Abrir menu principal

Tabata Vitorino de Carvalho

Velocista olímpica
Tabata Vitorino
Atletismo
Nome completo Tabata Vitorino de Carvalho
Modalidade 100 m
200 m
400 m
4x100 m
4x400 m
Representante  Brasil
Nascimento 23 de abril de 1996 (23 anos)
Maringá, Brasil
Nacionalidade Brasil brasileira
Compleição Peso: 61 kg Altura: 1,71 m
Clube Associação de Atletismo Maringá
Período em atividade 2011–presente
Medalhas
Competidora do  Brasil
Atletismo
Campeonato Sul-Americano Junior
Ouro Resistência 2013 4x400 m

Tabata Vitorino de Carvalho (Maringá, 23 de abril de 1996) é uma velocista olímpica brasileira. Representou o Brasil nos Jogos Olímpicos de Verão de 2016 como atleta reserva da equipe brasileira no revezamento 4x400 metros feminino.[1] Tabata conseguiu vaga na equipe após ficar em terceiro lugar na prova de 400 metros do Troféu Brasil de Atletismo de 2016.[2] Embora não tenha alcançado índice individual para os 400 metros, Tabata foi convocada para fazer parte da equipe brasileira na prova de revezamento 4x400 metros.[3] Na competição Tabata não chegou a fazer parte do quarteto titular e a equipe não se classificou para a final olímpica.[4]

Melhores marcas pessoaisEditar

Prova Marca Local Data
100 metros 11,70 s   Maringá 25 de junho de 2016
200 metros 23,61 s   São Bernardo do Campo 3 de julho de 2016
400 metros 52,59 s   São Bernardo do Campo 1º de julho de 2016
4x100 metros 47,20 s   São Paulo 21 de setembro de 2013
Revezamento medley 2:11,20 min   Donetsk 13 de julho de 2013
4x400 metros 3:46,09 min   Resistência 20 de outubro de 2013

Referências

  1. «CBAt leva delegação recorde para Rio 2016 e não estipula meta de medalhas» (em inglês). GloboEsporte.com. 3 de julho de 2016. Consultado em 25 de março de 2018 
  2. «Jovens de 20 anos surpreendem e entram no 4x400m do Brasil para a Olimpíada» (em inglês). Estadão. 1º de julho de 2016. Consultado em 25 de março de 2018 
  3. «Atleta de Maringá é convocada para Olimpíadas Rio 2016» (em inglês). odiario.com. 4 de julho de 2016. Consultado em 25 de março de 2018 
  4. «No revezamento 4x400m, meninas do Brasil caem, mas homens se classificam» (em inglês). odiario.com. 20 de agosto de 2016. Consultado em 25 de março de 2018 

Ligações externasEditar