciada pela diretoria a cada episódio, entre as quais o atacante Bandeja (“um exemplo de prata da casa”)[6], Mesa, Tom Cruise (que escondia a cabeça com um saco de papel),[6] Fenômeno, Dona Izete, Perebović - paródia de Dejan Petković - e Cristiano Depilaldo - paródia de Cristiano Ronaldo.[11] Alguns dos jogadores de seu elenco regular também eram paródias a jogadores reais, por exemplo, Ruinzinho (paródia do jogador Ronaldo), Ruinzinho Gaúcho (paródia do jogador Ronaldinho Gaúcho), Ruinvaldo (paródia do jogador Rivaldo).

Com a volta do quadro, após a morte de Bussunda, surgiu o jogador Kiekeylson (interpretado por Cláudio Manoel), que posteriormente comprou o clube, tornando-se presidente do clube no lugar do Dr Barrosinho (interpretado pelo mesmo ator), além de técnico e jogador. Usando o bordão "Pô, chincheramente", ganhou um quadro próprio na temporada de 2009.

Outros jogadores que eventualmente foram contratados e também faziam referências a jogadores reais foram Kokô (primo de Kaká), Cadeirantinho Gaúcho - também paródia de Ronaldinho Gaúcho, numa alusão à repercussão dos cadeirantes por causa da novela Viver a Vida - e Presunto - um defunto escolhido para ser o centroavante, já que, devido ao alto custo para contratar Romário, foi escolhido "Presunto", que alegavam ser igual a Romário, paradão na área. Ainda chegou-se a contratar Ganso, anunciado por Kiekeylson como a transferência do ano do Tabajara, mas ao invés de Paulo Henrique Ganso, tratava-se de um ganso de verdade. O já mencionado Cristiano Depilaldo era também uma paródia de Cristiano Ronaldo, sendo o personagem um jogador metrossexual que deixava Kiekeylson enciumado, já que todas as suas marias-chuteiras davam mais atenção a Depilaldo do que ao presidente do clube.


Elenco atual do Tabajara Futebol Clube[9]
N.º Pos. Nome N.º Pos. Nome N.º Pos. Nome
G   Águia M   Wantuirson   Ruinvaldo
L   Ruinzinho A   Marrentinho Carioca   Perebovic
L   Samambaia A   Vaca   Rei Momo
Z   Duplex A   Bandeja[6]   Vaca Jr.
Z   Pirata A   Kiekeylson[12]   Cadeirantinho Gaúcho
M   Ruinzinho Gaúcho A   Presunto   Ganso
M   Penico   Tom Cruise   Cristiano Depilaldo[11]
M   Múmia   Kokô

Técnico:   Dr. Barrosinho

Campeonato Brasileiro Série ZEditar

Na cultura popularEditar

Em 2010, uma camisa comemorativa lançada pelo Clube de Regatas do Flamengo chegou a ser comparada por torcedores à camisa do Tabajara.[13] Em 2015, um clube amador de Uberlândia chamado Tabajara Futebol Clube, cujo nome era inspirado no clube fictício, foi campeão da cidade.[4]

Referências

  1. a b c Terra (17 de junho de 2016). «Ideia de Bussunda, Tabajara FC deixou sátiras atuais até hoje» 
  2. a b Fernando Gabeira (4 de junho de 2017). «Do supositório de magnésia ao olho mágico para caixão». Consultado em 27 de maio de 2018 
  3. a b Eduardo Mansell e Vinícius Perazzini 17/06/2016 (17 de junho de 2016). «Ideia de Bussunda, Tabajara FC deixou sátiras atuais até hoje». Lance. Consultado em 5 de junho de 2018 
  4. a b Lucas Papel (10 de dezembro de 2015). «inspirado no Casseta & Planeta, time amador é campeão invicto em MG». Consultado em 27 de maio de 2018 
  5. Globo Esporte. «Tabajara». Consultado em 5 de junho de 2018 
  6. a b c d e «Memória Globo - Tabajara Futebol Clube». Globo. Consultado em 5 de junho de 2018 
  7. Globo Esporte (28 de novembro de 2005). «E o Tabajara está de camisa nova!». Consultado em 5 de junho de 2018 
  8. Estadão (22 de abril de 2009). «Partida Tabajara». Consultado em 5 de junho de 2018 
  9. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x «Site Oficial do Tabajara Futebol Clube». Globo Esporte. Consultado em 5 de junho de 2018 
  10. http://g1.globo.com/pop-arte/noticia/2010/12/apos-18-anos-de-sucesso-casseta-planeta-sai-do-ar.html
  11. a b «Cristiano Depilaldo é a nova contratação do Tabajara Futebol Clube». Globo. Consultado em 5 de junho de 2018 
  12. «Página Oficial do Kiekeylson». Casseta. Consultado em 5 de junho de 2018 
  13. https://www.torcedores.com/noticias/2015/08/flamengo-teve-camisa-amarela-e-azul-em-2010