Taputi, também conhecida como Taputi-Belatecalim (onde "Belatecalim" refere-se ao sexo feminino, orientadora de um palácio),[1] é considerada a primeira química do mundo e perfumista mencionada em um tablete em cuneiformes datado por volta de 1 200 a.C., na Babilônia, Mesopotâmia.[2] Ela usava flores, óleo, e cálamo juntamente com cyperus, mirra, e bálsamo. Ela adicionava água ou outros solventes, em seguida, a água era destilada e filtrada várias vezes.[3]

Taputi-Belatecalim em uma tabuleta da Mesopotâmia de 1 200 a.C.

Ela também trabalhou com um pesquisador chamado (—)-ninu (a primeira parte do seu nome foi perdido).[4]

Veja tambémEditar

Referências

  1. Houlihan, Sherida; Wotiz, John H. (junho de 1975), «Women in chemistry before 1900», Journal of Chemical Education, Journal of Chemical Education, 52 (6): 362, Bibcode:1975JChEd..52..362H, doi:10.1021/ed052p362 
  2. Gabriele Kass-Simon; Patricia Farnes; Deborah Nash, eds. (1999). Women of Science: Righting the Record First Midland Book ed. Bloomington, Ind.: Indiana Univ. Press. p. 301. ISBN 9780253208132 
  3. Levey, Martin (1973). Early Arabic Pharmacology: An Introduction Based on Ancient and Medieval Sources. [S.l.]: Brill Archive. p. 9. ISBN 90-04-03796-9 
  4. Rayner-Canham, Marelene, e Geoffrey Rayner-Canham. Women in Chemistry: Their Changing Roles from Alchemical Times to the Mid-Twentieth Century. 1ª edição. Chemical Heritage Foundation, 9 de junho de 2005. 1. Print.